Home Mercados Taxas futuras de juros sobem com exterior e fala de Lula sobre fiscal

Taxas futuras de juros sobem com exterior e fala de Lula sobre fiscal

Lula também desconversou sobre a possibilidade de o diretor de Política Monetária do BC, Gabriel Galípolo, substituir Campos Neto a partir de 2025

por Reuters
3 min leitura

As taxas dos DIs fecharam a quarta-feira em forte alta, acima de 10 pontos-base em boa parte dos contratos, ap√≥s declara√ß√Ķes do presidente Luiz In√°cio Lula da Silva sobre a √°rea fiscal serem mal-recebidas pelo mercado e com o avan√ßo dos rendimentos dos Treasuries no exterior tamb√©m dando suporte ao movimento.

No fim da tarde desta sexta-feira a taxa do DI (Depósito Interfinanceiro) para janeiro de 2025 que reflete a política monetária no curtíssimo prazo estava em 10,605%, ante 10,563% do ajuste anterior.

A taxa do DI para janeiro de 2026 estava em 11,245%, ante 11,122% do ajuste anterior, enquanto a taxa para janeiro de 2027 estava em 11,63%, ante 11,506%.

Entre os contratos mais longos, a taxa para janeiro de 2031 estava em 12,17%, ante 12,084%, e o contrato para janeiro de 2033 marcava 12,19%, ante 12,102%.

Em entrevista ao portal UOL pouco depois da abertura do mercado, Lula demonstrou resistência a realizar cortes de gastos, dando preferência ao ajuste fiscal pelo lado da receita algo que vêm sendo criticado por economistas do mercado.

O presidente disse que o governo n√£o pode gastar mais do que arrecada, mas argumentou que as despesas do Brasil est√£o aqu√©m da de muitos pa√≠ses da Organiza√ß√£o para a Coopera√ß√£o e Desenvolvimento Econ√īmico (OCDE).

Em outro ponto da entrevista, Lula descartou uma desvincula√ß√£o de pens√Ķes e benef√≠cios da pol√≠tica de ganhos reais do sal√°rio m√≠nimo.

‚ÄúGaranto que o sal√°rio m√≠nimo n√£o ser√° mexido enquanto eu for presidente da Rep√ļblica”, disse.

Em falas recentes, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, vinha defendendo a proposta de desindexação dos benefícios da Previdência Social do salário mínimo.

Lula também desconversou sobre a possibilidade de o diretor de Política Monetária do BC, Gabriel Galípolo, substituir Campos Neto a partir de 2025.

Ele classificou Gal√≠polo como um “companheiro” preparado, mas disse que ainda n√£o pensa na sucess√£o de Campos Neto no BC outro tema de interesse do mercado.

Em meio √†s declara√ß√Ķes de Lula, a taxa do DI para janeiro de 2027 um dos contratos mais l√≠quidos atingiu o pico de 11,685% √†s 9h48, em alta de 0,18 pontos percentuais ante o ajuste anterior.

‚ÄúA resist√™ncia de Lula contra cortes de despesas pega muito mal. Tivemos indica√ß√Ķes recentes de que o governo iria revisar os gastos, mas a fala de hoje acaba sendo mais um fator de instabilidade‚ÄĚ, pontuou o gerente da mesa de Derivativos Financeiros da Commcor DTVM, Cleber Alessie Machado. ‚ÄúAssim fica dif√≠cil algum agente no mercado ir contra o movimento de alta do d√≥lar e da curva‚ÄĚ, acrescentou.

Passado o momento de maior estresse com a entrevista, as taxas perderam parte do f√īlego, mas ainda assim se mantiveram em n√≠veis elevados, com o exterior tamb√©m dando suporte.

O rendimento dos Treasuries de dez anos tinha alta firme no fim da tarde, em um dia marcado por preocupa√ß√Ķes com a infla√ß√£o global e de leil√£o de t√≠tulos do Tesouro norte-americano.

Estes dois fatores a fala Lula e o exterior deixaram em segundo plano a divulga√ß√£o do √ćndice Nacional de Pre√ßos ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15), considerado a pr√©via da infla√ß√£o oficial.

O indicador anunciado pelo IBGE subiu 0,39% em junho, ante alta de 0,44% no mês anterior. Pesquisa da Reuters com economistas estimava elevação de 0,45% para o período.

Apesar do alívio mensal, a taxa nos 12 meses até junho passou a avançar 4,06%, ante 3,70% em maio. A expectativa era de 4,12%.

Perto do fechamento a precificação da curva de juros indicava 83% de chances de manutenção da taxa básica Selic em 10,50% no próximo encontro do Comitê de Política Monetária (Copom) do BC, em julho. Havia outros 17% de probabilidade precificados no sentido de que o colegiado poderá aumentar em 25 pontos-base a Selic. Na terça-feira, os percentuais eram de 87% e 13%, respectivamente.

Refletindo um aumento dos prêmios de risco em função do cenário fiscal e inflacionário, a curva também precificava alta da Selic já no encontro de setembro do Copom.

Durante a sess√£o o presidente Lula editou o t√£o esperado decreto que formaliza a ado√ß√£o de uma meta cont√≠nua de infla√ß√£o a partir de 2025, prevendo a presta√ß√£o de explica√ß√Ķes pelo Banco Central se o alvo for descumprido por seis meses consecutivos.

A meta ser√° representada por varia√ß√Ķes acumuladas da infla√ß√£o em 12 meses, apuradas m√™s a m√™s.

A partir de 1¬ļ de janeiro de 2025, ser√° considerado que a meta foi descumprida quando essa infla√ß√£o acumulada se desviar por seis meses consecutivos da faixa do intervalo de toler√Ęncia.

A meta e o intervalo de toler√Ęncia continuar√£o sendo fixados pelo Conselho Monet√°rio Nacional (CMN). Atualmente, a meta √© de 3%, com intervalo de 1,5 ponto percentual.

√Äs 16h46, o rendimento do Treasury de dez anos refer√™ncia global para decis√Ķes de investimento subia 8 pontos-base, a 4,318.

O Dinheirama √© o melhor portal de conte√ļdo para voc√™ que precisa aprender finan√ßas, mas nunca teve facilidade com os n√ļmeros.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informa√ß√£o e atesta a apura√ß√£o de todo o conte√ļdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que n√£o faz qualquer tipo de recomenda√ß√£o de investimento, n√£o se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.