Home Mercados Dólar cai frente ao real com ajuste após salto recente e expectativa por dados dos EUA

Dólar cai frente ao real com ajuste após salto recente e expectativa por dados dos EUA

Na última sessão, o dólar à vista fechou o dia cotado a 5,1578 reais na venda, em alta de 0,28%

por Reuters
0 comentário

O dólar (USDBRL) caía frente ao real nesta segunda-feira, com investidores ajustando posições após salto acentuado da moeda na semana passada, conforme o mercado aguardava dados de inflação dos Estados Unidos e ata do último encontro do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central.

O dólar caía frente ao real nesta segunda-feira, com investidores ajustando posições após salto acentuado da moeda na semana passada, conforme o mercado aguardava dados de inflação dos Estados Unidos e ata do último encontro do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central.

Às 9h50 (de Brasília), o dólar à vista caía 0,46%, a 5,1340 reais na venda. Na B3, o contrato de dólar futuro de primeiro vencimento caía 0,46%, a 5,150 reais.

Participantes do mercado disseram que é natural que haja um ajuste para baixo no preço do dólar depois de movimentos acentuados recentes.

Na última sessão, o dólar à vista fechou o dia cotado a 5,1578 reais na venda, em alta de 0,28%, e encerrou a semana com salto acumulado de 1,75%, após uma decisão muito dividida pela desaceleração do ritmo de corte da Selic na última quarta-feira.

O Banco Central optou na semana passada por fazer um corte de 0,25 ponto percentual na taxa Selic, para 10,50% ao ano.

A decisão foi tomada por 5 votos a 4, com todos os diretores indicados pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendendo flexibilização mais intensa dos juros, de 0,50 ponto.

O presidente do BC, Roberto Campos Neto, teve o voto de Minerva que definiu o ritmo mais lento.

“O que gerou apreensão entre os investidores foi o placar dividido… o que foi interpretado como uma antecipação de uma política monetária mais expansionista a partir do final de 2024, quando a composição do Comitê terá maioria de membros indicados pelo atual governo”, disse José Márcio Camargo, economista-chefe da Genial Investimentos.

“Apesar da divisão dos votos, o comunicado foi aprovado de forma unânime pelos diretores, deixando para a ata o trabalho de explicitar a origem da dissidência.”

Sede do BC, em Brasília
Banco Central (Reuters/Ueslei Marcelino)

O BC divulgará a ata de seu último encontro de política monetária na terça-feira, antes da abertura dos mercados.

Enquanto isso, no exterior, a expectativa fica por dados de inflação dos Estados Unidos na quarta-feira, que podem definir as expectativas para cortes de juros no país.

O núcleo do índice de preços ao consumidor deve ter subido 0,3% em abril sobre o mês anterior e 3,6% na base anual, de acordo com estimativas de economistas consultados pela Reuters.

A semana também trará leituras de preços ao produtor e dados de vendas no varejo dos EUA, bem como falas de dirigentes do Federal Reserve, num momento de grande atenção dos mercados a qualquer pista sobre quando será o primeiro ajuste na política monetária norte-americana.

Atualmente, expectativas implícitas no mercado futuro de juros sugerem que o Fed fará seu primeiro corte em setembro.

Num geral, quanto mais o Federal Reserve cortar os juros e quanto menos o BC afrouxar a política monetária local, melhor para o real.

Isso porque, quanto maior o diferencial de juros entre Brasil e EUA, mais interessante fica a moeda doméstica para uso em estratégias de “carry trade”, em que investidores tomam empréstimo em país de taxas baixas e aplicam esse dinheiro em mercado mais rentável.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Assine a newsletter “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.