Home Empresas Petrobras rejeita convocação de Assembleia Geral Extraordinária

Petrobras rejeita convocação de Assembleia Geral Extraordinária

Segundo a empresa, o conselho considerou que não foram atendidos requisitos previstos na Lei das Sociedades Anônimas

por Reuters
0 comentário

O conselho de administração da Petrobras (PETR3; PETR4) decidiu por maioria rejeitar pedidos de acionistas para a convocação de uma Assembleia Geral Extraordinária (AGE), informou a estatal em comunicado ao mercado nesta sexta-feira.

“A Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras, em continuidade ao comunicado divulgado em 31 de maio de 2024, informa que seu conselho de administração, em reunião realizada hoje, decidiu por maioria não acolher os pedidos de acionistas para convocação de Assembleia Geral Extraordinária”, diz o comunicado.

Segundo a empresa, o conselho considerou que não foram atendidos requisitos previstos na Lei das Sociedades Anônimas prevendo que para convocar uma assembleia geral é necessário que o pedido seja feito “por acionistas que representem cinco por cento, no mínimo, do capital social, quando os administradores não atenderem, no prazo de oito dias, a pedido de convocação que apresentarem, devidamente fundamentado, com indicação das matérias a serem tratadas”.

No fim de maio, a Petrobras informou que recebeu de acionistas minoritários correspondências solicitando a convocação de uma Assembleia Geral Extraordinária para eleição de membros do conselho e presidência do colegiado, após a saída de Jean Paul Prates e a chegada de Magda Chambriard ao comando da companhia.

Veja o documento abaixo:

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.