Home Agronegócio Índia se prepara para uma queda de 8% na produção de açúcar, prevê associação

Índia se prepara para uma queda de 8% na produção de açúcar, prevê associação

A produção de açúcar para 2023/24 sem considerar o desvio para o etanol foi estimada em cerca de 33,7 milhões de toneladas

por Reuters
0 comentário

A produção de açúcar da Índia provavelmente cairá 8%, para 33,7 milhões de toneladas métricas no ano comercial de 2023/24, que começou em 1º de outubro, disse um importante órgão comercial na terça-feira, já que a redução das chuvas nos principais Estados produtores pode prejudicar a safra de cana.

A menor produção de açúcar poderia levar o segundo maior produtor mundial de adoçante a não alocar cotas de exportação e apoiar os preços globais, que estão sendo negociados perto de máximas de vários anos.

“A produção de açúcar para 2023/24 sem considerar o desvio para o etanol foi estimada em cerca de 33,7 milhões de toneladas, contra 36,6 toneladas estimadas para 2022/23”, disse a Associação Indiana de Usinas de Açúcar (ISMA) em um comunicado.

Em agosto, a ISMA havia previsto uma produção de açúcar de 36,2 milhões de toneladas na atual temporada.

O órgão comercial não forneceu uma estimativa para a produção líquida de açúcar após o desvio da sacarose para a produção de etanol, mas afirmou que a produção excederia o consumo anual do país de 27,85 milhões de toneladas.

O desvio de açúcar para o etanol será estimado somente depois que o governo declarar o preço anual de aquisição do etanol, disse a ISMA.

(Imagem: Reprodução/Freepik/@jcomp)
(Imagem: Reprodução/Freepik/@jcomp)

As usinas de açúcar desviaram 4,1 milhões de toneladas de açúcar equivalente para a produção de etanol no último ano de comercialização e a alocação semelhante poderia reduzir a produção da nova temporada para 29,6 milhões de toneladas, disse um negociante de Mumbai de uma casa de comércio global.

“O impacto do clima seco em Maharashtra e Karnataka é bastante evidente agora. Não haverá excedente suficiente para as exportações, e é improvável que o governo aloque cotas de exportação”, disse o negociante.

Fontes do governo disseram à Reuters em agosto que o país do sul da Ásia proibiria as usinas de exportar açúcar na temporada que começou em outubro, interrompendo os embarques pela primeira vez em sete anos, já que a falta de chuva reduziu a produção de cana.

Na última temporada, que terminou em 30 de setembro, a Índia permitiu que as usinas exportassem apenas 6,2 milhões de toneladas métricas de açúcar, depois de permitir que elas vendessem um recorde de 11,1 milhões de toneladas em 2021/22.

No início deste mês, a Índia estendeu sua restrição às exportações de açúcar para além de outubro.

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.