Home Agronegócio Poder de compra de adubos do agricultor brasileiro recua em janeiro, diz Mosaic

Poder de compra de adubos do agricultor brasileiro recua em janeiro, diz Mosaic

O poder de compra de adubos ficou acima do registrado no mesmo mês do ano passado, quando o índice foi de 0,99

por Reuters
0 comentário

O poder de compra de adubos pelo agricultor brasileiro recuou em janeiro, em meio a uma diminuição dos preços das commodities agrícolas, apontou nesta quinta-feira o indicador elaborado pela Mosaic Fertilizantes, líder de vendas no mercado brasileiro.

O Índice de Poder de Compra de Fertilizantes (IPCF) em janeiro de 2024 ficou em 0,95, versus 0,89 em dezembro quanto menor o IPCF, melhor é a relação de troca para o agricultor rural.

O poder de compra de adubos ficou acima do registrado no mesmo mês do ano passado, quando o índice foi de 0,99.

“Nos níveis atuais, a relação de troca dos principais produtos continua favorável. Durante o ciclo, houve pequena queda nas médias de preços dos fertilizantes e das commodities agrícolas, ambos considerados no cálculo”, afirmou a Mosaic em relatório.

A diminuição nos preços das commodities, com destaque para a soja (-10%), contribuiu para essa queda no poder de compra de adubos, disse a Mosaic, citando a expectativa de uma “excelente” safra da Argentina, além de o período ser de “baixa demanda chinesa”.

Os preços de fertilizantes se mantiveram praticamente estáveis, com pequenas correções para baixo em relação ao valor do potássio durante o período de baixa atividade nas compras e estoques confortáveis no país.

(Imagem: Reprodução/Freepik/@freepik)
(Imagem: Reprodução/Freepik/@freepik)

Já os adubos nitrogenados apresentaram elevada recuperação, devido aos “preços descontados” que o Brasil oferecia comparados com outras geografias mais rentáveis, alinhado a uma demanda concentrada para a “safrinha” de milho, segundo o relatório.

A Mosaic destacou que foco do mercado está na colheita da soja no Brasil e no início do plantio das safrinhas de algodão e milho.

“A relação de troca do milho é favorável, incentivando os produtores a realizar negócios rapidamente, assim como foi com a soja, onde os agricultores observaram uma relação de troca com fertilizantes positiva.”

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Faça parte da rede “O Melhor do Dinheirama” com as melhores análises e notícias

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.