Home Finanças Pessoais Independência financeira: o que é e como alcançar a sua

Independência financeira: o que é e como alcançar a sua

por Leonardo Moric
0 comentário

Já pensou em não precisar mais se preocupar com contas ou dívidas? Um bom planejamento financeiro é o primeiro passo para tornar esse sonho possível.

Quando você pensa em independência financeira, qual cenário vem à sua mente: poder viajar quando e para onde quiser? Poder comprar o que quiser, só porque deu vontade? Não precisar trabalhar pelo resto da vida?

Em algum momento, você já deve ter sonhado em alcançar sua independência financeira e não se preocupar mais com dinheiro. Mas, como chegar lá com salário baixo, endividamento, alta nos preços e tantas outras questões?

O primeiro passo é a organização financeira. Da mesma forma que pessoas com uma boa renda não conseguem alcançar a independência financeira por não planejarem suas finanças, quem tem uma renda menor consegue chegar lá planejando sua vida financeira.

No artigo de hoje, você vai entender um pouco melhor sobre o que é independência financeira e a diferença entre independência financeira e liberdade financeira. Confira algumas dicas de como conquistar independência financeira!

O que é independência financeira?

Independência financeira pode significar diversas coisas:

  • Ter menos gastos do que ganhos;
  • Ter um orçamento equilibrado;
  • Possuir reservas e aplicações suficientes para não depender de um trabalho, etc.

De modo geral, uma pessoa consegue conquistar sua independência financeira quando possui uma boa reserva para aplicar nos investimentos certos. Estes, por sua vez, darão os retornos necessários para que essa pessoa consiga manter o estilo de vida que gostaria.

Tipos de independência financeira

Antes de aprender como alcançar a independência financeira, é importante saber que existem quatro tipos principais. Definir qual deles você gostaria de conquistar irá te ajudar a traçar as melhores estratégias. Confira quais são:

Independência de curto prazo

Nela, você tem dinheiro para viver sem seu salário por um período determinado, que pode ser de alguns meses até um ano. Para alcançá-la, é fundamental possuir uma reserva de emergência. Assim, você não corre o risco de se endividar em casos de imprevistos.

Independência das dívidas

Para alcançar a independência das dívidas, é preciso listá-las e buscar estratégias para fazer seu pagamento sem juros altos. Um bom começo é evitar fazer compras parceladas e adquirir apenas itens que você tenha condições de comprar à vista.

Independência do emprego

Este é um nível de independência almejado por muitos. Nele, se sua principal fonte de renda faltar, você não irá se preocupar, pois possui uma segunda fonte de receita. A renda extra pode partir de investimentos e outras formas de renda passiva.

Independência financeira total

O último nível é alcançado pelas pessoas que conseguem viver apenas dos rendimentos de seus investimentos. Com essa renda, é possível cobrir as despesas mensais tranquilamente, além de reinvestir parte dos lucros para aumentar o patrimônio.

Como ter independência financeira?

Independentemente do tipo de independência almejado, o primeiro passo é fazer uma boa análise do seu orçamento. Também é preciso conhecer o momento em que sua vida financeira está para traçar um plano efetivo.

Muitas pessoas não têm o privilégio de poder realmente fazer cortes em seu orçamento. Porém, mesmo que esse seja seu caso, saiba que é possível organizar suas finanças para tentar mudar essa situação no médio para longo prazo.

Quanto preciso para a independência financeira?

Ao contrário do que muitos podem pensar, não é preciso, necessariamente, ter muito dinheiro para alcançar a independência financeira. Isso porque ela está relacionada com o estilo de vida: a quantidade de despesas e os valores necessários para viver tranquilamente,

Para chegar a um valor, o recomendado é que você:

  1. Faça um mapeamento de seus gastos;
  2. Defina um salário ideal para você;
  3. Multiplique esse valor por 12 (correspondente aos meses do ano);
  4. Divida o valor pelos juros reais dos investimentos que você possui (ou pretende fazer).

O total dessa conta é o valor necessário para que você consiga alcançar sua independência financeira. Além disso, para saber o tempo necessário para conseguir esse valor, você precisará avaliar dois fatores:

  • Quanto você pode investir;
  • Qual é a rentabilidade desses investimentos.

