Home Economia e Política Tecnologia de chip RISC-V surge como nova batalha na guerra tecnológica entre EUA e China

Tecnologia de chip RISC-V surge como nova batalha na guerra tecnológica entre EUA e China

Esses apelos para regulamentar o RISC-V são os mais recentes na batalha entre os Estados Unidos e a China em relação à tecnologia de chips

por Reuters
0 comentário
(Imagem: Reprodução/Freepik/@stockgiu)

Em uma nova frente na guerra tecnológica entre os Estados Unidos e a China, o governo do presidente norte-americano, Joe Biden, está enfrentando pressão de alguns parlamentares para restringir as empresas dos EUA de trabalharem em uma tecnologia de chip disponível gratuitamente e amplamente utilizada na China uma medida que pode mudar a forma como o setor de tecnologia global colabora além das fronteiras.

A questão é o RISC-V, uma tecnologia de código aberto que compete com a tecnologia da empresa britânica de semicondutores e design de software Arm.

O RISC-V pode ser usado como um ingrediente essencial para qualquer coisa, desde um chip de smartphone até processadores avançados para inteligência artificial.

Alguns parlamentares incluindo dois presidentes de comitês republicanos da Câmara dos Deputados, o senador republicano Marco Rubio e o senador democrata Mark Warner estão pedindo ao governo Biden que tome medidas em relação ao RISC-V, citando motivos de segurança nacional.

Os parlamentares expressaram preocupação de Pequim estar explorando uma cultura de colaboração aberta entre as empresas norte-americanas para promover sua própria indústria de semicondutores, o que poderia corroer a atual liderança dos Estados Unidos no setor de chips e ajudar a China a modernizar suas Forças Armadas.

O deputado Mike Gallagher, presidente do comitê seleto da Câmara sobre a China, disse em uma nota à Reuters que o Departamento de Comércio precisa “exigir que qualquer pessoa ou empresa norte-americana receba uma licença de exportação antes de se envolver com entidades da RPC (República Popular da China) sobre tecnologia RISC-V”.

Esses apelos para regulamentar o RISC-V são os mais recentes na batalha entre os Estados Unidos e a China em relação à tecnologia de chips, que se intensificou no ano passado com amplas restrições à exportação que o governo Biden disse à China que atualizará este mês.

“Temo que nossas leis de controle de exportação não estejam equipadas para lidar com o desafio do software de código aberto, seja em projetos avançados de semicondutores como o RISC-V ou na área de inteligência artificial e uma mudança drástica de paradigma é necessária”, disse Warner em uma declaração à Reuters.

Alguns dos listados já investiram ou anunciaram investimentos no Vietnã (Imagem: Reprodução/Freepik/@freepik)
(Imagem: Reprodução/Freepik/@freepik)

O RISC-V é supervisionado por uma fundação sem fins lucrativos com sede na Suíça que coordena os esforços entre as empresas com fins lucrativos para desenvolver a tecnologia.

A tecnologia RISC-V veio dos laboratórios da Universidade da Califórnia, em Berkeley, e mais tarde se beneficiou do financiamento da Agência de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa do Pentágono (DARPA). Seus criadores a compararam a Ethernet, USB e até mesmo à Internet, que estão disponíveis gratuitamente e contam com contribuições de todo o mundo para tornar a inovação mais rápida e barata.

Tecnologia Usada pela Huawei

Os executivos da chinesa Huawei adotaram o RISC-V como um pilar do progresso do país no desenvolvimento de seus próprios chips. Mas os Estados Unidos e seus aliados também aderiram à tecnologia, com a gigante dos chips Qualcomm trabalhando com um grupo de empresas automotivas europeias em chips RISC-V e o Google da Alphabet dizendo que fará com que o Android, o sistema operacional móvel mais popular do mundo, funcione em chips RISC-V.

A Qualcomm não quis comentar. Seus executivos disseram em agosto que acreditam que o RISC-V acelerará a inovação em chips e transformará o setor de tecnologia.

O Google não respondeu a um pedido de comentário.

Se o governo de Biden regulamentar a participação das empresas norte-americanas na fundação sediada na Suíça da maneira que os parlamentares estão buscando, a medida poderá complicar a forma como as empresas de EUA e China trabalham juntas em padrões técnicos abertos. Isso também poderá criar obstáculos para a busca da China pela autossuficiência em chips, bem como para os esforços dos Estados Unidos e da Europa para criar chips mais baratos e mais versáteis.

A Huawei começou a vender os smartphones premium Mate 60 e Mate 60 Pro no final do mês passado
(Imagem: Reprodução/YouTube)

Jack Kang, vice-presidente de desenvolvimento de negócios da SiFive, uma startup que usa RISC-V, disse que as possíveis restrições às empresas com relação à tecnologia serão uma “tremenda tragédia”.

“Seria como nos proibir de trabalhar na Internet”, disse Kang. “Será um grande erro em termos de tecnologia, liderança, inovação, empresas e empregos que estão sendo criados.”

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Mail Dinheirama

Faça parte da nossa rede “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.