Mitos de investimentos - Operações de Day TradeDay trade consiste em uma operação iniciada e encerrada no mesmo dia no mercado de ações (compra e venda ou venda e compra). O intuito desta estratégia é aproveitar a grande volatilidade presente no mercado de ações[bb]. Nessa operação, os riscos são relativamente menores, pois não há a existência de gaps de abertura – como ocorrido recentemente com Sadia e Aracruz (onde a queda na abertura chegou a 30%) – e o stop-loss (mecanismo de controle de risco) é colocado em ponto mais próximo do preço da entrada na posição.

Há maior potencial de retorno, devido à possibilidade de alavancagem sem juros (concedida pelas corretoras em operações de Day Trade) e independência em relação à tendência. No entanto, muitos investidores começam a investir nessa modalidade e, devido à falta de experiência e de conhecimento, acabam por cometer alguns erros e a acreditar em alguns mitos.

Os três principais mitos
1. Não é vantajoso para o investidor, apenas para a corretora.
A grande maioria efetua operações sem grande conhecimento da Análise Técnica[bb] e de suas particularidades do intra-day. É verdade que quem operar por dicas ou notícias obterá fortes prejuízos no longo prazo e o negócio será vantajoso apenas para a corretora. Ao contrário de quem opera com base gráfica e na experiência obtida através da Análise Técnica.  Ou seja, é preciso estudar e se dedicar;

2. É estressante, pois é preciso operar várias vezes e ficar o dia todo de frente para o computador.
Na verdade, o melhor jeito de operar no Day Trade é utilizar uma boa metodologia, onde se pretende operar uma única vez conseguindo acompanhar a volatilidade ocorrida durante o pregão. Esta volatilidade é conseguida, na maioria das vezes, nas primeiras duas horas – com isso, é possível obter alta rentabilidade com poucas operações, e em 1 ou 2 horas;

3. Só se consegue ganhar na alta.
Muitos investidores não sabem, mas quando a operação é caracterizada como Day Trade (iniciada e encerrada no mesmo dia), é permitido também iniciar uma operação vendido, ou seja, com uma venda em vez de uma compra (onde se pretende ganhar com a queda), sem custos adicionais (taxa de aluguel e, em alguns casos, corretagem adicional) como em outras operações vendidas de longo prazo.

Preste atenção às pecualiridades
Muitos investidores tentam utilizar certos recursos na tentativa de obter sucesso, como: livro de ofertas, jornais, dicas, relatórios, “achômetro”, “caiu muito vou comprar” (e vice-versa), sites, fóruns e “o índice está subindo, vou comprar” (e vice-versa). Estratégias essas perdedoras e que no longo prazo levarão o investidor à falência.

A melhor ferramenta para este mercado é a Análise Gráfica, porém seu uso no mercado intra-diário é totalmente peculiar e apresenta muitas diferenças da análise efetuada em gráficos diários e semanais. Um bom método para operar neste mercado poderá proporcionar ao investidor[bb] uma ótima relação risco retorno e, com isso, aproveitar melhor a grande volatilidade presente no mercado de ações.

Vantagens de operações de Day Trade
Uma das vantagens é aproveitar a grande volatilidade do mercado de ações e a oportunidade proporcionada pelas corretoras de operar alavancado – onde uma variação de 1% em uma operação de Day Trade pode significar 4% de lucro. Independência quanto à tendência do mercado é outra característica dessa modalidade, visto que há a opção de operar vendido.

Operação também considerada menos arriscada, pois nas variações diárias há o risco de fortes gaps, além do que o stop no Day Trade é consideravelmente mais curto, além do lucro ser apurado diariamente. Com isso, o investidor especializado em Day Trade tem a vantagem de dormir mais tranqüilo e nunca ser pego de surpresa como em fortes realizações ou crises. Isso sem afetar sua rentabilidade e com a possibilidade de aumentá-la de acordo com a quantidade de operações efetuadas em cada pregão.

Principais ferramentas gráficas para o Day Trade
Periodicidade de 1 minuto; Gap gerado no preço do leilão de abertura (preço definido pelos amadores); Mudança da tendência de curto prazo; Candlestick importantes em períodos de 1 minuto; Suporte e Resistência no Day Trade; O uso dos números do Ponto Pivot; Principais figuras do intraday; Utilização das médias móveis no intraday; Fugas das Bandas de Bollinger; Zonas de reversões nas bandas superior e inferior de Keltner no intraday; Tripla divergência no IFR; Expansão e retração de Fibonacci e Ondas de Elliot para o Day Trade.

Antes de sair por ai realizando operações de day trade, lembre-se: é preciso conhecer bem estas ferramentas e estar muito familiarizado com as nuances do mercado e da bolsa de valores[bb]. E, com este objetivo, trazemos mais uma promoção. Que tal aprender a operar através da Análise Técnica e em operações diárias?

Promoção
Deixe aqui seu comentário com o tema “quais são os mitos de investimentos que eu acreditava ” e concorra a duas participações nos cursos “Intensivo Análise Gráfica” e “Day Trade”, que acontecerão em Fortaleza, nos dias 21 e 22 de março, e em Campinas, nos dias 27 e 28 de março. Importante ressaltar que o prêmio não inclui as despesas de transporte e hospedagem. O resultado será divulgado no dia 12 de março e o sorteado que não puder comparecer a uma dessas turmas poderá escolher receber os seguintes cursos on-line do Seu Consultor Financeiro: Introdução à Bolsa de Valores e Introdução à Análise Gráfica.

——
Leandro Martins é economista com MBA em finanças pela USP e FIPE e com mestrado em economia na Universidade de Grenoble (França). Profissional de Investimento certificado com o CNPI registrado pela CVM, fundador do site www.seuconsultorfinanceiro.com.br e autor do livro “Aprenda a Investir – Saiba Onde e Como Aplicar Seu Dinheiro” (Editora Atlas).

Crédito da foto para stock.xchng.

Leandro Martins

Comentários