Quanto mais rentabilidade e valor disponível para investir, menos tempo é necessário para chegar à independência financeira, e vice-versa. Assim, se você quer conquistar a independência financeira em 5 anos, por exemplo, deve analisar aplicações que tenham uma rentabilidade compatível com base no valor que você pode investir nesse período.

Qual a diferença entre independência financeira e liberdade financeira?

Muitas pessoas confundem esses dois termos pelo fato de eles serem parecidos. Mas, eles não são iguais.

Para alcançar a independência financeira, a pessoa precisa acumular um patrimônio que lhe permita viver de renda. Assim, seus rendimentos serão suficientes para cobrir as despesas sem a necessidade de recorrer a outra fonte de renda.

Por outro lado, a liberdade financeira é a autonomia nessa área. Com ela, a pessoa poderá tomar decisões financeiras de forma mais tranquila, considerando apenas seus objetivos e metas, não suas despesas.

O que é ter liberdade financeira?

Liberdade financeira é a possibilidade de escolher o que fazer com seu dinheiro com tranquilidade. Assim, você pode, por exemplo, escolher viajar duas vezes no ano sem prejudicar sua organização financeira.

Nesse patamar, a renda é suficiente para cobrir os gastos e ter a liberdade de gastar seu tempo e dinheiro em atividades de lazer. Ou seja, é ter flexibilidade para viver da forma como você desejar.

5 passos para alcançar a independência financeira

1. Organização financeira e planejamento 

O primeiro passo rumo à independência financeira é organizar suas finanças, registrando tudo o que você recebe e paga todos os meses. Para isso, anote despesas como aluguel, plano de saúde, contas de consumo, alimentação, e também a parcela de uma viagem e o cafézinho do dia a dia, por exemplo.

Depois que você montar uma planilha com essas informações, poderá ter uma visão mais ampla de quanto você está gastando e com o quê. O próximo passo é somar todas as suas despesas para descobrir quanto você está gastando em cada categoria.

2. Controle seu orçamento

Depois de descobrir quanto e com o quê você gasta, é hora de buscar gastar menos do que você ganha. Estabeleça um teto de gastos para cada categoria e busque respeitá-lo. Além disso, se você tiver dívidas, priorize seu pagamento dentre todas as despesas.

O preço para alcançar a independência financeira é a mudança de hábitos. Procure cortar todos os gastos desnecessários. Além disso, antes de comprar alguma coisa, sempre questione se este item é essencial para sua vida.

3. Defina metas

Este também é um bom momento para listar seus objetivos. Registre todos os seus desejos, sonhos e coisas que gostaria de conquistar com o que você ganha. Fazer essa lista é uma forma de manter o foco para conseguir alcançar suas metas.

Categorize-as em curto, médio e longo prazo. Dê prioridade ao pagamento de dívidas e às necessidades mais urgentes. Coloque como médio prazo as metas que precisam de mais investimento, como uma viagem internacional. Já para o longo prazo, coloque as metas que precisam de mais planejamento financeiro, como a compra de um imóvel.

4. Monte uma reserva de emergência

Possuir uma reserva de emergência é essencial para quem quer alcançar a independência financeira. Esse é o valor com o qual você poderá contar em casos de imprevistos e despesas que demandem mais gastos do que o habitual.

Quando você tiver uma reserva sólida, que possa ser acionada sempre que necessário, é a hora de explorar outras opções de investimento.

5. Faça seu dinheiro trabalhar para você

Seu dinheiro trabalha para você por meio de investimentos. Você deve escolher as aplicações mais adequadas ao seu perfil de investidor e que ofereçam uma boa relação risco x retorno.

Para conseguir os melhores resultados, você precisará gerir o tempo, as taxas e o valor. Ao fazer investimento de longo prazo, você pode ter uma rentabilidade maior devido aos juros compostos. Porém, não poderá mexer nesse dinheiro até o vencimento da aplicação.

Além disso, quanto mais dinheiro você puder aplicar, mais retorno terá no futuro. Porém, é possível ter bons resultados mesmo com uma baixa aplicação financeira. Nesse processo, disciplina e paciência são essenciais.

Conclusão

Alcançar a independência financeira é o sonho de diversos brasileiros. A boa notícia é que ter uma vida financeira saudável e sem preocupações é possível com muito planejamento e disciplina nessa área.

Você sonha em alcançar a independência financeira? Não deixe de nos contar nos comentários se esse conteúdo te ajudou a traçar um bom plano!

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Assine a newsletter “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.