Vender moeda em casa de câmbio é a melhor opçãoComprar e vender moeda, em especial o dólar, pode ser rotina para pessoas que viajam para o exterior com frequência. A prática pode ser mais bem aproveitada seguindo o levantamento feito pela PROTESTE em Curitiba, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.

Quem pretende viajar para outro país sabe que é preciso levar uma quantia em dinheiro para gastos menores, como café e refeições rápidas. Assim, o turista tem basicamente duas opções: bancos ou casas de câmbio.

Segundo a pesquisa comprar moeda em bancos é a melhor opção, pois mesmo com o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) as cotações são mais atraentes tanto para compra de dólar quanto para compra de euro.

Em contra partida, para quem precisa vender dólar ou euro, vale mais a pena procurar uma casa de câmbio.

Diferenças nas cotações

Pelos dados coletados pela PROTESTE, o valor mais baixo encontrado em casa de câmbios para a compra de dólar foi de R$ 1,66 numa empresa carioca, e o mais alto foi de R$ 1,75, cobrado em três instituições: uma em Salvador, Rio de Janeiro e em São Paulo.

Já para a compra de euro, a alternativa mais em conta foi de R$ 2,36, numa casa de câmbio em Salvador e, a mais alta, de R$ 2,55, na capital paulista.

Quem precisa vender dólar, o valor mais alto identificado foi de R$ 1,63 em duas casas de câmbio, uma em Salvador e outra em São Paulo. O mais baixo também ficou na capital paulista, no valor de R$ 1,54.

No caso da venda de euro, a melhora cotação foi de R$ 2,33, cobrada por uma casa do Rio e outra de Salvador. Por outro lado a mais baixa foi de R$ 2,19, numa empresa de São Paulo.

Entre os bancos a venda de dólar não é muito atraente. A melhor cotação foi de R$ 1,53 (um centavo menor do que entre as casas de câmbio), e a menos atraente, R$ 1,49. Quanto ao euro, a cotação mais alta foi de R$ 2,18, também inferior ao menor valor oferecido pelas casas de câmbio, e mais baixa foi de R$ 2,13.

Dólar comercial, turismo e paralelo

As diferenças entre as cotações de dólar geram muitos questionamentos. Você sabe o que cada uma significa?

O tema é bastante interessante e conhecer bem a diferença entre cada cotação e o funcionamento do mercado de compra e venda de dólar pode ser um fator diferencial para quem quer ter o melhor retorno.

O Dinheirama já abordou o tema com detalhes sobre as diferenças de dólar comercial, turismo e paralelo clicando aqui.

Até a próxima.

Fonte: PROTESTE. Foto de freedigitalphotos.net.

Willian Binder
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários