Home Economia e Política Putin para Biden: Rússia não pode ser “suprimida”

Putin para Biden: Rússia não pode ser “suprimida”

Putin disse que tanto Biden, com quem ele tem um relacionamento antagônico desde que o presidente dos EUA assumiu o cargo em 2021

por Reuters
0 comentário

O presidente russo, Vladimir Putin, rejeitou nesta terça-feira os comentários do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, dizendo em uma entrevista em Pequim que os interesses de Moscou não podem ser suprimidos e que os políticos norte-americanos deveriam aprender a respeitar os outros.

Putin respondeu aos comentários de Biden em uma entrevista à CBS News, na qual ele disse: “Imagine o que aconteceria se nós, de fato, unirmos toda a Europa e Putin for finalmente colocado em um lugar onde não possa causar o tipo de problema que vem causando.”

Em uma breve entrevista transmitida pela televisão estatal durante uma cúpula na capital chinesa, Putin declarou: “Não se trata de mim pessoalmente. Trata-se dos interesses do país. E é impossível suprimir os interesses da Rússia. Eles têm de ser levados em conta”.

Putin disse que tanto Biden, com quem ele tem um relacionamento antagônico desde que o presidente dos EUA assumiu o cargo em 2021, quanto a elite política norte-americana em geral precisam aprender a “respeitar” a Rússia.

“Isso se aplica não apenas ao presidente Biden, mas também às elites políticas dos EUA como um todo. Vocês precisam aprender a respeitar os outros, e então não haverá necessidade de suprimir ninguém”, afirmou ele.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Assine a newsletter “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.