Home Mercados Ibovespa: veja os 10 destaques do fechamento de hoje; Vamos salta 13% 

Ibovespa: veja os 10 destaques do fechamento de hoje; Vamos salta 13% 

O Ibovespa fechou em alta de 0,58%, a 129.210,48 pontos

por Reuters
0 comentário

O Ibovespa (IBOV) fechou em alta nesta terça-feira, tendo a cena corporativa no centro das atenções, com Itaú Unibanco (ITUB4) subindo cerca de 2% após resultado sólido no primeiro trimestre, enquanto Vamos (VAMO3), Rede D’Or (RDOR3) e Vivara (VIVA3) também foram destaque positivo após seus respectivos balanços.

Investidores também continuam avaliando reflexos em várias empresas da tragédia no Rio Grande do Sul, que já registra 90 mortes por causa das chuvas devastadoras na semana passada.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa fechou em alta de 0,58%, a 129.210,48 pontos. O volume financeiro somou 23,356 bilhões de reais.

“Em dia sem eventos do lado macroeconômico, o mercado se recupera de algumas quedas recentes nas empresas com exposição operacional no Sul do país e reflete resultados corporativos”, afirmou o gestor de renda variável Tiago Cunha, da Ace Capital, chamando atenção particularmente para Itaú.

Na contramão, ele destacou a queda de Suzano, a maior do Ibovespa no dia, reflexo de reportagem da Reuters sobre uma possível aquisição da International Paper.

Uma nova bateria de resultados é esperada anda nesta terça-feira, incluindo os números de GPA, Carrefour Brasil, BRF, Prio, RD Saúde, Telefônica Brasil e Engie Brasil.

Destaques

Itaú Unibanco (ITUB4) fechou em alta de 2,07%, após crescimento de 15,8% no lucro líquido recorrente do primeiro trimestre de 2024, em resultado marcado por melhora na rentabilidade, enquanto o CEO sinalizou chance de o banco voltar a distribuir dividendo extraordinário neste ano.

Vamos (VAMO3) saltou 13,05%, após a companhia de aluguel e gestão de frotas de veículos pesados divulgar alta de 8,2% no lucro líquido do primeiro trimestre na comparação com mesmo período de 2023, em resultado acima do esperado por analistas.

Rede D’or (RDOR3) disparou 9,33%, em meio a salto de 165,2% no lucro líquido do primeiro trimestre, na comparação com os primeiros três meses do ano anterior, superando previsões no mercado.

Vivara (VIVA3) valorizou-se 3,9%, tendo no radar o resultado do primeiro trimestre do ano, quando a rede de joalherias atingiu faturamento de 574,9 milhões de reais, crescimento de 17,9%, com aumento de 14,1% na categoria Joias e 22,6% de expansão da categoria Life.

Suzano (SUZB3) desabou 12,27%, reagindo à reportagem da Reuters citando fontes de que a maior produtora de celulose de eucalipto do mundo contatou a International Paper sobre uma oferta toda em dinheiro que pode ser avaliada em quase 15 bilhões de dólares.

IRB (IRBR3) caiu 8,77%, com agentes buscando entender os potenciais efeitos para a resseguradora dos eventos no Rio Grande do Sul.

Tim Brasil (TIMS3) perdeu 6,2%, após o balanço do primeiro trimestre mostrar lucro líquido normalizado de 519 milhões de reais no primeiro trimestre deste ano, um avanço de 19% na comparação com o mesmo período do ano anterior.

Embraer (EMBR3) recuou 2,01%, em meio à análise do prejuízo líquido ajustado de 63,5 milhões de reais no primeiro trimestre, bem menor que resultado negativo de 460,5 milhões apurado um ano antes.

A Embraer reafirmou estimativas para 2024 e negou planos para nova aeronave rival de Boeing e Airbus.

Petrobras (PETR4) avançou 2,42%, mesmo com o declínio dos preços do petróleo Brent no exterior, onde o barril encerrou com declínio de 0,2%, a 83,16 dólares.

Vale (VALE3) avançou 0,62%, mesmo com variações modestas dos preços futuros do minério de ferro na China.

Analistas do UBS elevaram a recomendação dos recibos das ações negociados nos EUA (ADRs) da companhia para “compra” e o preço-alvo de 13 para 15 dólares.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Assine a newsletter “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.