Letícia comenta: “Navarro, tenho lido muito sobre investimentos e tentado aprender sobre como multiplicar meu patrimônio de forma inteligente. Ao conhecer histórias de grandes investidores, percebo que todos defendem a importância do aprendizado constante. Achei legal essa constatação e gostaria de sugerir que você falasse mais sobre isso. Obrigada”.

Aqui no Dinheirama e em minhas palestras, sempre defendi que investir não deve, nunca, ser um ato isolado. Quem investe, investe porque deseja alcançar um objetivo, seja ele um produto qualquer, um bem caríssimo ou uma soma capaz de trazer tranquilidade para o resto da vida.

Investimentos precisam de propósitos, metas capazes de “colocar uma pulga atrás de sua orelha”. Na prática, é mais ou menos assim: “Se eu trocar de carro agora usando o dinheiro poupado, não terei dinheiro para dar entrada no apartamento daqui alguns anos”; ou ainda “Se eu comprar essa roupa, não terei dinheiro para guardar para a viagem do final de ano”.

Os exemplos são óbvios, eu sei, mas definir objetivos é isso. É só isso. O que você quer? Quando você quer? É algo que você quer muito? Fará diferença? Então as tentações de consumo terão que esperar, certo? Pratique essa realidade e logo você terá criado o hábito de perseguir seus sonhos.

Leitura sugerida sobre objetivos: Padrão de vida, objetivos, investimentos e sorrisos.

Investidores de sucesso são pessoas muito humildes

Felizmente, tenho a oportunidade de aprender diariamente com profissionais muito experientes do mercado financeiro e investidores de diferentes estilos e estratégias. Os interesses, objetivos e estratégias de cada um variam bastante, mas uma característica sempre chama minha atenção: a humildade.

1. Humildade para se conhecer muito bem

No começo do texto, mencionei a importância de investir tendo objetivos em mente. Ora, como definir metas e projetar a conquista de sonhos no tempo quando a vida pessoal é uma bagunça, não existe autoconhecimento e só o que move a família são as expectativas dos outros? Impossível, pois é.

A humildade para reconhecer os próprios pontos fracos e para abrir-se diante da família é fundamental para que sejam definidas prioridades de vida. A partir delas, delinear objetivos fica bem mais fácil. Investidores de sucesso são pessoas que dedicam grande parte do seu tempo para aprimorar e usufruir da capacidade de se conhecer melhor.

Leitura sugerida sobre prioridades: Esqueça essa de “certo e errado”.

2. Humildade para errar (e aprender)

Gosto muito de uma afirmação que diz: “As grandes tacadas dão fama; as pequenas dão grana”. O investidor de sucesso persegue grandes objetivos, sim, mas o faz de forma inteligente, isto é, ele não fica obcecado pela fama e, enquanto caminha, aproveita inúmeras oportunidades para errar, acertar, mas mais importante, aprender.

O que vale é dinheiro no bolso e aumento de patrimônio, é claro, mas entender que estes são resultados de uma estratégia inteligente e consequências de um comportamento adequado é tão ou mais importante que o ato de investir em si. Perder dinheiro faz parte; só perder dinheiro, não! A diferença entre as duas situações é quanto estamos dispostos a errar e aprender.

Leitura sugerida sobre erros: 5 Erros que podem acabar com o seu sonho de ficar rico.

3. Humildade para compartilhar experiências

Há uma imagem bem peculiar difundida entre os pequenos poupadores: a de que o investidor de sucesso é alguém que prefere manter-se isolado dos demais enquanto cria e executa seus passos no mercado. Isso soa tão ridículo quando fantasioso. O investidor de sucesso troca experiências constantemente, pois sabe que precisa disso para seus próximos movimentos.

A humildade para questionar e aprender com as operações e decisões de outros investidores só faz sentido quando compartilhar a própria experiência se torna um hábito. O investidor de sucesso sabe que aprenderá ao ponderar as razões de um eventual fracasso, assim como também aprenderá ao ouvir histórias assim de seus pares.

Leitura sugerida sobre experiência: Sucesso profissional depende de diploma de elite?

4. Humildade para desenvolver sólidos relacionamentos

A lógica do investidor de sucesso é simples: se não podemos saber quando e onde surgirá uma boa oportunidade de investimento, então é melhor manter um extenso e cuidadoso relacionamento com profissionais, empresas e pessoas de diversos perfis e áreas de atuação.

Repare que eu usei a palavra “cuidadoso”, e isso significa dedicar-se com humildade e atenção sempre que for conversar com as pessoas. Significa ser humano, cordial, gentil e educado com os amigos, colegas de trabalho e liderados. Por que? Ora, isso significará ser lembrado sempre que alguém pensar em uma oportunidade de investimento.

Leitura sugerida sobre relacionamento: Como se relacionar melhor com seu gerente bancário.

Conclusão

Sinto-me um pouco constrangido tendo que escrever um artigo defendendo a importância da humildade no dia a dia do investidor de sucesso. Digo isso porque entendo que ser uma pessoa humilde deveria ser um princípio de vida comum a todo e qualquer cidadão, e não uma qualidade ou diferencial.

Ao analisar os aspectos da humildade que comentei, você certamente verá conexão com outras áreas da vida e do conhecimento. A boa notícia, portanto, é que para ser um investidor bem-sucedido basta começar agindo como uma pessoa humilde e interessada em qualquer atividade cotidiana.

A lição que aprendi trabalhando e investindo durante tantos anos é que o investidor é reflexo da pessoa que somos, não um personagem que optamos por imitar ou uma máscara que decidimos usar.

O que você acha de todo esse papo de investidor de sucesso e humildade? Tem algum relato ou opinião a respeito? Compartilhe-a conosco usando o espaço de comentários abaixo. Obrigado e até a próxima.

Foto “Drawing formula”, Shutterstock.

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários