Chegou a reta final para acertar as contas com o Leão, sem pagar multa. Segundo a Receita Federal, até a última quinta-feira (24/04), mais de 15 milhões de Declarações de Imposto de Renda – IRPF 2014 – foram enviadas.

Isso representa um pouco mais da metade das 27 milhões de declarações previstas até o prazo final no dia 30 de abril. Falta bastante gente ainda, inclusive eu. É a minha primeira declaração anual desde que me tornei investidor em Bolsa de Valores.

Contarei como preenchi minha declaração em detalhes no meu próximo post, na semana que vem. A verdade é que eu não sabia nada de tributação de imposto de renda em ações. Fui atrás para tentar compreender como funciona.

A declaração anual de IR não serve para nada de novo a quem investe em ações. Você apenas vai especificar os tributos já pagos ao longo do ano anterior. De fato, o imposto das operações em Bolsa deve ser pago mensalmente, tudo sob responsabilidade do investidor, como você e eu.

Pra começar, precisamos mensurar o ganho líquido do mês a partir da apuração dos resultados positivos e negativos obtidos em cada operação… Se você se assustou só de pensar, calma!

Preparamos um guia prático contendo conceitos sobre a tributação em ações no Brasil, um passo a passo para pagar IR em ações no mês, além de muitas dicas para compensação de prejuízos e preenchimento da declaração anual.

E o melhor: para ter acesso ao guia, que é gratuito, basta abraçar uma causa que vai beneficiar todos nós, investidores em ações no Brasil.

A Empiricus defende a bandeira em favor de um projeto de lei para elevar o limite de isenção de IR em ações. Aumentar o teto de vendas no mês para até R$ 60 mil. Hoje, quem vende até R$ 20 mil em ações no mês está livre de pagamento do imposto.

Eu apoio a iniciativa. Concordo que realmente esses R$ 20 mil parecem defasados, afinal trata-se de uma cifra estipulada em 2004, dez anos atrás. E você, o que acha de aumentar esse limite?

Inicialmente, os e-mails de interessados em participar do abaixo-assinado estão sendo coletados por aqui (basta clicar). Ah, sim, ao abraçar a causa você também garante seu guia gratuito de tributação de ações (clique e confira). Não esqueça de divulgar aos familiares e amigos investidores.

Boa sorte na declaração do IR. A nave investidora não para. Até a próxima.

Foto “Pen and calculator”, Shutterstock.

Conrado Mazzoni
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários