Home Empresas Sigma Lithium confirma renúncia de diretor e alega motivos de saúde

Sigma Lithium confirma renúncia de diretor e alega motivos de saúde

O ex-COO disse estar "surpreso" de que a Sigma tenha divulgado suas informações: "Minha saúde está excelente agora e estou focado no futuro"

por Reuters
0 comentário
Produção da Sigma Lithium na mina Grota do Cirilo (MG), Brasil

A Sigma Lithium (S2GM34) informou nesta sexta-feira que seu diretor de operações, Brian Talbot, deixou a empresa no fim do mês passado, confirmando reportagem da Reuters, que levou as ações da empresa a despencarem na quinta-feira.

Talbot tornou-se diretor de operações no ano passado, supervisionando as operações na mina da Sigma, Grota do Cirilo, um exemplo do potencial crescente do setor de lítio do Brasil. O ex-executivo da mineradora avisou sobre sua demissão em julho e seu último dia na empresa foi em 29 de setembro.

Sua saída marca pelo menos a terceira mudança na alta administração da Sigma em 2023, em meio a uma batalha judicial entre marido e mulher que dirigiram a empresa juntos até o início deste ano.

A Sigma disse que Talbot renunciou por motivos de saúde.

Em comunicado, o copresidente do conselho de administração da mineradora, Marcelo Paiva, disse que a empresa “concordou em respeitar a decisão do Sr. Talbot em relação ao momento de tornar pública sua renúncia”.

Talbot disse à Reuters que os comentários de Paiva eram “factualmente incorretos”. “Não houve nenhum pedido para ocultar aos investidores o fato de eu ter renunciado em julho”, afirmou.

O ex-COO disse estar “surpreso” de que a Sigma tenha divulgado suas informações pessoais, acrescentando: “Minha saúde está excelente agora e estou focado no futuro”.

Talbot disse que agora está trabalhando em seu próprio negócio, a R-Tek.

Promoções

A Sigma disse ter promovido a “cogerente geral” os diretores de Mineração Reinaldo Brandão, de Processamento Keith Prentice e de Geologia e Relações Institucionais Regionais Iran Zan.

Esses executivos estão encarregados das operações locais da Sigma no Brasil há quase quatro meses, acrescentou a mineradora.

Divórcio

Na semana passada, a Reuters publicou que o processo de divórcio entre a presidente-executiva da Sigma, Ana Cabral-Gardner, e Calvyn Gardner, seu marido e ex-copresidente-executivo, desencadeou vários processos judiciais, incluindo uma disputa sobre alguns dos direitos minerais onde a Sigma planeja construir minas.

Na ocasião, a Sigma disse à Reuters que a disputa não afetaria os seus planos de expansão, pois disse que poderia desenvolver a área por meio de um “acordo de partilha de resíduos”. Afirmou também que os esforços para atrair um comprador para a Sigma, que busca uma aquisição, não foram afetados.

Gardner deixou seu cargo de copresidente-executivo em janeiro, e a Sigma anunciou um novo diretor financeiro em agosto.

Veja o documento

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Mail Dinheirama

Faça parte da nossa rede “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.