Planejamento anual: um empurrão para colocar as contas em ordemComo venho pontuando nos artigos recentes, nossa cabeça está cheia de armadilhas e a maioria de nós compartilha algumas preferências mentais, digamos assim. Lembram-se quando eu disse (clique aqui para ler) que andar com notas grandes na carteira nos faz gastar menos sem que tenhamos consciência disso?

Pois é, um bom empurrão para quem quer começar a poupar ou diminuir os gastos é a adoção de uma planilha de orçamento anual, como as que o Dinheirama disponibiliza em sua seção de downloads e através de sua ferramenta gratuita online, o Dinheirama Online (clique para conhecer).

A primeira grande vantagem do planejamento anual é que estamos lidando com cifras muito maiores do que quando fazemos um orçamento mensal. Saber exatamente qual é a nossa receita no ano pode, em muitos casos, nos fazer parar para pensar para onde está indo o nosso rico dinheirinho.

E, também pelo simples fato de estarmos lidando com um montante de dinheiro muito maior do que o que estamos acostumados, isto desperta em nós uma vontade extra de não gastar, ou melhor, de redirecionar nossos gastos.

Além disso, quando adotamos essa visão mais de “longo prazo”, não nos “esquecemos” das despesas sazonais, como os impostos, matrícula e material escolar, renovação de seguro, despesas de final de ano e etc.

Para quem tem renda variável, este tipo de planilha também ajuda a evitar os “meses de aperto” que a gente sabe que vão chegar, mas normalmente só são lembrados quando chegam.

Outra vantagem do uso de planilhas de planejamento anual se refere às parcelinhas que acumulamos ao longo do ano, que quando somadas ganham outra dimensão, o que normalmente assusta e nos faz parar para pensar.

Ah, criar uma conta “despesas com juros” também é ótimo para conseguir enxergar empréstimos, cheque especial, cartão de crédito, parcelamentos e financiamentos como perda e nos tornar menos vulneráveis ao apelo quase irresistível do crédito.

Mas sem dúvida alguma, a planilha anual, por nos dar esses vários choques de realidade, pode ser um excelente instrumento de exercício do adiamento de gratificações, de troca de prazeres fugazes, imediatos e pequenos por realizações maiores e mais significativas para a sua vida.

Só mais uma coisinha: como orçamentos e planilhas não fazem milagres sozinhos, revise, ajuste, veja se o avião está na rota e cheque se a “tripulação está colaborando”.

Chame a família para essas revisões e, para não virar o “chato” (ou “chata”) da casa, assim que começar o planejamento eleja pessoas diferentes da família para “presidir” diferentes revisões, assim todo mundo se sente igualmente responsável pelo processo e igualmente feliz por atingir os objetivos!

Até a próxima! Foto de freedigitalphotos.net.

Adriana Spacca Olivares Rodopoulos
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários