Home Economia e Política Comissão promove debate sobre exploração de petróleo na margem equatorial brasileira

Comissão promove debate sobre exploração de petróleo na margem equatorial brasileira

Petrobras solicitou licença para explorar campo de petróleo na margem equatorial brasileira

por Agência Câmara
0 comentário

A Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados debate, nesta quarta-feira (8), a exploração de petróleo na região da margem equatorial brasileira.

O debate atende a pedidos dos deputados Júnior Ferrari (PSD-PA) e Sidney Leite (PSD-AM).

O debate será realizado às 10 horas, no plenário 14.

Júnior Ferrari explica que a Petrobras (PETR3; PETR4) solicitou licença para explorar campo de petróleo na margem equatorial brasileira com potencial de 14 bilhões de barris.

A região se estende por mais de 2.200 km ao longo da costa e pode garantir a demanda energética do País.

O primeiro poço exploratório está a mais de 160 km do ponto mais próximo da costa e a mais de 500 km da foz do Rio Amazonas.

De acordo com informações do parlamentar, a Petrobras atendeu a todos os requisitos e procedimentos solicitados pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) durante o processo de licenciamento ambiental da região.

“No entanto, o presidente o Ibama, Rodrigo Agostinho, disse que o presidente Lula da Silva publicará um decreto sobre a necessidade de realizar o estudo chamado AAAS (Avaliação Ambiental de Área Sedimentar) em locais ambientalmente sensíveis para a exploração de petróleo. O decreto pode gerar um tempo adicional para o início da exploração de aproximadamente quatro anos”, criticou.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Assine a newsletter “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.