Home Mercados Ibovespa: veja os 15 destaques de hoje; Rede D’or caiu 

Ibovespa: veja os 15 destaques de hoje; Rede D’or caiu 

O Ibovespa subiu 0,24%, a 129.035,74 pontos, quase na máxima do dia

por Reuters
0 comentário

O Ibovespa (IBOV) fechou com um acréscimo modesto nesta segunda-feira, assegurado pelo avanço de ações de bancos, em sessão marcada por volume reduzido em razão da ausência de Wall Street por feriado nos Estados Unidos.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 0,24%, a 129.035,74 pontos, quase na máxima do dia, de 129.035,92 pontos. Na mínima, chegou a 128.096,54 pontos.

O volume financeiro somou 13,35 bilhões de reais, de uma média diária de 24,1 bilhões de reais em 2024.

De acordo com analistas do Itaú BBA, o Ibovespa precisa superar a resistência em 130.600 pontos, mas encontra dificuldades em retomar o movimento de alta, apesar do bom momento dos índices norte-americanos S&P500, Dow Jones e Nasdaq.

“Isso mostra que o mercado precisará de mais esforços para engatar o movimento de subida”, afirmaram os analistas no relatório de análise técnica Diário do Grafista.

“Importante lembrar que, sob uma visão de médio prazo, enquanto o índice permanecer acima de sua média móvel 200 períodos, o grande alvo a ser perseguido em 2024 continua sendo a região dos 150 mil pontos”, acrescentaram.

(Imagem: Reprodução/Site Oficial B3)
(Imagem: Reprodução/Site Oficial B3)

Na pauta brasileira, a agenda destacou o IBC-Br, calculado pelo Banco Central e considerado sinalizador do PIB, que cresceu 0,82% em dezembro ante novembro em dado dessazonalizado, acima da expectativa em pesquisa da Reuters de avanço de 0,75%.

No quarto trimestre, a expansão alcançou 0,22% sobre os três meses anteriores, em dado dessazonalizado.

Após os dados, economistas do UBS BB elevaram a previsão para o crescimento do PIB brasileiro em 2024 de 1,4% para 2%, citando o desempenho positivo da economia de novembro a dezembro em relação aos três meses anteriores.

“Apesar da melhoria, os desafios decorrentes de uma desaceleração global permanecem e a nossa estimativa de crescimento de 2% continua abaixo do que consideramos ser o crescimento do produto potencial, o intervalo de 2% a 2,5%.”

Destaques

Banco do Brasil (BBAS3) avançou 1,81%, a 58,92 reais, melhor desempenho entre os bancos do Ibovespa.

Itaú Unibanco (ITUB4) ganhou 1,10%, a 34,92 reais, enquanto Bradesco (BBAS3) subiu 1,26%, a 13,65 reais, com analistas do Citi elevando o preço-alvo do primeiro de 36 para 37 reais e reiterando recomendação de “compra”, mas cortando o do segundo de 17,50 para 15,70 reais e mantendo a classificação “neutra/alto risco”.

O Citi também elevou o preço-alvo de BTG Pactual, com recomendação “neutra”. BTG Pactual (BPAC11) fechou em alta de 1,29%, a 36,89 reais.

Vale (VALE3) caiu 0,28%, a 67,49 reais, uma vez que os futuros do minério de ferro recuaram nesta segunda-feira, após o aumento dos estoques e margens fracas das siderúrgicas que frustraram esperanças de recuperação da demanda na China.

Após o feriado de uma semana do Ano Novo Lunar, o contrato mais negociado na Dalian Commodity Exchange reverteu a tendência do início da sessão e fechou com queda de 0,52%, a 951,5 iuanes (132,20 dólares) a tonelada.

Petrobras (PETR4) avançou 0,49%, a 42,90 reais, em meio a variações modestas dos preços do petróleo no exterior em dia de feriado nos EUA.

A companhia também informou que postergou prazos para receber propostas das licitações que contratarão FPSOs para os projetos SEAP-I e SEAP-II, em águas profundas do Sergipe.

Carrefour Brasil (CRFB3) recuou 2,61%, a 10,84 reais, antes da divulgação do balanço ainda nesta segunda-feira. Investidores também acompanham desdobramentos após a morte no fim de semana do empresário Abilio Diniz, um dos principais acionistas do grupo e vice-presidente do conselho de administração do varejista.

Ainda na noite de domingo, o Carrefour Brasil afirmou que os cargos ocupados por Diniz ficarão vagos momentaneamente, até que o conselho tome decisão sobre seus sucessores.

A Península, holding fundada por Diniz que detém 7,3% do Carrefour Brasil, confirmou seu compromisso de longo prazo em relação à companhia.

Cogna (COGN3) avançou 2,48%, a 2,48 reais, e Yduqs (YDUQ3) subiu 0,89%, a 19,27 reais, com investidores ainda digerindo o lançamento do Fies Social na sexta-feira e suas potenciais implicações para o setor e a expectativa sobre o novo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) prometido pelo governo.

Locaweb (LWSA3) terminou com acréscimo de 4,43%, a 5,66 reais, reagindo durante o pregão, após recuar a 5,28 reais na mínima pela manhã (-2,58%).

Na semana passada, analistas do UBS BB elevaram o preço-alvo dos papéis de 8,50 para 8,60 reais e reiteraram recomendação de “compra” para as ações, em relatório no qual estimando que empresa deve ter registrado crescimento de margem Ebitda acima das expectativas do mercado no quarto trimestre. A LWSA reporta seu balanço no dia 20 de março.

Rede D’or (RDOR3) caiu 4,16%, a 25,32 reais, ampliando a perda em fevereiro para 6,74% e tocando uma mínima de fechamento desde novembro do ano passado.

Marfrig (MRFG3) recuou 4,09%, a 8,68 reais, em dia mais negativo para o setor de proteínas, com JBS (JBSS3) perdendo 4,09% e BRF (BRFS3) cedendo 1,07%.

Minerva (BEEF3) foi exceção e terminou subindo 0,31%.

Americanas (AMER3), que não faz parte do Ibovespa, avançou 1,69%, a 0,60 real.

A varejista, que entrou em recuperação judicial em janeiro do ano passado após descobrir inconsistências contábeis de mais de 20 bilhões de reais, divulga após o fechamento os resultados dos três primeiros trimestres de 2023.

Dinheirama

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.