Home Empresas Julgamento de processo antitruste do Texas contra o Google é marcado para março de 2025

Julgamento de processo antitruste do Texas contra o Google é marcado para março de 2025

O Google se recusou a comentar os planos para o julgamento nesta quarta-feira

por Reuters
0 comentário
(Imagem: Reprodução/REUTERS/Paresh Dave/Arquivo)

Um juiz federal marcou para 25 de março de 2025 o julgamento de um processo do Texas e outros Estados acusando o Google (GOOGLGOOGGOGL34), da Alphabet, de abusar de seu domínio do mercado de publicidade de sistemas de tecnologia. 

Advogados do Texas pediram que o juiz distrital Sean Jordan marcasse o julgamento para agosto de 2024, argumentando que a demora estava “permitindo que o Google abusasse do seu poder de mercado por mais tempo, às custas dos consumidores norte-americanos”. Os advogados do Google disseram que queriam que o julgamento fosse realizado depois de abril de 2025. 

O Google se recusou a comentar os planos para o julgamento nesta quarta-feira. A empresa negou que tenha feito algo errado e disse que o caso do Texas é “profundamente falho”. 

O processo do Texas e outros 16 Estados é um dos três procedimentos legais relacionados em tribunais federais dos EUA que contestam as práticas de publicidade digital do Google. 

A coalizão do Texas, que entrou com o processo em 2020, acusou o Google de violar leis antitruste para restringir a publicidade digital da concorrência e impulsionar seus negócios. 

Anunciantes, editoras e pequenos negócios fazem reivindicações semelhantes em um processo separado e coordenado em Manhattan e o Departamento de Justiça processou o Google ano passado em Alexandria, Virgínia. 

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Mail Dinheirama

Faça parte da nossa rede “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.