Home Empresas Pequim critica decisão da Holanda de bloquear exportações da ASML para a China

Pequim critica decisão da Holanda de bloquear exportações da ASML para a China

A ASML domina o mercado global de sistemas de litografia, que utilizam lasers para ajudar a criar circuitos de chips

por Reuters
0 comentário

A China defendeu nesta terça-feira que a Holanda respeite os princípios do mercado, um dia depois de a fabricante de máquinas de chips ASML afirmar que o governo holandês revogou uma licença de exportação que cobria o envio de alguns equipamentos da empresa para o país asiático.

A empresa sediada em Veldhoven, na Holanda, disse na segunda-feira que as remessas afetadas incluíam certos sistemas de litografia.

“Uma licença para envio de sistemas de litografia NXT:2050i e NXT:2100i em 2023 foi recentemente parcialmente revogada pelo governo holandês, impactando um pequeno número de clientes na China”, disse a empresa.

A ASML domina o mercado global de sistemas de litografia, que utilizam lasers para ajudar a criar circuitos de chips.

Questionado sobre a medida do governo holandês, o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês, Wang Wenbin, apelou nesta terça-feira aos holandeses “para serem imparciais, respeitarem os princípios do mercado e a lei, tomarem medidas práticas para proteger os interesses comuns de ambos os países e das suas empresas e manterem a estabilidade das cadeias de fornecimento”.

A ASML não especificou quais clientes receberiam as máquinas, mas seus clientes na China incluem a Semiconductor Manufacturing International Corporation (SMIC) e outros, conforme divulgações da empresa.

A SMIC e suas pares Hua Hong, Nexchip Semiconductor, Wuhan Xinxin Integration Dianlu Manufacture e United Nova Technology não responderam a pedidos de comentários.

Nos últimos anos, a China tem sido o terceiro maior mercado da ASML, depois de Taiwan e da Coreia do Sul, mas foi o maior no terceiro trimestre de 2023, com 46% das vendas da empresa.

(Imagem: Reprodução/Freepik/@stockgiu)
(Imagem: Reprodução/Freepik/@stockgiu)

Em 2023, os Estados Unidos anunciaram regras que dão a Washington o direito de restringir a exportação da máquina “Twinscan NXT1930Di” da ASML se esta contiver quaisquer peças norte-americanas.

Pouco depois, vários parlamentares holandeses questionaram o ministro do Comércio dos Holanda sobre se os Estados Unidos tinham agido corretamente ao impor unilateralmente regras que regulavam a exportação para a China de outra máquina de fabricação de chips ASML.

“Em discussões recentes com o governo dos EUA, a ASML obteve mais esclarecimentos sobre o escopo e o impacto das regulamentações de controle de exportação dos EUA”, afirmou a fabricante de equipamentos semicondutores em comunicado.

“A ASML está totalmente comprometida em cumprir todas as leis e regulamentos aplicáveis, incluindo a legislação de controle de exportação nos países em que operamos.”

A China tem se esforçado para recuperar o atraso na litografia como parte de um enorme esforço dirigido pelo governo para criar uma cadeia de fornecimento de semicondutores autossuficiente. A Shanghai Micro Electronics Equipment (SMEE) é a única fabricante conhecida de máquinas de litografia do país, embora também esteja atrás da ASML e de suas pares japonesas.

No mês passado, um dos acionistas da SMEE, o Grupo Zhangjiang, anunciou em sua conta WeChat que a empresa desenvolveu com sucesso uma máquina de litografia de 28 nanômetros, o que marcaria um avanço para a empresa e para a China. No entanto, posteriormente retirou a postagem sem especificar o motivo.

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.