Home Comprar ou Vender Pague Menos: redução nas projeções já era esperada, diz Ágora

Pague Menos: redução nas projeções já era esperada, diz Ágora

Em 2023, a empresa prevê a abertura de 20 lojas, com a expectativa de fechamento de 7, desconsiderando 12 lojas da Extrafarma

por Redação Dinheirama
0 comentário

A Pague Menos (PGMN3) anunciou ontem uma revisão significativa em seu guidance de abertura de lojas para o ano de 2024, reduzindo o número planejado de 120 para 30.

Essa decisão implica em um crescimento de área de 1,8%, assumindo que não haja fechamento de lojas.

Em 2023, a empresa prevê a abertura de 20 lojas, com a expectativa de fechamento de 7, desconsiderando 12 lojas da Extrafarma.

Os analistas da Ágora Investimentos, Marcio Osako e José Ricardo Rosalen, expressaram uma visão neutra em relação à revisão do guidance da Pague Menos.

Os especialistas destacam que a redução nas projeções já era esperada, considerando a elevada alavancagem financeira da empresa.

Ressaltam, no entanto, que a Pague Menos manteve sua projeção de alavancagem de 1,7x Dívida Líquida/EBITDA para 2024, o que está abaixo da estimativa da Ágora de 2,4x.

Recomendação

A Ágora Investimentos opta por manter sua recomendação neutra para as ações. Essa decisão se fundamenta no potencial de crescimento limitado, projetando um aumento de 16% para o preço-alvo de 2024, atingindo R$ 4.

Destacam também o risco de execução relacionado à expansão da margem EBITDA de 4,1% em 2023 para 5,4% em 2026.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Faça parte da nossa rede “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.