Muito se fala a respeito de renda extra. Desde a dica clichê “faça brigadeiros e venda de porta em porta” até o uso de aplicativos variados, a internet fervilha de ideias e possibilidades.

Posso falar da minha experiência, pois testo quase tudo o que existe por aí.

Eu, como muitos de vocês, fui educada para fazer faculdade e trabalhar na área escolhida. Para sempre.

Eu fui fisioterapeuta por muito tempo, mas depois que descobri o comércio e a capacidade de VENDER coisas e serviços, minha mente se abriu enormemente.

Até meu trabalho atual como livreira surgiu como uma renda extra, uma brincadeira que foi tomando proporções cada vez maiores até se tornar minha ocupação principal.

Cofrinho digita: Na Grão você abre a sua conta e fica mais perto dos seus sonhos (Conta Grátis)

Renda Extra: Abra a sua menta e perca a vergonha

Minha sugestão inicial é: abra sua mente e perca a vergonha. Perder a vergonha de realizar alguns trabalhos vale dinheiro.

E dinheiro, você já sabe, paga viagens, cursos, escolas, jantares, presentes, boletos em geral. Dito isto, vamos às dicas práticas. Das mais óbvias as mais complexas.

Tenho como lema o seguinte: se é dinheiro o problema, façamos. Nenhum trabalho (dentro da lei) é vergonhoso. Faça para aumentar ou para proteger o seu patrimônio. Mesmo que os outros te considerem um fracassado, fique firme.

Ouça: DinheiramaCast – O que está acontecendo com o mercado?

Renda Extra: sugestão e plataformas para começar

Um artigo aqui do Dinheirama já falou sobre a Dog Hero. Eu  uso a plataforma para renda extra  e tenho também meus clientes particulares.

Carnaval, Reveillon, feriados em que o pessoal viaja são oportunidades de fazer um caixa legal cuidando de pets fofos em minha casa.

Ou indo até a casa deles alimentar, passear e limpar a sujeirinha. É uma boa fonte de renda e também uma diversão. Se você é responsável e sabe seguir regras, aproveita!

Um nível mais hard de desapego é alugar a própria casa pelos aplicativos como Booking e AirBNB.

Sim, eu e minha família esvaziamos nossa casa  e alugamos para pessoas que vem para casamentos, formaturas, trabalhos em nossa cidade, mesmo ela não sendo turística. É bem difícil, não vou negar, mas dá um bom dinheiro. Se você tiver um cômodo vazio em sua casa, pode alugar somente ele , também. Tome os cuidados necessários, vá para a casa de algum amigo e relaxe.

Faltava para minha família experimentar os apps como Uber. Meu marido alugou um carro e está fazendo nos horários livres. Volto pra contar a experiência, prometo.

Cofrinho digita: Na Grão você abre a sua conta e fica mais perto dos seus sonhos (Conta Grátis)

Renda Extra: Desapegar e vender o que não tem utilidade

Dar aquela olhada nos armários e vender roupas, brinquedos, livros que não tem mais utilidade sempre é bom.

Cuidar de crianças (tem aplicativo para isso também)  como baby sitter é uma opção. Tem muita gente precisando.

E, é claro, faça brigadeiro, pão de queijo, pães, bolos. Venda. Vender é transformador.

Todo o meu respeito vai hoje para quem está na rua tentando. Levando muitos nãos, muita cara feia e julgamento, mas firme em seus propósitos.

Leia também: Dicas de cartão de crédito: como transformá-lo em um aliado

Conclusão

Um país  melhor se faz também assim. Com atitudes. Parar de sonhar e fazer. Entre falar e realmente FAZER há um abismo que, para muitos, é intransponível. Espero que não seja o seu caso.

Ah, mas você é formado em engenharia, enfermagem, arquitetura e vai dirigir carro por app? Foquem nos objetivos. Permitam-se experimentar. Ninguém é fracassado por cuidar de cachorrinhos, alugar a casa, vender bolo ou dirigir Uber. E ninguém é um sucesso só por ter um emprego.

Tampouco alguém é um sucesso por ter a conta cheia de dinheiro, sucesso não se mede assim. Defina o que você quer e vá atrás com unhas e dentes. Não ligue pra opinião alheia e não deixe que os seus preconceitos te empobreçam.

Cristina Pizarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários