Dezembro é cheio de festas, confraternizações da empresa, da família, escola e grupos de amigos.

Muitos ainda têm recessos e feriados prolongados, o que empurram as metas lá para a segunda semana de janeiro. De janeiro, elas são procrastinadas para depois do Carnaval. E daí para a terra do nunca. Terra da frustração e das dívidas. Lembra-se do Pinóquio?

O boneco virou um menino de verdade. Toda vez que mentia, seu nariz crescia, disso todo mundo lembra, não é mesmo?

Mesmo com o grilo falante -sua consciência – o aconselhando coisas boas, Pinóquio se juntou às más companhias e fugiu para a Ilha da Diversão, onde meninos que só pensavam em comer doces, brincar e gastar iam se transformando, aos poucos, em jumentos de verdade.

Qualquer semelhança com nosso comportamento em dezembro é mera coincidência. Contos de fadas foram feitos para nos ensinar, de forma divertida, o que temos certa dificuldade em aprender.

Destaque: Poupança turbinada Grão – 106% da Poupança com mais segurança

Dezembro e festas de fim de ano, cuidado com os excessos

Já conversamos nos artigos anteriores sobre o perigo de mergulhar de cabeça  nas festas de fim de ano e férias sem pensar nos impostos, no material escolar, matrículas  e nas faturas dos cartões de crédito.

O que venho sugerir hoje é que você, assim como eu, viva o mês de dezembro como se fosse janeiro, na verdade isso deveria valer para todos os meses.

Escreva agora as metas para 2020 e comece a colocá-las em prática já. Financeiras, de saúde, alimentação, exercícios, de leitura, estudos, relacionamentos, organização do seu tempo. Isso vai te trazer uma sensação de vitória quando o ano começar de verdade.

Ouça: DinheiramaCast – Final de ano e planejamento para 2020

Comece o ano sem ressaca e olhando para frente

Quando todos estiverem voltando à rotina com aquela ressaca física e moral, estaremos bem à frente.

De cabeça erguida, tendo vivido esse período delicioso sem se iludir. Consumir é bom, mas com consciência é muito melhor. Vou te contar como tenho me organizado, na prática, nos últimos anos.

Compro os presentes de Natal com muita antecedência. Comprar sem pressa nos possibilita melhores escolhas.

Embalo e envio para os de longe com antecedência também. Quando surgem os primeiros alimentos congelados para Natal e Reveillón, compro também, assim como as bebidas.

Sim, sou motivo de chacota entre os familiares  e amigos por conta disso. Quem liga? Quando eles estiverem nas filas de supermercado  exercitando o hábito de reclamar, estarei na piscina.

Leia também: A liberdade financeira leva à liberdade pessoal

Dezembro: Natal sem gastar muito e aproveitando bastante

Para animar a festa de Natal sem gastar nada, fazemos um amigo secreto somente com presentes feitos por nós mesmos ou com itens usados. Sobremesas, artesanato, livros, roupas, acessórios.

Não é para dar coisas velhas e quebradas e ser muquirana. É sair um pouco da caixa, dar para a amiga aquela roupa sua que ela adora, um livro que você sabe que o pai vai amar, um brinquedo do qual seu filho já enjoou.

O artesanato que  alguém fez com carinho  pode ter mais significado que presentes caros comprados na pressa e  depois lamentados na fatura do cartão. Temos o péssimo hábito de achar que tudo é feio, vergonhoso, demonstra fracasso. Liberte-se desse tipo de pensamento.

Aproveite: Com a Grão você guarda de pouco em pouco e tem rentabilidade de 106% da poupança com conta grátis

Não espere dezembro acabar para pensar nas despesas de janeiro

Assim que as aulas acabam, pego a lista de material e compro tudo o que é necessário para o ano seguinte. Livros didáticos são caríssimos, e é melhor não esbanjar com festas uma grana que sei que vou gastar em fevereiro, né?

Além disso, meus filhos começam o ano com todo o material preparado. Sem atrasos e correria.

Se for viajar, compro as passagens com muita antecedência. Alugo carro com muita antecedência também. Não tenho carro há quase dois anos, mas isso é papo pra uma próxima conversa. Portanto, de IPVA estou livre e bem feliz.

Além disso, iniciar ou manter a rotina de exercícios, alimentação e leitura em dezembro é possível. Não precisamos de um janeiro para começar. Pode e deve ser agora mesmo.

Leia também: Como fazer controle financeiro que funciona

Um dezembro feliz econômico e com gosto de infância

Lembre-se do que você mais adorava nas férias e finais de ano quando criança. Garanto que nenhuma lembrança diz respeito à correria e perfeição.

A casa da vó era meio caótica, a mesa não tinha uma decoração de revista, as comidas e os presentes carregavam amor, e não necessariamente uma fortuna investida. Sim, é possível fazer as coisas com planejamento sem abrir mão da beleza e espontaneidade. Disciplina é liberdade.

Agora vou lá estrear a Diin, que agora é Grão,  pois em novembro de 2020 quero ter uma reserva para os vestibulares do meu filho. Vem comigo?

Cristina Pizarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários