ir-bolsa-postEste texto faz parte da série de artigos baseados no ebook “Guia do Imposto de Renda na Bolsa”, disponível para download aqui.

Após um estressante dia de trabalho e trânsito, Roberto finalmente chegou em casa. Como era de costume, pegou sua correspondência deixada sobre o tapete da porta, mas este dia estranhou um envelope que era diferente dos que recebia normalmente. Ao abrir a carta percebeu do que se tratava; era uma notificação da Receita Federal, solicitando esclarecimentos sobre sua declaração de imposto de renda.

A história acima poderia ser um conto de ficção, mas infelizmente torna-se realidade para muitos investidores que negociaram ações e outros ativos na bolsa de valores durante os anos anteriores.

Apesar de o imposto de renda em ações parecer complicado, tudo pode ficar muito simples quando for feito na ordem correta. Neste texto vou ensinar você o passo a passo para que você fique tranquilo e seguro de que o Leão não virá atrás de você.

Pronto? Então vamos lá:

1. Reúna suas informações

Antes de pensar em fazer qualquer cálculo ou declaração é muito importante que você já tenha todas as informações que irá precisar. Sem elas nenhuma outra etapa do seu IR em ações será possível.

Todas as informações que você vai precisar podem ser obtidas em suas notas de corretagem. Elas são os comprovantes das operações que você realizou na bolsa de valores e é obrigação da sua corretora fornece-las a você sempre que precisar.

Entre as informações que você deve prestar atenção estão:

  • Operação realizadas (daytrade ou normal)
  • Valor total negociado
  • Custos operacionais (corretagens e taxas)
  • IRRF (imposto de renda retido na fonte)

imagem-imposto-de-renda

Exemplo: segunda parte de uma nota de corretagem

  1. Total negociado no dia por tipo de ativo e operação
  2. Taxas pagas a CBLC
  3. Taxas pagas a Bovespa
  4. Custos de corretagem e impostos.

2. Apure Seu Resultado

A segunda etapa consiste em apurar qual foi seu lucro ou prejuízo em cada uma das operações realizadas. Nesta etapa é importante lembrar que para fins de imposto de renda você deve usar o conceito de preço médio.

Caso ainda não conheça este conceito, sugiro ler este artigo que explica como calcular seu preço médio, está bastante completo.

É interessante usar uma planilha para ter o controle e as seguintes informações para cada operação realizada:

  • Resultado individual da operação (lucro ou prejuízo)
  • Data de fechamento (o dia em que você encerrou sua posição)
  • Tipo de operação (normal ou daytrade)

Após feito isso, some o total de lucros ou prejuízos de acordo com o tipo de operação: daytrades, são compras e vendas no mesmo dia, enquanto que operações normais são compras e vendas em datas diferentes.

3. Calcule seu IR em ações

Agora finalmente chegamos na etapa em que você irá fazer o cálculo de quanto deve pagar em imposto de renda sobre seus lucros em ações. Como você já fez as duas etapas acima e organizou suas informações esta parte fica muito fácil.

a. Caso tenha lucro:

Basta que você some o resultado de todas as suas operações daytrade e some o resultado de suas operações normais separadamente. Sobre cada um destes lucros, basta aplicar as alíquotas de IR correspondentes:

  • 20% para lucros em operações daytrade
  • 15% para operações normais

b. Caso tenha prejuízo:

No caso de prejuízos, estes podem ser compensados em meses seguintes, para abater o IR devido em lucros futuros. Para entender como isso funciona, sugiro ler este artigo sobre compensação de prejuízos na bolsa.

4. Pague Seu IR Mensal

Ok, agora vêm o momento mais chato: pagar seu imposto de renda. Antes disso, tenho uma boa notícia; caso você tenha vendido até R$ 20.000 em ações no mês está isento de pagar IR sobre seu lucro em operações normais. Simples assim! Veja que isso não isenta você sobre seus lucros em daytrade.

Na prática é comum que voc6e tenha dúvidas na hora de apurar se está isento ou não, então recomendo a leitura do artigo sobre a isenção de IR em operações normais.

Caso tenha realmente que pagar o IR, basta que você entre no site da Receita Federal e gere sua DARF com o valor correspondente a ser pago.

5. Declare Seu IR

Até agora tudo o que falamos era referente ao IR mensal, ou seja, as etapas acima devem ser feitas todos os meses, com os dados do mês anterior. Caso você não pague o imposto de renda em ações até o último dia útil do mês seguinte, estará com seu o imposto em atraso.

A declaração é o momento em que você deve prestar contas à Receita Federal, comprovando que pagou todos os impostos devidos. Lembre-se de que todos que negociaram ações na bolsa durante o ano estão obrigado a entregar a declaração.

Preencher sua declaração não é difícil, porém envolve uma série de passos que estão muito bem explicados no tutorial do Guia do Imposto de Renda na Bolsa.

Ainda tem dúvidas?

Fique tranquilo! É muito normal ficar com dúvidas na hora de calcular e declarar o IR sobre ações e outros ativos da bolsa de valores. Ficarei muito feliz em poder ajuda-lo e a esclarecer as dúvidas enviadas na área de Dúvidas Sobre IR.

Você também pode enviar suas dúvidas para mim clicando aqui! Obrigado e até a próxima.

Foto Shutterstock: a calculator is on a balance sheet numbers are statistics.

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários