Home Economia e Política Mercado não vê cortes até setembro, após dados de emprego

Mercado não vê cortes até setembro, após dados de emprego

Após o relatório, os contratos futuros mostram apenas cerca de 52% de chance de um corte nos juros até setembro

por Redação Dinheirama
0 comentário

Operadores reduziram nesta sexta-feira as apostas de que o Federal Reserve cortará a taxa de juros em setembro depois que relatório do governo dos Estados Unidos mostrou que os empregadores criaram muito mais vagas em maio do que o esperado.

A economia norte-americana criou 272 mil novos postos de trabalho em maio, acima dos 180 mil esperados pela mediana do mercado, aponta o Relatório de Emprego divulgado nesta sexta-feira (7).

A variação no emprego de março foi revisada para baixo em 5.000, de 315.000 para 310.000, e a variação em abril foi revisada para baixo em 10.000, de 175.000 para 165.000.

A taxa de desemprego mudou pouco e ficou em 4%, informou o Bureau of Labor Statistics dos EUA. Em abril, a taxa estava em 3,9%.

Federal Reserve Mercados Juros
(Imagem: IA/ ChatGPT – DALL-E)

Cortes de juros

Antes do relatório, a negociação de contratos futuros indicava uma chance de 69% de redução da taxa, que está na faixa de 5,25% a 5,5%, até setembro, em comparação com uma chance de 31% de que o primeiro corte ocorresse mais tarde no ano.

Após o relatório, os contratos futuros mostram apenas cerca de 52% de chance de um corte até setembro.

O banco central dos EUA está monitorando de perto as condições do mercado de trabalho e o crescimento econômico para garantir que não mantenha os juros muito altos por muito tempo e não esfrie demais a economia enquanto tenta fazer com que a inflação volte à sua meta de 2%.

A produção econômica geral no primeiro trimestre cresceu à taxa mais lenta em quase dois anos e, até o momento, os dados do trimestre atual têm sido mais fracos do que o esperado.

Dados do início desta semana mostraram que as vagas de emprego em aberto diminuíram em abril e o número de empregos disponíveis por candidato atingiu seu nível mais baixo desde junho de 2021.

(Com Reuters)

Dinheirama

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.