Home Finanças Pessoais Como fazer um orçamento pessoal em 7 passos

Como fazer um orçamento pessoal em 7 passos

por Redação Dinheirama
0 comentário

Ter uma vida financeira mais saudável é sinônimo de equilíbrio e menos estresse no dia a dia. Contudo, para trilhar esse caminho, é indispensável contar com a ajuda de um orçamento pessoal bem estruturado e completo.

Isso porque, com esse tipo de ferramenta, você tem mais controle das finanças e sabe exatamente quais são as suas despesas e ganhos.

Só assim, será possível alcançar todos os seus objetivos a curto, médio e longo prazo. Por isso, conheça os 7 passos essenciais para criar o seu próprio orçamento pessoal.

O que é um orçamento pessoal?

O orçamento pessoal é uma ferramenta que toda pessoa deve ter para planejar de maneira eficiente as suas próprias finanças.

Sua função, portanto, é mostrar claramente quais são os ganhos e gastos que um indivíduo tem durante um determinado período. Basicamente, você irá anotar nele tudo aquilo que ganha e gasta.

Ao fazer o uso contínuo desse recurso, a pessoa certamente consegue tomar decisões mais assertivas no que diz respeito ao dinheiro.

Nesse sentido, o orçamento pessoal pode ser feito em um caderno de anotações, numa planilha montada no Excel ou até por um um aplicativo de controle financeiro.

Diferença entre orçamento pessoal e familiar

Tanto o orçamento pessoal como o familiar possuem características em comum. Uma delas é que os dois servem para registrar as entradas (salário, grana extra, pensões, rendimentos, entre outros) e saídas de dinheiro (contas básicas, impostos, financiamentos, empréstimos e muito mais).

Porém, eles se diferenciam porque cada um atende um público específico:

  • Orçamento pessoal: como o próprio nome já indica, essa opção é direcionada para o planejamento das finanças de apenas um indivíduo; 
  • Orçamento familiar: por outro lado, no familiar são registrados os ganhos e as despesas de todo o núcleo familiar. Ou seja, de todos aqueles que moram na mesma casa.

Dito isto, o orçamento familiar também oferece um panorama completo das finanças. Mas, neste caso, ele inclui todos da família.

Como montar um orçamento pessoal? 

Para tomar decisões mais conscientes e manter a vida financeira “nos trilhos”, o orçamento pessoal é uma poderosa ferramenta.

Tendo em vista isso, existem alguns passos que facilitam a criação desse recurso. Conheça os principais:

1. Entenda quais são suas despesas e receitas

Em primeiro lugar, é essencial ter informações exatas sobre as suas receitas e despesas.

Anote tudo o que você ganha e gasta de forma bem objetiva e clara. Não deixe nada de lado, por menor que seja a despesa.

Até mesmo aquele café que você compra diariamente no serviço é um gasto. Portanto, lembre-se de anotá-lo. Sabendo disso, você já pode ir para o próximo passo.

2. Crie sua planilha de gastos

Adiante, vale a pena criar uma planilha de gastos que vai te ajudar na visualização do seu orçamento.

Essa planilha pode ser feita da maneira que achar melhor. Você pode montá-la em um caderno de anotações, por exemplo.

Mas para ter praticidade na hora de adicionar ou excluir alguma despesa ou receita, é mais interessante fazer essa planilha no computador ou usar um aplicativo de controle financeiro.

Com a tecnologia, você consegue ter acesso a várias funcionalidades, como gráficos e dentre outras.

3. Faça uma classificação para suas despesas

Com a planilha pronta, o passo seguinte é classificar suas despesas conforme a relevância de cada gasto.

Uma sugestão que você pode testar é: separar por despesas essenciais (farmácia, plano de saúde, aluguel, contas básicas, educação e impostos) e gastos supérfluos (compra de roupas, academia e TV a cabo).

4. Defina metas para o uso do seu dinheiro

Depois que souber quais são suas despesas mais importantes, avalie o seu padrão de vida e veja qual gasto pode ser eliminado ou reduzido.

Diante disso, estabeleça algumas metas e objetivos para o dinheiro que você conseguirá economizar.

5. Priorize o pagamento das dívidas

Se você deixou atrasar o pagamento da parcela do seu empréstimo ou financiamento, por exemplo, dê preferência para quitá-la primeiro.

O melhor caminho é buscar pela negociação do débito pendente com a empresa credora. Ligue para ela ou converse pessoalmente para chegar em um acordo justo.

6. Melhore seus hábitos de consumo

Já o sexto passo envolve desenvolver hábitos mais saudáveis e que vão refletir na sua vida financeira e pessoal.

Para identificar o que você pode mudar, use como apoio o seu orçamento pessoal. 

Ele também pode ser um excelente recurso capaz de te ajudar a entender como tem sido seu comportamento financeiro. Por exemplo: hábito de comprar marmita todo sábado e domingo.

7. Atualize seu orçamento

O último passo é acompanhar atentamente seu orçamento e atualizá-lo quando for preciso.

Essa parte é importante porque novas despesas ou receitas podem surgir a qualquer momento. 

Então, preste atenção nesses itens e refaça a divisão do seu orçamento caso sinta necessidade.

Como usar um orçamento pessoal na prática?

O orçamento pessoal precisa ser usado constantemente. Isso significa que ele deve fazer parte da rotina para que você consiga identificar as falhas e acertos da sua vida financeira.

Ao invés de usá-lo uma vez ou outra, traga essa ferramenta para o seu dia a dia e confira-a sempre que houver necessidade. Dessa maneira, você pode planejar ações com mais consciência para:

  • Reduzir despesas;
  • Aumentar sua receita;
  • Fazer investimentos com mais segurança, dentre outras atitudes que possam te beneficiar.

A partir do momento que seguir essas orientações, você já vai sentir a diferença nas suas finanças. 

No entanto, não se esqueça de fazer algumas alterações no seu orçamento pessoal (caderno de anotações, planilha ou no aplicativo de controle financeiro) quando for necessário para adicionar uma despesa, renda extra, entre outras questões.

Por que vale a pena fazer um orçamento pessoal?

Se você quer realmente analisar de perto suas finanças, vale a pena criar o seu próprio orçamento pessoal.

Um dos pontos fortes de ter uma ferramenta desta como sua aliada é que ela proporciona inúmeras vantagens para sua vida financeira, como alcançar metas, entender os seus hábitos de consumo, por exemplo.

Além do mais, esse tipo de orçamento é uma forma de controle financeiro que pode te oferecer segurança na realização de planos futuros porque você saberá exatamente como estará sua situação financeira.

Um caminho que traz mais tranquilidade e menos estresse para sua vida pessoal e financeira.

Foto de Keira Burton no Pexels

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Faça parte da nossa rede “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.