Como não gastar dinheiro à toa nesse fim de ano? Você pode estar pensando que é cedo para pensar nisso e que, normalmente, você faz esta organização naquela lista de desejos para o ano novo, não é verdade?

Mas, não se engane, assim como o ano passou rápido até agora, é bem capaz que em um piscar de olhos já estejamos aqui brindando o réveillon!

Portanto, este artigo é para lembrar que começa agora uma fase importante para que você possa entrar em 2020 com o bolso feliz. Ou, ao menos, sem fazer dívidas desnecessárias que podem atrapalhar todo o seu planejamento. Vamos falar sobre isso?

🤯 MENTE MILIONÁRIA: Isso existe realmente ou é históra que criaram para te enganar?

Invista já: Na Diin você investe a partir de R$ 1 (mais seguro e rende mais que a poupança)

As promoções de Black Friday

Novembro é um mês importante para o comércio. Isso porque quem é registrado normalmente recebe a primeira parcela do 13º salário. Ou seja, tem mais dinheiro circulando e, com isso, muitas compras – inclusive não planejadas – costumam ser feitas.

Além disso, exatamente neste mês em que mais dinheiro corre solto, também acontece a Black Friday que, em 2017, atingiu R$ 2,1 bilhões em vendas. Neste ano, vai ser dia 29 de novembro.

A Black Friday começou por aqui em 2011, mas ao contrário do que acontece nos Estados Unidos, é um evento em boa parte online e os descontos, a bem da verdade, não costumam ser tão bons assim. Você concorda?

Cito a Black Friday porque com dinheiro na mão e sem um planejamento financeiro, muita gente acaba gastando o que não devia com uma série de bobagens. E é bom que você esteja atento agora para não entrar para esta estatística, gastar à toa e ainda correr o risco de começar 2020 endividado.

Se você ainda não sabe como não gastar dinheiro à toa nesse fim de ano, o primeiro passo é procurar ser consciente. Comece a avaliar agora se realmente existem produtos que você gostaria de comprar e já pesquise os preços para não levar gato por lebre no próximo mês, combinado?

O 13º salário

Como lembrei há pouco, esta fase do ano também começa a ser irrigada pelo 13º salário que entra na economia a partir de novembro. Este é um item importante porque pode ser usado tanto para gastos e endividamentos desnecessários quanto para você negociar a quitação de dívidas ou dar um primeiro passo na formação de uma reserva de emergência. O que você prefere?

Se você estiver endividado, não pense duas vezes. Como costumamos ressaltar aqui, alguém que está devendo – e muitas vezes pagando juros altos por isso – não consegue seguir adiante em nenhum planejamento financeiro, o que é compreensível. Afinal, como guardar dinheiro ou investir se parte do que ganha parece estar saindo da conta feito bola de neve?

Aproveite o 13º, portanto, para negociar. Não aceite de cara a primeira proposta. E se não der para pagar tudo, vale trocar a dívida mais cara por uma mais barata (as fintechs de crédito estão aí para ajudar, basta dar um Google ou procurar mais informações nos textos que já fizemos aqui no Dinheirama) e negociar novamente.

E se você não tem dívidas, pode separar parte do 13ª para a sua reserva ou carteira de investimentos e usar o resto de uma forma mais livre, já que, até agora, você vem trabalhando para organizar direitinho as finanças, certo?

Poupança 2.0: Na Diin a sua rentabilidade é 106% da poupança, aproveite!

Como não gastar dinheiro à toa no Natal e Réveillon

Finalmente, vamos falar em Natal e Réveillon. Se em novembro topamos com o Black Friday como uma tentação financeira, em dezembro é a vez do Natal. E justamente em dezembro quem é registrado recebe a segunda parcela do 13º salário. O comércio, é claro, agradece, mas para que você possa fazer bom uso dessa quantia extra que chega, é fundamental fechar os olhos para as tantas tentações que vão querer levá-lo a gastar e fazer o máximo para planejar o orçamento e as metas financeiras direitinho.

Presentes, comemorações, viagens. Tudo isso pode ser feito com pouco ou muito dinheiro. Para não gastar dinheiro à toa nesse fim de ano, lembre-se que uma lembrancinha simples pode agradar tanto quanto um presente de maior valor.

Passar momentos felizes entre familiares e amigos também pode surtir mais alegria do que simplesmente torrar todo o 13º de uma vez. E começar um investimento para um filho, por exemplo, pode valer muito mais no futuro do que simplesmente comprar um brinquedo caro.

Resolvi tratar desse tema agora pois é preciso que você esteja atento desde já à publicidade que vai começar a aparecer em sua telinha em breve. Quanto mais consciente financeiramente você estiver, mais difícil será gastar dinheiro à toa ou se endividar. E daqui um ano, tenho certeza que você agradecerá a si mesmo por ter agido de forma responsável e equilibrada nesta fase do ano!

Janaína Gimael
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários