Home Finanças Pessoais Reserva de Emergência: o que é, como fazer, onde investir

Reserva de Emergência: o que é, como fazer, onde investir

por Redação Dinheirama
0 comentário

Uma das primeiras leis do planejamento financeiro é ter uma reserva de emergência. É ela quem vai te dar segurança e base para que você faça voos mais altos.

Porém, você sabe o que é exatamente uma reserva, para que ela serve e como criá-la? Neste texto vamos responder a todas essas perguntas.

O que é reserva de emergência?

Uma reserva de emergência é uma quantia de dinheiro guardada para ser utilizada caso surjam despesas inesperadas.

Ela garante que, em momentos de emergência, você não precise recorrer a um empréstimo ou ao crédito, te poupando dos juros.

Mas, é claro, por “guardar”, queremos dizer investir. Afinal, deixar o seu dinheiro parado fará com que ele se desvalorize com a inflação.

O ideal é investir esse dinheiro em ativos de renda fixa e alta liquidez. Assim, o seu dinheiro não sofrerá perdas e você poderá resgatá-lo de forma rápida e fácil. Mas vamos explicar isso melhor mais abaixo.

Por que ter fundo de emergência?

O fundo de emergência te dá segurança, liberdade e evita que você se endivide. Se surgir qualquer gasto inesperado, você terá de onde tirar o dinheiro necessário. 

Ele garante, dessa forma, que você não fique preso a situações indesejáveis por questões financeiras. Nada de pedir dinheiro para os outros!

Se tiver um problema com a sua casa, por exemplo, você terá na reserva o dinheiro necessário para pagar por uma estadia. 

Sem a reserva, você talvez tivesse que ficar na casa de parentes, o que poderia ser desconfortável.

Além disso, a reserva financeira permite que você possa fazer investimentos mais ousados, já que serve como um “colchão”. 

Caso você tenha alguma perda na Bolsa de Valores, por exemplo, terá tempo para recuperar esse dinheiro na mesma. Afinal, não terá necessidade de resgate imediato, já que pode usar a reserva no curto prazo.

Reserva de emergência - Dinheirama
Crédito: Unsplash

Como fazer a sua reserva de emergência?

Para fazer a sua reserva de emergência, primeiro defina quanto você precisa ter como reserva. 

O ideal é que você faça isso após fazer sua planilha de gastos mensais e ajustar as despesas. Assim você saberá exatamente quanto precisa de dinheiro para viver.

Depois dessa meta definida, comece a poupar todos os meses. Com base na sua tabela de gastos mensais, encaixe a maior quantia possível para atingir a meta final o quanto antes.

Aplique esse dinheiro em um investimento de renda fixa e alta liquidez. Pode ser uma conta remunerada, como a da nossa parceira Grão, ou um título de Tesouro Direto, por exemplo.

Vá juntando aos poucos até chegar a uma quantia necessária para viver alguns meses sem outra fonte de renda. Assim você terá uma boa folga caso algum acontecimento inesperado aconteça.

Reserva de emergência: quantos meses?

O ideal é que você guarde uma quantia suficiente para viver ao menos seis meses só da reserva. 

Assim, caso você perca o trabalho, terá uma folga considerável para conseguir uma outra fonte de renda.

Porém, considere algumas coisas: você tem algum financiamento em seu nome? Se sim, considere ter uma reserva um pouco maior, assim você corre menos riscos de não cumprir com essa obrigação financeira.

Autônomo

Caso você seja autônomo, o ideal é ter uma reserva de emergência ainda mais gorda. E não precisamos dizer que se torna ainda mais importante ter esse dinheiro guardado, não é mesmo?

Se você não é um trabalhador CLT, não tem garantias de que receberá dinheiro no mês seguinte e nem de quanto receberá. Por isso, é importante se prevenir.

Uma sugestão é guardar o suficiente para viver um ano sem nenhuma renda. Assim você dificilmente passará por apertos financeiros.

Qual o valor da reserva emergencial?

Não existe uma regra em relação à quantia de dinheiro da sua reserva financeira, até porque isso é bem relativo. A escolha do valor da reserva deve se basear no seu estilo de vida e gastos. 

Faça a sua planilha de gastos e saiba, primeiro, quanto você gasta em um mês. Então, multiplique esse valor pela quantidade de meses que você gostaria de ter garantido. Essa é a sua meta financeira para a reserva.

Além disso, considere suas responsabilidades: você tem filhos? Possui algum compromisso financeiro? Quanto mais responsabilidades, maior deve ser sua reserva.

Reserva de emergência - Dinheirama
Crédito: Unsplash

Onde investir a reserva de emergência?

Sua reserva de emergência deve ficar em um investimento de fácil acesso e pouquíssimo risco. Ele precisa estar disponível para saques imediatos sem perda de valor.

Assim você não corre perigo de, em um momento de urgência, acabar tendo que fazer um resgate por menos dinheiro do que aplicou.

Algumas opções de investimentos para reserva de emergência são:

  • Conta digital remunerada;
  • Poupança;
  • Tesouro Direto;
  • CDBs.

Qual o melhor investimento para reserva de emergência?

O melhor investimento para reserva de emergência é aquele que você tem mais facilidade em entender e mexer. Tudo é uma questão de autoconhecimento. 

Se você está começando e ainda não tem familiaridade com títulos e fundos, deixe em uma conta digital remunerada.

Porém, se você não tem muito autocontrole e corre o risco de usar o dinheiro caso ele esteja muito acessível, invista no Tesouro.

Quando usar a reserva?

Como o próprio nome já diz, você pode utilizar sua reserva de emergência para cobrir gastos com emergências como:

  • Gastos com saúde;
  • Reparos urgentes na casa e no carro;
  • Perda de emprego ou renda;
  • Acidentes etc.

Além disso, você pode utilizar a sua reserva a seu favor na hora de fazer pagamentos. Mas sempre com moderação e nunca gastando mais do que 20% dela para esse fim, ok?

Se você precisa comprar algo que oferece desconto no pagamento à vista, por exemplo, pode pagar com o dinheiro da reserva. Depois, reponha mensalmente à reserva.

Assim, será como pagar parcelado, mas obtendo o desconto do pagamento à vista.

Reserva de emergência - Dinheirama
Crédito: Unsplash

Conclusão

Ter uma reserva financeira de emergência é o primeiro passo para ter uma vida tranquila. Ela garantirá que você não passe por grandes apertos em relação às finanças.

Não é necessário ter muito dinheiro para ter uma reserva. Você pode guardar aos poucos e fazer isso de acordo com as suas condições financeiras.

Por fim, não se esqueça daquele comentário de mãe: é melhor prevenir do que remediar. Antecipe-se a possíveis gastos e assim você nunca será pego totalmente de surpresa.

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.