Breno comenta: “Navarro, confesso que tenho vivido naquele esquema tipo ‘deixo a vida me levar’. Tenho 31 anos e um trabalho que me paga uns R$ 2.000,00 por mês, e me viro bem com isso. Só que o tempo vai passando e a gente começa a ficar preocupado. Meu irmão caçula se casou este ano e já mora no canto dele (apê financiado) e eu aqui, ainda na casa de meus pais. Já li um monte de coisas sobre finanças, mas ainda acho muita coisa utópica. É realmente possível um cara como eu conseguir poupar, investir e fazer crescer o patrimônio? As vezes acho que não é para mim não“.

Tenho visto muita gente com a visão “isso não é para mim”. Como educador financeiro, tenho que discordar. É para você sim, e para qualquer um que desejar; a questão é que tudo vem como consequência de nossas escolhas, então a decisão de agir é a mais importante e o que deve ser mais enfatizado.

A maior parte do problema reside nas crenças que temos em relação ao dinheiro e à nossa capacidade de administrá-lo e fazê-lo crescer. O restante fica por conta da parte técnica, ou seja, o aprendizado prático sobre finanças. Hoje tento abordar alguns aspectos importantes para sair da mesmice e prosperar, acompanhe.

1. Pare de gastar com futilidades (de uma vez por todas)

É comum incluirmos em nossa rotina de consumo alguns itens que são desnecessários. Seja criterioso com isso e aprenda a dar mais valor ao seu trabalho. Quem ganha R$ 2.000,00 por mês em um emprego regular, ganha aproximadamente R$ 12,00 por hora. Lembre-se disso quando for comprar algo. Quantas horas você precisa trabalhar para compensar o item comprado? Esse raciocínio poderá te ajudar a frear aquelas compras inúteis e/ou feitas por impulso.

Leitura recomendada: Consumismo: Faz sentido comprar tanta coisa e ficar sem grana para prioridades?

2. Venda objetos que não usa mais

 Dê uma olhada aí na sua casa e veja quantos objetos que são pouco ou nada utilizados. É possível que alguns deles estejam em ótimo estado de conservação, praticamente novos. Separe cada um deles, dê uma boa limpeza, faça fotos “no capricho” e coloque-os à venda em sites de produtos usados, de classificados online de sua região ou nas redes sociais.

Se há algum tipo de feira livre no seu bairro ou cidade, considere tentar vendê-los nestes lugares também. Você vai se livrar de coisas inúteis para você, além de desenvolver/exercitar importantes técnicas de vendas e ainda gerar um dinheiro extra com todo esse processo.

3. Procure usar melhor o seu tempo livre para gerar mais renda

Há inúmeras maneiras de usar seu tempo livre para gerar mais renda. Analise seu conhecimento e suas habilidades e pense que tipos de serviço você tem condições de prestar para a sociedade, seja fisicamente ou através da Internet.

Organize esse raciocínio, defina alguns produtos ou serviços, coloque preços, faça propaganda e logo que conseguir seus primeiros clientes, peça a eles que o ajudem a divulgar seu trabalho. Logo você ficará conhecido no seu bairro ou na sua cidade, e seu negócio de renda extra ficará mais rentável.

Leitura recomendada5 Formas criativas de ganhar um dinheiro extra na crise

 4. Estude sobre investimentos

Antes de você iniciar seus investimentos, você precisa conhecer o assunto. Comece entendendo muito bem a diferença entre renda fixa e variável e entenda o seu perfil como investidor, com especial atenção para os riscos que você aceita correr para multiplicar o seu capital.

Talvez você possa combinar os dois tipos de investimentos para acelerar o crescimento do seu dinheiro poupado (aquele que você vai conseguir juntar ao executar os itens anteriores). Aqui no Dinheirama temos muito material interessante e gratuito sobre isso. Divirta-se!

5. Estude sobre empreendedorismo

Você até pode permanecer no seu emprego por muitos anos, ganhando a mesma coisa e, ainda assim, com disciplina, alcançar seus objetivos, como veremos na dica seguinte. No entanto, se você abrir sua mente para o mundo dos negócios, terá condições de acelerar muito essa jornada.

Se você conseguir ter uma ideia útil para a população e colocá-la em prática, aí sim a coisa vai ficar linda! Se não der certo da primeira vez, não desista. Empreender é muito mais um estilo de vida (uma escolha) que um manual ou fórmula pronta. Empreender é experimentar!

Portanto, leia bastante sobre o assunto. Prefira os livros, pois são mais baratos que os cursos e ainda trazem vários outros benefícios, como a melhora da comunicação verbal e escrita, além do estímulo à sua criatividade, algo importante para quem empreende.

Leitura recomendada: 6 Livros que todo Empreendedor deve ler

6. Tenha metas menores, mas que somadas representem seus sonhos

Todo mundo quer ser milionário, mas todo mundo acha que isso é um sonho grande demais e termina desistindo. Por outro lado, se você tiver a meta de poupar e investir R$ 100,00 por dia (ou R$ 2.000,00 por mês), por 15 anos, utilizando apenas a renda fixa (rende menos, mas é mais segura), você terá seu milhão nas mãos.

O segredo aqui é ter disciplina e aceitar o desafio. E se você pensou que R$ 100,00 é muito para poupar por dia, então vejamos com R$ 20,00. Nos mesmos 15 anos, você terá um patrimônio de R$ 200 mil, que é suficiente para você iniciar inúmeros tipos de negócio.

Os números parecem estranhos? Quer fazer suas simulações?  Clique aqui para baixar a planilha gratuita “Comparativo de Investimentos em Renda Fixa”

Conclusão

Sejamos sinceros: qualquer um pode ser bem-sucedido na área financeira. Para isso, basta ajustar sua mentalidade e utilizar o conhecimento como ferramenta poderosa para iniciar, manter e acelerar esse processo.

Ah, claro, é preciso persistência, paciência, resiliência, criatividade, dedicação e uma boa dose de desprendimento. Ninguém disse que é algo fácil, mas pode ter certeza de que vale muito a pena. A liberdade e a sensação de estar no controle valem cada momento de sacrifício. Vamos nessa? Tudo isso é para você, sim!

Foto “successful man”, Shutterstock.

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários