A cada novo dia, mais e mais fatos negativos acerca da realidade brasileira surgem nos nossos noticiários. Televisões, rádios, jornais e revistas não nos deixam esquecer que estamos vivendo uma crise. Uma crise econômica; uma crise política; sobretudo uma crise de valores morais.

Estamos perdidos em meio ao caos, acuados entre o fogo cruzado de Brasília. O executivo manda bala no legislativo que, por sua vez, revida com artilharia pesada. Os governantes que até outrora eram aliados, passaram a ser rivais.

Vivemos em um país submerso na corrupção e incompetência dos governantes, no qual um ex-presidente que foi tirado do poder volta como Senador e baluarte da moral e dos bons costumes.

Um país no qual a presidente da República, o presidente da Câmara e do Senado são, na melhor das hipóteses, pessoas de caráter duvidoso e que só conhecem preceitos éticos dos livros de filosofia que leram na faculdade – se é que os leram.

Enquanto Brasília submerge diante do maior escândalo de corrupção da história do Brasil (e talvez até mesmo do mundo), nossa excelentíssima presidente – com p minúsculo mesmo – chegou ao absurdo de dizer: “Não houve corrupção no meu Governo”. Como assim?

Tudo isso fez com que nossa economia fosse se deteriorando pouco a pouco, até chegarmos na situação atual. Desemprego, recessão, taxa de juros elevadas, inflação, enfim… Pior mesmo, só se a gente fosse a Venezuela!

Saúde, educação, segurança, estradas, portos, aeroportos, tudo parece ser superfaturado e nada funciona como deveria. Vivemos em um país em que as pessoas querem estar no poder para se servir do povo e não para servir ao povo.

Em meio a esse cenário de caos pré-apocalíptico, nada mais natural do que muitos acreditarem que o país não terá condições de superar essas adversidades que se impuseram no caminho. Há quem acredite que o Brasil irá simplesmente sucumbir em meio a tantos problemas.

No entanto, a história nos mostra que são justamente nos momentos em que nos vemos diante do precipício, em que os problemas parecem sem solução e que os desafios dão a impressão de serem grandes demais para superarmos é que conseguimos verdadeiramente mostrar a força do nosso povo e dar a volta por cima.

Leitura recomendada: Crise econômica: oportunidade para quem quer ficar rico

Não é de hoje que venho dizendo que o caos que se instalou no país e a conjuntura atual para lá de desfavorável traz consigo excelentes oportunidades. Oportunidade para quem sempre sonhou em ter o seu negócio próprio tirar o projeto do papel, oportunidade para quem sempre deixou o dinheiro parado na poupança começar a investir. Oportunidades, oportunidades e mais oportunidades.

Talvez você esteja perguntando: mas, e a crise? Vou abrir meu negócio justamente quando todos os outros estão fechando? Vou começar a investir quando a Bolsa está sofrendo perdas sucessivas? Sim, você vai!

Se você quiser ganhar dinheiro e prosperar de verdade é exatamente isso que você tem que fazer. Afinal, ir para onde leva a maré nunca fez ninguém descobrir uma ilha paradisíaca, muito menos encontrar excelentes oportunidades de ganhar dinheiro.

Foto “Brazilian People”, Shutterstock.

Samuel Magalhães
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários