Para muita gente, investir é praticamente uma arte. Quem investe aprende, desde o início, que algumas características como atenção e ter sempre em mente objetivos e estratégias podem fazer enorme diferença não apenas nos resultados, mas principalmente na hora de escolher o melhor investimento.

Outros itens são muito importantes e não podem sair do radar dos investidores, concordo, destaco neste caso o perfil de cada pessoa (quanto suporta em relação ao risco) e o tempo (dedicação, disponibilidade e horizonte de investimentos).

Tenho dedicado algum tempo ao estudo um pouco mais aprofundado de alguns investidores que alcançaram resultados interessantes ao longo de sua trajetória. Essas pessoas, algumas muito conhecidas do público em geral e outras um tanto anônimas, possuem alguns trunfos em comum que quero compartilhar com você.

Para investir bem, é preciso saber o que está fazendo

“Os investimentos precisam ser racionais; se você não entende deles, não invista”Warren Buffett

Não existem dúvidas quanto à sabedoria de Warren Buffett, figura que povoa o imaginário de muitos investidores mundo afora. Existem por aí diversos sites e páginas na internet que reproduzem frases e textos do Oráculo de Omaha. Uma de minhas frases favoritas é a que reproduzi acima.

Nos últimos anos, acompanhei muita gente tentando enriquecer com promessas mirabolantes, gente tentando convencer outras pessoas que vender determinados produtos criando uma rede de vendedores em diferentes níveis era uma ótima chance de prosperar.

Não se trata de uma crítica ao modelo, mas ao jeito de fazer, oferecer e às expectativas dos envolvidos. A maioria das pessoas não entendia muito bem qual realmente era a proposta de valor da empresa ou investimento, mas isso era o que menos importava; o que enfeitiçava as pessoas era a promessa de ganhos infinitos.

Leitura sugerida: As lições de Warren Buffett podem (mesmo) mudar sua vida?

Cuidado! O que vem fácil pode ser uma armadilha

Acompanhei de perto e vi muita gente vender casa e se desfazer de bens e reservas para entrar nos mais diversos “esquemas milagrosos e milionários”. Foi assim durante vários meses, uma febre que acabou tão rápido como surgiu.

Mesmo no fim, muita gente preferiu culpar o governo, a polícia e até pessoas que tentaram alertar quanto ao perigo. Maior que o prejuízo foram a frustração e a decepção ao verem seus sonhos de enriquecer desaparecerem da noite para o dia (principalmente para aqueles que entraram “por último” na jogada).

Alguns dias após estourar o maior dos esquemas, conversei com algumas pessoas que se diziam investidores e a pergunta que fiz as pessoas foi bem simples: qual era de fato e como funcionava esse tipo de investimento?

Conversei com 10 pessoas, algumas pessoalmente e outras por email, e a resposta padrão foi que “investiram” porque amigos os haviam convidado para dobrar o capital em poucos meses, mas ninguém procurou entender onde estavam colocando seu suado dinheiro e qual a lógica real do “investimento”.

Leitura sugerida: Dinheiro fácil? Desconfie das promessas de enriquecimento rápido

Razão e disciplina, dois trunfos dos investidores de sucesso

“Disciplina é a ponte entre metas e realizações”Jim Rohn

A racionalidade é fundamental para o investidor de sucesso. Sem entender onde e para que serve cada investimento, a chance de insucesso é enorme, pois em muitos momentos saber a hora certa de pular do barco (realizar lucro ou prejuízo) faz toda a diferença.

Por isso é indispensável dedicar tempo e energia para conhecer mais e melhor os produtos financeiros que existem hoje. Nossa economia é muito diferente da que nossos pais vivenciaram há 20 anos atrás e agora existem opções tão seguras e mais rentáveis do que a caderneta de poupança, apenas para ficar em um exemplo.

Pena que pouca gente está antenada o suficiente para aproveitar essas características praticamente únicas no mundo. Sim, porque títulos públicos que pagam 5,5% ao ano mais variação da inflação é uma exclusividade do Brasil. Sugiro que você pesquise mais sobre Tesouro Direto.

Leitura sugerida: Tesouro Direto: Investimento muito melhor que a poupança

Disciplina é levar suas prioridades a sério

Você certamente está acostumado a ver pessoas começarem várias atividades e abandoná-las no meio do caminho, certo? São inúmeros casos e em diversas áreas da vida, desde as coisas mais simples até projetos de vida.

Muita gente decide entrar na academia, mas larga os exercícios em pouco tempo; outros decidem parar de fumar, mas acabam sucumbindo ao poder do vício. E os livros lidos pela metade? Esses são apenas alguns exemplos cotidianos de falta de disciplina dos diversos que existem por ai.

Ao trazer a disciplina para o mundo dos investimentos, fica clara a diferença entre aqueles que se mantém firmes no propósito de prosperar e aqueles que não enxergam a disciplina de investir como prioridade. Uns sabem que para alcançar resultados duradouros precisam investir sempre; outros pensam no investimento quando “sobra uma grana”.

Estou convencido de que quem tem a disciplina como característica trabalha muito mais, mas de forma mais inteligente. Quem tem o hábito de terminar o que começa sabe gerenciar melhor suas prioridades e, assim, ser mais produtivo e evitar distrações.

Essas pessoas têm sempre à mão detalhes fundamentais de um planejamento muito bem feito e a perseverança natural dos vencedores, que acreditam no trabalho contínuo e insistente, mesmo nos momentos de maiores dificuldades (as crises sempre existiram e existirão).

O que admiro mais nesses investidores de sucesso? Eles não têm medo de tentar e seu compromisso não é apenas com o lucro. Eles não temem ousar e cumprem à risca a necessidade de se manterem disciplinados em relação à sua principal estratégia de investimentos. Perdem dinheiro algumas vezes, sim, mas o que interessa é que ganham mais do que perdem.

Meu amigo Conrado Navarro vai ainda mais além no assunto e define a disciplina como sendo o primeiro e principal passo para o sucesso, compartilhando uma definição muito interessante: “Disciplina deve ser um ingrediente tão natural quanto sorrir”.

Leitura sugerida: Disciplina não é sinônimo de obrigação

Conclusão

O caminho dos investidores de sucesso tem muitas barreiras. A diferença entre aqueles que prosperam e os que ficam para trás é, entre outras coisas, como olham para os investimentos (razão) e se são diligentes e persistentes no cumprimento da estratégia (disciplina).

Correr riscos faz parte e só pode enfrentar mais esse adversário perigoso no mundo dos investimentos aquele que souber dosar razão e disciplina com foco nas soluções. Não é fácil se destacar, mas o que percebi observando essas pessoas bem-sucedidas é que eles entendem que boa parte dos problemas só dependem de arregaçar as mangas e ter coragem para resolvê-los.

Parece simples, eu sei. Talvez seja mesmo. O que você pensa sobre razão e disciplina nos investimentos e na vida? Deixe seu comentário no espaço abaixo. Obrigado e até a próxima!

Foto “Relaxing trader”, Shutterstock.

Ricardo Pereira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários