Para a maioria das pessoas, organizar o orçamento é considerado um bicho de sete cabeças. Conheço algumas pessoas que não organizam o orçamento pelos seguintes motivos:

  • Acreditam que a organização do orçamento serve única e exclusivamente para cortar gastos e privar o consumo;
  • Por medo de conhecer a sua real situação financeira.

O que a organização realmente proporciona é fazer com que você gaste menos do que ganha sempre em busca da realização de seus sonhos.

Quando não existe um controle não há uma real noção de onde você está gastando o seu dinheiro, e esse é o principal fator para não terminar o mês no azul.

Por isso, vamos apresentar 4 dicas simples para organizar o seu orçamento. É fundamental que todos os integrantes da família participem desse processo.

Ferramenta gratuita recomendada: Super planinha para seu controle financeiro

Dica 1: Mapear o seu orçamento

Mapear o orçamento é a maneira de saber exatamente quanto você recebe e quanto você gasta dentro de um período de tempo.

Esse é o primeiro passo para colocar seu orçamento doméstico em ordem. Para efetuar esse procedimento você pode utilizar uma agenda, um caderno ou uma planilha orçamento doméstico.

É muito importante nesse momento anotar todos as despesas. Não menospreze os pequenos gastos, porque eles podem ser os responsáveis pelo rombo em seu orçamento.

Conheça algumas dicas para cortar despesas:

  • Troque todas as lâmpadas incandescente por fluorescentes ou led;
  • Apague todas as luzes quando sair do ambiente;
  • Não deixe a televisão ou o computador ligado quando não estiver utilizando;
  • Evite os banhos demorados e em dias quentes altere a chave para o verão;
  • Acumule o máximo de roupas para passar de uma vez;
  • Verifique se há vazamentos e mande consertá-los;
  • Torneiras muito antigas precisam ser bem fechadas para não ficar vazando água.

Controle seu orçamento: Aplicativo de controle financeiro Dinheirama Organizze

Dica 2: Definir seus objetivos

 Dentro de um planejamento financeiro, a fase mais importante é a definição de seus objetivos. É fundamental que você reflita e defina seus objetivos de curto, médio e longo prazo.

Você terá muito mais força para enfrentar as adversidades ao longo do caminho quando possuir um sonho que deseja realizar. As pessoas que não possuem objetivos ficam a mercê dos acontecimentos da vida.

Nessa hora, a culpa é do governo, dos políticos, da economia. Você precisa assumir o comando da sua vida. Quando possui esse controle, você sofre menos consequências do ambiente externo.

Então, para tudo o que você está fazendo e tire um momento para refletir sobre os seus desejos, quais são os seu maiores sonhos. Não esqueça de colocar no papel, porque um sonho não escrito é somente um desejo.

Leitura Recomendada: Não poupe por poupar! Poupe para realizar objetivos e sonhos

Dica 3: Criar um colchão de emergência

 Um colchão de emergência é primordial para que você possa buscar seus objetivos com muito mais tranquilidade e segurança.

Para criar um colchão de emergência é necessário ter perseverança, compromisso e, principalmente, objetivos claros e realistas. Essa reserva de emergência dará muito mais conforto em casos de imprevistos.

Mesmo que façamos um planejamento financeiro primoroso, em nossas vidas sempre acontecem situações adversas e, por isso, é praticamente improvável prever todos os gastos extraordinários.

Sem um colchão de emergência você está a mercê dos imprevistos. Porque adversidades acontecem na vida de qualquer pessoa. Problemas sempre acontecem, só não sabemos quando e o que irá acontecer.

Imagine que acabou de acontecer um imprevisto na sua vida: você sofreu um acidente. Esse fato faz com que você perca sua renda mensal por algum tempo. Sem um colchão de emergência, você será obrigado a recorrer a algum empréstimo bancário para pagar as contas.

Agora, com um colchão de emergência, você enfrentará esse problema com mais tranquilidade e voltará sua atenção exclusivamente para recuperar sua saúde. Já não basta o problema de saúde e ainda ficar preocupado com dinheiro, não dá né.

Leitura Recomendada: 5 Passos para você criar sua reserva de emergência (ou fundo de reserva)

Dica 4: Renegocie suas dívidas

 Após mapear o seu orçamento mensal e definir quais são seus os objetivos, chegou a hora de dar o próximo passo. Você irá analisar o orçamento e averiguar o quanto de sua renda poderá ser utilizada para renegociar as dívidas.

É muito importante que você elimine todos os desperdícios de seu orçamento. Corte todos os gastos supérfluos. Quanto maior a redução dos gastos, maior será o valor destinado no abatimento das dívidas.

Só entre em contato com o credor quando tiver uma visão real de quanto está disponível em seu orçamento para a negociação. Não avance a negociação com o credor caso não tenha certeza de possuir fundos suficiente para cumprir o acordo.

Muito cuidado para não cair na lábia dos intermediários, que oferecem promessas milagrosas para eliminar as dívidas. Procure sempre efetuar a negociação diretamente com o credor da dívida.

Acesse nosso infográfico “Como Eliminar as Dívidas” para obter mais informações detalhadas sobre como se livrar do endividamento.

Se você acha que faltou alguma dica, registre-a nos comentários abaixo. Obrigado e até a próxima!

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários