Pode ser que você esteja começando a ler este artigo com aquela sensação de que nada dá certo. De uma hora para outra você perdeu dinheiro, emprego, um negócio, um relacionamento… enfim, não importa qual a sua perda, o fato é que muitas vezes a gente precisa sim dar um passo atrás para poder seguir dois adiante e alcançar o sucesso.

Vou começar contando resumidamente algumas situações pelas quais já passei: já tive um noivado rompido por telefone quando estava no meio do trabalho, já fechei uma agência que era um dos meus sonhos empreendedores pois a sociedade não estava dando mais certo (e fiquei perdida depois disso), já me separei após 7 anos e fiquei sem apartamento, sem trabalho, sem fundo de emergência, e sem saber o que fazer. Isso foi há alguns anos e são apenas alguns dos exemplos, tenhos outros (risos).

O que constatei diante disso tudo? Que nestas fases de perda, onde a impressão é que temos que voltar ao zero para recomeçar, é que os aprendizados chegam com maior força.

Basta que a gente esteja aberto para aprender! E o que aprendemos entre outras coisas?

  1. Que é preciso ser flexível, porque a vida é uma eterna mudança;
  2. Que é preciso ser forte, porque é necessário seguir;
  3. Que não há problema em ser fraco, contanto que a gente peça e aceite ajuda;
  4. Que há coisas de valor imensurável (normalmente são as pessoas, as nossas relações);
  5.  Que há coisas cujo valor é relativo e ninguém vai morrer se elas “sumirem” porque sempre podemos comprar de novo (mesmo que na hora a gente não tenha dinheiro para isso).

Leia também: Ter sucesso vai muito além de ter dinheiro, você concorda?

Uma história que presenciei

Outro dia me lembrei da história de um conhecido que era empreendedor, teve um problema financeiro imenso com a empresa dele, e com muita coragem e humildade propôs alugar o espaço que teoricamente seria a casa do zelador por dois anos e colocar para alugar o apartamento dele (em região nobre) para terceiros para que pudesse usar o valor do aluguel (provavelmente nada baixo) para se organizar novamente em termos financeiros.

Lá foi ele com o filho, deixando um apartamento de 140m para morar em um quarto e sala de 30m. Mas fez do limão uma limonada, e se reergeu neste período. Certamente deve ter aprendido lições que não teriam vindo sem tanto duro aprendizado!

O fato é que quem não sente na pele determinadas experiências não têm acesso de verdade às lições que vêm delas. A teoria é linda. Você pode aconselhar muita gente a não temer os fracassos, a não temer perdas financeiras, a não temer recomeços. Mas quando os conselhos vêm de quem já passou por isso, eles se tornam muito mais enriquecedores!

Baixe gratuitamente: “Guia de Emprego – Como encontrar uma nova oportunidade?”

Teste, erro, recomeçar … até acertar

Quando pensamos na cultura de startups, por exemplo, que vivem testando, errando e recomeçando, conseguimos observar nitidamente o quanto os erros ensinam. Costumo conversar com muitos empreendedores, especialmente para as entrevistas aqui para o Dinheirama, e não há um que diga que não aprendeu com os erros cometidos.

Já vi, inclusive, empreendedor que estava “com a vida feita” vendendo tudo que tinha para começar do zero um negócio. Ou seja, saindo novamente da zona de conforto.

E neste caso, os propósitos fazem a diferença entre os que vencem ou não. Podemos sentar e chorar por tudo que perdemos ou seguir em frente pensando no tanto de aprendizado que a vida tem nos proporcionado. O que você escolhe?

Leia também: 7 passos para um planejamento financeiro de sucesso

Uma boa lição da cultura americana

Na cultura americana, os erros são considerados bons sinais. Tentou, não deu certo? Comece novamente, levando para esta segunda alternativa ainda mais sabedoria.

No Brasil, infelizmente, o erro ainda é visto como algo ruim, como se todos tivessem que acertar de cara. E o pior é que crescemos assim, com medo de errar, com medo de arriscar, vivendo no “E se..”. Complicado, não? Ninguém quer mostrar que já errou. A maioria das pessoas só quer compartilhar os acertos!

Mas acredite meu querido leitor: são raríssimos os casos em que alguém acerta de início. E normalmente quem tem mais bagagem para ter sucesso é quem já errou muito e se disponibilizou a aprender. Portanto, se você começou a ler este texto com a sensação de que tudo está perdido, calma! Esteja certo de que se você precisou recomeçar é porque as coisas não estavam tão legais assim e você precisava acertar os ponteiros!

Às vezes a vida embaralha tudo para que a gente, aos poucos, possa aprender a desembaralhar e fazer um lindo castelo de cartas sozinho! E vale para todas as áreas na vida, ok? Boa sorte no recomeço! Vamos juntos!

Janaína Gimael
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários