Home Economia e Política Preços ao consumidor dos EUA menor que o previsto em abril

Preços ao consumidor dos EUA menor que o previsto em abril

A desaceleração do mês passado foi um alívio depois que os dados de terça-feira mostraram um salto nos preços ao produtor em abril

por Reuters
0 comentário

Os preços ao consumidor dos Estados Unidos aumentaram menos do que o esperado em abril, sugerindo que a inflação retomou sua tendência de queda no início do segundo trimestre, em um impulso para as expectativas do mercado financeiro de um corte na taxa de juros em setembro.

O índice de preços ao consumidor subiu 0,3% no mês passado, depois de avançar 0,4% em março e fevereiro, informou o Departamento do Trabalho nesta quarta-feira. Nos 12 meses até abril, o índice teve alta de 3,4%, de 3,5% em março.

Economistas consultados pela Reuters previam alta de 0,4% no mês e de 3,4% no comparativo anual.

O aumento anual dos preços ao consumidor caiu de um pico de 9,1% em junho de 2022, embora o progresso tenha estagnado.

A inflação acelerou no primeiro trimestre em meio à forte demanda doméstica, após ter se moderado durante grande parte do ano passado.

A desaceleração do mês passado foi um alívio depois que os dados de terça-feira mostraram um salto nos preços ao produtor em abril.

Economistas afirmam que a inflação está sendo impulsionada por prestadores de serviços como seguro de veículos automotores, moradia e assistência médica, em meio a custos mais altos.

Eles esperam que as pressões inflacionárias diminuam neste trimestre e que os preços se aproximem gradualmente da meta de 2% do Federal Reserve, já que o mercado de trabalho está esfriando.

Esse sentimento é compartilhado pelo chair do Fed, Jerome Powell, que disse na terça-feira: “Espero que a inflação volte a cair (…) mensalmente para níveis mais parecidos com as leituras mais baixas que estávamos tendo no ano passado”.

Os mercados financeiros esperam que o banco central dos EUA comece a reduzir os custos dos empréstimos em setembro.

Alguns economistas preveem que o Fed iniciará seu ciclo de afrouxamento em julho, enquanto outra minoria acredita que um corte nos juros poderá ocorrer em dezembro.

Neste mês, o banco central deixou sua taxa de juros de referência inalterada na faixa atual de 5,25% a 5,50%, onde está desde julho. O Fed aumentou os juros em um total de 525 pontos-base desde março de 2022.

Excluindo os componentes voláteis de alimentos e energia, o índice subiu 0,3% em abril, depois de avançar 0,4% em março.

Nos 12 meses até abril, o núcleo aumentou 3,6%. Esse foi o menor avanço anual desde abril de 2021 e seguiu-se a um aumento de 3,8% em março.

Veja o documento abaixo:

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Faça parte da nossa rede “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.