Home Economia e Política Japão reconhece intervenção no câmbio e iene permanece fraco

Japão reconhece intervenção no câmbio e iene permanece fraco

O conjunto de dados mensais desta sexta-feira mostra apenas o valor total gasto por Tóquio em intervenções cambiais durante o período

por Reuters
0 comentário

As autoridades japonesas gastaram 9,79 trilhões de ienes (62,23 bilhões de dólares) para intervir no mercado de câmbio e dar suporte ao iene durante o mês passado, em ações que impediram a moeda japonesa de atingir novos patamares de baixa, mas que provavelmente não reverterão as quedas no longo prazo.

Dados do Ministério das Finanças divulgados nesta sexta-feira confirmaram as suspeitas de operadores e analistas de que Tóquio fez uma intervenção no mercado em duas rodadas maciças de venda de dólares, logo após o iene ter atingido a mínima de 34 anos de 160,245 por dólar em 29 de abril, e novamente na madrugada de 2 de maio em Tóquio.

“Isso foi maior do que o esperado, ressaltando a determinação do Japão de aliviar a dor da inflação importada”, disse Daisaku Ueno, estrategista-chefe de câmbio da Mitsubishi UFJ Morgan Stanley Securities.

“As autoridades provavelmente continuarão gastando muito com a intervenção.”

Apesar dos bilhões de dólares gastos em reservas internacionais, o efeito não foi sustentado, e a atenção do mercado mudou para saber se e quando o Japão poderá intervir novamente, uma vez que o iene está perto do limite de 160, que é amplamente visto como o limite para intervenção das autoridades.

Às 10h53, o dólar tinha queda de 0,07% em relação ao iene, a 156,7.

O ministro das Finanças, Shunichi Suzuki, emitiu um novo aviso de intervenção mais cedo, reiterando que as autoridades estão observando atentamente os mercados cambiais e estão prontas para tomar todas as medidas necessárias.

As autoridades não têm comentado sobre se entraram no mercado, mas têm alertado consistentemente que estão prontas para agir a qualquer momento para combater a volatilidade excessiva.

O conjunto de dados mensais desta sexta-feira mostra apenas o valor total gasto por Tóquio em intervenções cambiais durante o período.

Um detalhamento diário mais profundo da intervenção só será visto nos dados do segundo trimestre, que provavelmente serão divulgados em agosto.

Grande parte dos problemas do iene se deve à resiliência da economia dos Estados Unidos e ao consequente adiamento nos cortes de juros pelo Federal Reserve, enquanto o Banco do Japão deve demorar a elevar os juros neste ano.

Dinheirama

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.