Home Mercados Ibovespa recua em dia de PIB; SLC sobe 4%

Ibovespa recua em dia de PIB; SLC sobe 4%

Às 10h40, o Ibovespa, referência do mercado acionário brasileiro, recuava 0,84%, a 121.004,77 pontos

por Reuters
0 comentário

O Ibovespa (IBOV) recuava nos primeiros negócios nesta terça-feira, com Vale (VALE3) e Petrobras (PETR3PETR4) em queda meio à queda nos preços de commodities como o minério de ferro e petróleo, enquanto a agenda no Brasil mostrou que a economia cresceu 0,8% no primeiro trimestre frente aos últimos três meses de 2023.

Às 10h40, o Ibovespa, referência do mercado acionário brasileiro, recuava 0,84%, a 121.004,77 pontos. O volume financeiros somava 2,29 bilhões de reais.

De acordo com o IBGE, o PIB do Brasil voltou a crescer no início de 2024, em um resultado dentro do esperado e influenciado por consumo das famílias, investimentos e, do lado da produção, pelos serviços. O dado do último trimestre de 2023 foi revisado de estagnação para contração de 0,1%.

Em relação ao primeiro trimestre de 2023, o PIB teve avanço de 2,5%, contra expectativa de alta de 2,2% nessa base de comparação.

Na visão do economista-chefe da SOMMA Investimentos, César Garritano, o primeiro trimestre deverá ser o mais forte em termos de crescimento de PIB, quando fazemos a comparação na margem.

“Ainda não temos informações quantitativas para afirmar com clareza os impactos para a atividade decorrentes da tragédia do RS, mas acreditamos que esse evento poderá retirar até 0,2 p.p. do PIB em 2024. Em outras palavras, o segundo trimestre poderá ser o mais enfraquecido em termos de PIB trimestral.”

Em nota mais cedo, o Ministério da Fazenda afirmou que existem incertezas sobre a estimativa de crescimento do Brasil de 2024, citando efeitos do desastre no Rio Grande do Sul, devastado por enchentes no mês passado.

No exterior, os rendimentos dos títulos do Tesouro dos Estados Unidos tinham mais uma sessão de queda, mas as bolsas norte-americanos abriram em queda, conforme aumenta a preocupação com a saúde da maior economia do mundo, em uma semana marcada por dados relevantes do mercado de trabalho.

Destaques

Vale (VALE3) recuava 1,47%, seguindo a queda dos futuros de minério de ferro, que atingiram os níveis mais baixos em quase sete semanas na China, com sinais de enfraquecimento da demanda de curto prazo e das perspectivas de consumo de médio a longo prazo naquele país, além da persistência de estoques elevados no porto. O contrato mais negociado na Bolsa de Mercadorias de Dalian (DCE) encerrou o dia com queda de 2,11%, a 834 iuanes (115,11 dólares) a tonelada.

Petrobras (PETR4) caía 1,17%, enfraquecida pela queda dos preços do petróleo no exterior, onde o barril de Brent cedia 1,42%. No setor, 3R Petroleum (RRRP3) perdia 4,19%, Prio (PRIO3) perdia 3,74% e PetroReconcavo (RECV3) registrava decréscimo de 1,14%.

 Itaú Unibanco (ITUB4) era negociada em baixa de 0,79% e Bradesco (BBDC4) mostrava declínio de 0,74%.

Sabesp (SBSP3) avançava 0,48%, após o governo de São Paulo divulgar detalhes sobre a oferta de ações que privatizará a companhia de água e saneamento do Estado. A operação será inteiramente secundária e o processo terá uma cláusula de não-concorrência. O Estado de São Paulo detém participação de 50,3% e pretende manter uma fatia minoritária após a operação. Já o “investidor estratégico” deterá fatia de 15%, que deverá ser mantida até 2030, conforme prazo de “lockup” já fixado.

SLC Agrícola (SLCE3) valorizava-se 4,3%. Relatório de analistas do Citi elevou recomendação dos papéis para “compra”, bem como o preço-alvo de 22 para 24 reais. “Após um período turbulento marcado pelo fenômeno El Niño, com clima quente e seco na região Centro-Oeste do Brasil, estamos atualizando o SLC para ‘compra’, pois esperamos melhores condições agrícolas em 2024/25”, afirmaram.

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.