Os quatro maiores bancos brasileiros – Banco do Brasil, Itaú Unibanco, Caixa e Bradesco – ampliaram em R$ 54 bilhões suas provisões para créditos duvidosos. Isto é uma espécie de seguro contra calotes. 

O crescimento foi de 60%, levando a R$ 144 bilhões o valor das provisões dessas quatro instituições. Os balanços dos bancos do primeiro trimestre de 2014 ainda não haviam sofrido o impacto da Operação Lava Jato. Os efeitos da operação acentuaram a deterioração financeira das empresas envolvidas, muitas delas com empréstimos desses bancos. A crise econômica também fez com que a qualidade de crédito fosse piorando ao longo desses dois anos.

O BB, o maior banco do País, é exemplo do problema. Foram R$ 5 bilhões para a Sete Brasil. Outros R$ 4 bilhões para a Oi. R$ 3,5 bilhões para a Odebrecht Agroindustrial. E, finalmente, R$ 1 bilhão para o Estaleiro Rio Grande, da Ecovix. Usiminas, CSN, PDG e muitas outras ainda fazem parte da lista de grandes devedores do BB. Eles também estão enfrentando dificuldades financeiras para pagar as dívidas, quando já não estão de fato inadimplentes. São poucos os casos de empresas em dificuldade, em que o BB não é um dos credores mais importantes.

Leitura recomendada: 8 coisas que pessoas bem-sucedidas fazem para aproveitar o fim de semana

Receita deposita terceiro lote do IR 2016

A Receita Federal deposita nesta segunda-feira (15) o terceiro lote de restituição do Imposto de Renda da Pessoa Física de 2016.

Serão contemplados 1.904.295 contribuintes, que receberão, no total, cerca de R$ 2,5 bilhões. O lote contempla também restituições dos exercícios de 2008 a 2015.

Segundo a Receita, 1.958.222 contribuintes terão o crédito bancário depositado no dia 15 de agosto. A somas das restituições é de R$ 2,65 bilhões.

Desse total, R$ 191,6 milhões serão destinados a contribuintes que, por lei, têm preferência no recebimento da restituição. São 36.977 contribuintes idosos e 4.379 contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave.

Gosta de vídeos? Aprenda mais: TV Dinheirama – Você no comando do seu dinheiro

A Receita disponibiliza aplicativo para tablets e smartphones. Nele é possível a consulta às declarações do IR e a situação do CPF. 

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo há mais burocracia. Deverá requerer, por meio da internet, mediante o Formulário Eletrônico – Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no serviço virtual de atendimento da Receita, o e-CAC, em Extrato do Processamento da DIRPF.

Para consultar sua restituição clique aqui.

Chineses querem retomar projeto do trem bala

De acordo com o jornal O Estado de São Paulo, empresas chinesas estão interessadas em retomar o projeto do trem-bala entre os Estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Essa obra que já foi a menina dos olhos dos governos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da presidente afastada Dilma Rousseff. No entanto, nunca se viabilizou diante de dúvidas de investidores.

O embaixador da China no Brasil, Li Jinzhang, disse ao presidente em exercício Michel Temer na quarta-feira que empresas chinesas estão interessadas no projeto. As estimativas de investimentos variam entre cerca de R$ 35 bilhões, por parte do governo, e R$ 50 bilhões, na visão do mercado.

Mercado financeiro

Em meio as incertezas políticas e desgaste da equipe econômica em busca do ajuste fiscal, o mercado financeiro começa a semana cauteloso.

O Ibovespa, principal benchmark da Bolsa de Valores de São Paulo, opera as 11h00 em alta de +0,72%, com 58.719 pontos. O dólar cai -0,69%, negociado a R$ 3,16%.

Foto: AE

 

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários