Home Empresas Plano de bilionário do “trade do chinelo” é exposto pela Rossi

Plano de bilionário do “trade do chinelo” é exposto pela Rossi

Silvio Tini de Araújo teria pressionado conselheiros da construtora para convocar reunião e destituir o presidente do Conselho

por Gustavo Kahil
0 comentário
Rossi
Empresa conseguiu uma liminar na Câmara de Arbitragem do Mercado contra o acionista Silvio Tini de Araújo (Imagem: Divulgação/ Rossi)

O investidor bilionário Silvio Tini de Araújo, que recentemente foi banido pela CVM após um caso de insider com as ações da Alpargatas (ALPA4) – o trade do chinelo -, agora está envolto em uma polêmica com a construtora em recuperação judicial Rossi (RSID3).

A empresa revelou nesta quarta-feira (10) que o investidor bilionário Silvio Tini de Araújo pressionou alguns conselheiros para obter vantagens e destituir o presidente do Conselho.

O caso teria ocorrido quando os diretores Marcelo Adilson Tavarone Torresi, Nicolas Aires de Paiva e Fábio Gallo Garcia, “recentemente, passado a agir em descumprimento de seus deveres fiduciários no intuito de favorecer um acionista específico em detrimento dos interesses da companhia”.

Segundo a Rossi, os conselhereiros apresentaram uma ata da reunião do Conselho com “com declarações supostamente falsas”, o que ensejou a convocação de uma reunião do Conselho para o próximo dia 11, “para sem qualquer justificativa destituir o Presidente do Conselho de Administração, João Paulo Franco Rossi Cuppoloni , e ratificar documento que contêm grave erro”.

Nele, a Rossi faz referência a diversos fatos relativos à eleição dos conselheiros e às suas declarações ao mercado como supostos “conselheiros independentes”, tendo em vista que recentemente os Requeridos teriam supostamente violado seus deveres fiduciários ao tentar favorecer o acionista Silvio Tini de Araujo.

A empresa abriu um pedido de instauração de arbitragem contra os conselheiros, o que foi aceito nesta quinta-feira (11) pela Secretaria da Câmara de Arbitragem do Mercado (CAM).

A liminar da CAM suspende a realização da RCA (Reunião do Conselho de Administração) que estava agendada para hoje, que teria sido convocada para destituir o Presidente do Conselho de Administração, sob a pressão de Araújo.

Decisões

A Rossi também informou que realizou uma reunião Extraordinária do Conselho de Administração nesta quarta-feira, quando apresentou a transcrição e gravações recebidas por e-mail pelo Presidente do Conselho de Administração de conversas mantidas entre a Diretoria da Companhia e os Conselheiros de Administração Nicolas Aires de Paiva, Marcelo Adilson Tavarone Torresi e Fabio Gallo Garcia.

Neles, os conselheiros admitem a sua dependência e a existência de pressões externas direcionando o sentido da manifestação de seus votos.

A empresa também revelou as evidências que comprovariam “a existência de acionista que, direta ou indiretamente,
tornou-se titular de ações em quantidade superior ao montante equivalente a 25% do capital social da Companhia e, a despeito disso, não comunicou o fato”.

A Rossi anunciou a convocação de uma AGE (Assembleia Geral dos Acionistas) para deliberação sobre a obrigação de Silvio Tini de Araujo, Bonsucex Holding S.A, Lagro do Brasil Participações Ltda., EWZ Investments LLC e EWZ Fundo de investimento em ações realizarem a oferta pública de aquisição (OPA) de ações na companhia.

A empresa também irá votar a destituição de Nicolas Aires de Paiva, Marcelo Adilson Tavarone Torresi e Fabio Gallo
Garcia de seus cargos enquanto membros do Conselho de Administração e de comitês do Conselho de Administração da Companhia pelo fato de terem violado seus deveres fiduciários.

Dinheirama

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.