Home Mercados Petróleo cai após máximas de 7 semanas por demanda e guerra

Petróleo cai após máximas de 7 semanas por demanda e guerra

No entanto, os estoques de gasolina caíram em 1,077 milhão de barris, enquanto os destilados aumentaram em 538.000 barris

por Reuters
3 min leitura

Os preços do petróleo caíram nesta quarta-feira, depois de atingirem máximas de sete semanas, já que o otimismo com a demanda de verão e as preocupações com a escalada de conflitos compensaram um relatório do setor que afirmou que os estoques de petróleo bruto dos EUA aumentaram inesperadamente.

Os futuros do petróleo Brent (BRENT) caíam 0,06 dólar, ou 0,1%, para 85,27 dólares por barril, às 16h43 (horário de Brasília), enquanto o petróleo bruto West Texas Intermediate (WTI) caía 0,10 dólar, ou 0,1%, para 81,47 dólares por barril.

O Brent atingiu 85,84 dólares por barril no início da sessão, seu maior valor desde 1º de maio, enquanto o WTI foi negociado a 81,96 dólares por barril, o nível mais alto desde 30 de abril.

A atividade de negociação foi reduzida devido a um feriado federal nos EUA.

“O cenário atual apresenta um quadro desanimador, mas há sinais verdes que indicam uma perspectiva mais otimista”, disse Tamas Varga, da corretora de petróleo PVM.

O preço do Brent, que está 8 dólares acima das mínimas atingidas no início de junho, “mostra um otimismo genuíno de que a balança global do petróleo acabará se estreitando”, acrescentou Varga.

Ambos os índices de referência, que se recuperaram fortemente nas últimas duas semanas, ganharam mais de 1 dólar na sessão anterior, depois que um ataque de drones ucranianos levou a um incêndio em um terminal de petróleo em um importante porto russo.

No Oriente Médio, o Ministro das Relações Exteriores de Israel, Israel Katz, alertou sobre uma possível “guerra total” com o Hezbollah do Líbano, mesmo com os EUA tentando evitar um conflito mais amplo entre Israel e o grupo apoiado pelo Irã.

Uma guerra crescente pode causar interrupções no fornecimento na região produtora de petróleo.

“A possível escalada das tensões no Oriente Médio está acrescentando algum risco de oferta à equação da demanda de petróleo”, disse Bart Melek, chefe de estratégia de commodities do TD Bank, acrescentando que os dados econômicos recentes dos EUA corroboram as apostas de que o Federal Reserve irá reduzir as taxas de juros nos próximos meses.

Dados da China desta semana mostraram que a produção industrial de maio ficou aquém das expectativas, mas as vendas no varejo, um indicador do consumo, marcaram o crescimento mais rápido desde fevereiro.

Enquanto isso, os estoques de petróleo bruto dos EUA aumentaram em 2,264 milhões de barris na semana encerrada em 14 de junho, disseram fontes do mercado na terça-feira, citando dados do American Petroleum Institute.

Os analistas consultados pela Reuters esperavam um aumento de 2,2 milhões de barris nos estoques de petróleo bruto.

No entanto, os estoques de gasolina caíram em 1,077 milhão de barris, enquanto os destilados aumentaram em 538.000 barris, disseram as fontes, falando sob condição de anonimato. [API/S]

Os dados oficiais sobre os estoques da Administração de Informações sobre Energia dos EUA devem ser divulgados na quinta-feira.

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.