Esta semana foi disponibilizado pela Receita Federal a versão 1.1 do programa para a declaração do imposto de renda 2016. Esta é a parte mais fácil do processo. Importante mesmo é compreender como lançar os dados de forma consistente a fim de evitar problemas futuros e possíveis multas.

Se fazer os lançamentos mais comuns, como os bens móveis e imóveis já é algo que gera muitas dores de cabeça, lançar os investimentos pode aumentar consideravelmente o problema. As taxas e regras diferem entre os diversos tipos de investimento, e todas as aplicações financeiras, independente se estão ou não isentas de imposto de renda, precisam ser declaradas.

O valor a ser utilizado sempre será a “fotografia” dos seus investimentos, no dia 31/12/2015. Esse é o ponto de partida.

Agora é analisar quais destes tipos de investimentos você possui, pois eles se enquadram em diferentes categorias e possuem locais específicos para serem lançados na sua declaração:

  • Letras de Crédito do Agronegócio (LCA);
  • Letras de Crédito Imobiliário (LCI);
  • Letra de Câmbio (LC);
  • Certificado de Depósito Bancário (CDB);
  • Recibo de Depósito Bancário (RDB);
  • Títulos públicos do Tesouro Nacional (Tesouro Selic/IPCA e similares);
  • Ações (e derivativos) na Bolsa de Valores;
  • Fundos de Investimento Imobiliário na Bolsa de Valores (FII);
  • Previdência Privada (VGBL e PGBL).

Para saber qual tratamento tributário cada um recebe em relação aos impostos devidos, além de outras informações, convidamos você para acessar um relatório gratuito que foi feito pela equipe do Criando Riqueza, que é o canal de finanças pessoais da Empiricus, nossa parceira de conteúdos.

Para acessar o relatório, basta clicar aqui para ser direcionado para uma página com as instruções.

Não deixe para acertar as contas com o leão na última hora. Além de ser estressante, você atrasa o recebimento de sua restituição, caso tenha valores à receber. Até a próxima!

Nota: Esta coluna é mantida pela Empiricus, que contribui para que os leitores do Dinheirama possam ter acesso a conteúdo gratuito de qualidade.

Foto “tax income”, Shutterstock

 

Criando Riqueza
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários