Home Empresas Acordo do UAW com a Ford inclui US$ 8 bi em investimentos

Acordo do UAW com a Ford inclui US$ 8 bi em investimentos

por Reuters
0 coment√°rio

Os l√≠deres do sindicato United Auto Workers (UAW) aprovaram um novo acordo de contrato provis√≥rio neste domingo com a Ford Motor (F; FDMO34) que inclui 8,1 bilh√Ķes de d√≥lares em investimentos na produ√ß√£o da empresa, enquanto a negocia√ß√£o continua na General Motors (GM; GMCO34) sem nenhum acordo.

O contrato UAW-Ford poder√° dar aos trabalhadores at√© 70.000 d√≥lares em pagamento extra durante os 4 anos e meio de vig√™ncia do contrato, antes de maior participa√ß√£o nos lucros e contribui√ß√Ķes para a aposentadoria, disseram representantes do UAW aos membros em um v√≠deo neste domingo.

O valor máximo para os trabalhadores aumentará para 42,60 dólares por hora até 2028, incluindo estimados subsídios de custo de vida. A empresa também oferecerá buyouts de 50.000 dólares para os trabalhadores e o novo contrato eliminará todas as fábricas de níveis salariais mais baixos.

O UAW publicou os termos do seu novo contrato com a Ford ap√≥s conversa√ß√Ķes com l√≠deres sindicais locais em Detroit, antes de levar o acordo a todos os trabalhadores sindicalizados para ratifica√ß√£o.

A Ford adicionará veículos elétricos às fábricas de montagem existentes em Louisville e Ohio, de acordo com o resumo dos termos do UAW.

Os investimentos da Ford incluem v√°rios novos modelos h√≠bridos, incluindo vers√Ķes h√≠bridas g√°s-el√©tricas dos maiores SUVs da Ford, o Lincoln Navigator e o Ford Expedition. O presidente-executivo da Ford, Jim Farley, delineou planos para investir mais na expans√£o da linha h√≠brida da montadora, ao mesmo tempo que reduz os planos para expandir a capacidade de modelos totalmente el√©tricos.

O acordo inclui um b√īnus de ratifica√ß√£o de 5.000 d√≥lares, pacotes especiais de incentivo √† aposentadoria e d√° aos trabalhadores tempor√°rios rec√©m-contratados um caminho mais r√°pido para o status de turno integral e a melhor taxa salarial sindical. Os trabalhadores tamb√©m recebem um voucher de 1.500 d√≥lares para a compra de um ve√≠culo e contribui√ß√Ķes maiores da empresa para benef√≠cios de aposentadoria.

Os trabalhadores temporários existentes da Ford tornam-se imediatamente funcionários permanentes, a caminho de receber os melhores salários dentro de três anos, e o acordo cria um caminho para que os trabalhadores de joint ventures, fábricas de baterias e do complexo de veículos elétricos urbanos BlueOval da Ford, no Tennessee, se juntem ao sindicato e sejam cobertos pelo contrato mestre.

As a√ß√Ķes da GM e da Ford ca√≠ram cerca de um quinto desde o in√≠cio da greve em 15 de setembro. As a√ß√Ķes da Stellantis recuaram apenas 1%.

GM General Motors
(Imagem: Facebook/ GM General Motors)

GM

N√£o est√° claro o que atrapalhou o progresso da GM e do UAW em dire√ß√£o a um acordo inspirado em acordos anteriores com a Ford e a propriet√°ria da Chrysler, Stellantis mas fontes disseram que uma quest√£o importante eram os custos das pens√Ķes dos aposentados. Esses acordos renderam aos trabalhadores um salto recorde de 25% nos sal√°rios ao longo do contrato de quatro anos e meio e permitiram que as montadoras reiniciassem suas lucrativas linhas de montagem de picapes.

O presidente do UAW, Shawn Fain, ordenou no s√°bado uma greve na f√°brica de motores e montagem da GM em Spring Hill, Tennessee, criticando a “recusa desnecess√°ria e irrespons√°vel da GM em chegar a um acordo justo‚ÄĚ.

Fain reuniu-se com líderes sindicais neste domingo para analisar o acordo antes que as autoridades concordassem em submeter a proposta a todos os membros para uma votação de ratificação.

A GM disse estar decepcionada com a decis√£o do UAW de atacar Spring Hill.

A paralisa√ß√£o de Spring Hill poder√° prejudicar a grande produ√ß√£o de picapes da GM, bem como a montagem de outros ve√≠culos populares da GM. Os efeitos em cascata de uma greve prolongada em Spring Hill poder√£o aumentar os custos do impasse para a GM muito al√©m dos 400 milh√Ķes de d√≥lares por semana que a empresa informou na semana passada.

O advogado do UAW, Benjamin Dictor, publicou na manh√£ de domingo na plataforma de m√≠dia social X, anteriormente conhecido como Twitter: ‚ÄúTodos os meus amigos odeiam empresas que n√£o concordam com contratos justos para seus trabalhadores‚ÄĚ. Mais tarde, ele excluiu o post.

A GM √© agora a √ļnica montadora de Detroit sem acordo. A Stellantis chegou a um acordo com o UAW no s√°bado. A Ford, na quarta-feira.

Na Ford, os l√≠deres sindicais ir√£o agora participar de reuni√Ķes regionais para explicar os acordos aos membros, que ent√£o votar√£o se ir√£o aprov√°-los.

Os l√≠deres do UAW n√£o podem mais considerar os votos de ratifica√ß√£o como garantidos. No m√™s passado, os trabalhadores do UAW nas opera√ß√Ķes da Mack Truck nos EUA rejeitaram esmagadoramente um acordo recomendado por Fain, enquanto a Mack disse na quinta-feira que n√£o est√£o programadas novas negocia√ß√Ķes. Em 2015, os membros do UAW no que hoje √© a Stellantis votaram contra um contrato endossado pela lideran√ßa sindical.

Fain disse no sábado que os líderes sindicais locais nas fábricas da Stellantis virão a Detroit em 2 de novembro, antes qu

O Dinheirama √© o melhor portal de conte√ļdo para voc√™ que precisa aprender finan√ßas, mas nunca teve facilidade com os n√ļmeros.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informa√ß√£o e atesta a apura√ß√£o de todo o conte√ļdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que n√£o faz qualquer tipo de recomenda√ß√£o de investimento, n√£o se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.