Home Finanças Pessoais Previdência privada vale a pena? Vamos te responder neste artigo!

Previdência privada vale a pena? Vamos te responder neste artigo!

A previdência privada se mostra um excelente veículo de investimento para aqueles que desejam planejar o futuro financeiro

por Leonardo Moric
3 min leitura

No cenário atual de incertezas em relação à sustentabilidade do sistema previdenciário público, muitas pessoas têm se questionado sobre alternativas para garantir uma renda na aposentadoria, e entre essas opções, uma das perguntas mais comuns é: previdência privada vale a pena?

Neste artigo, vamos explorar o conceito e o funcionamento da previdência privada, destacando os motivos pelos quais investir nessa modalidade pode ser vantajoso. 

Além disso, abordaremos também os principais riscos e desvantagens envolvidos nesse tipo de investimento, proporcionando uma análise completa sobre a previdência privada como um veículo de investimento.

Invista na ARCA Previdência Renda Fixa, a nova previdência da Grão (gestora de investimentos do Grupo Primo, dos influenciadores Thiago Nigro, o Primo Rico, e Bruno Perini). Acesse a lista de espera para saber todas as informações e ser avisado sobre o lançamento.

O que é previdência privada e como funciona?

A previdência privada é uma modalidade de investimento de longo prazo, na qual o investidor realiza contribuições periódicas ou um aporte inicial para formar uma reserva financeira destinada a garantir uma renda no futuro, principalmente na fase de aposentadoria. Existem dois tipos de previdência privada: PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) e VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre).

No PGBL, o investidor pode deduzir até 12% das contribuições da base de cálculo do Imposto de Renda se investir esse valor na previdência privada, porém, na fase de resgate, a tributação incide sobre o valor total resgatado. 

Já no VGBL, não é possível deduzir as contribuições do Imposto de Renda, mas a tributação ocorre apenas sobre os rendimentos, não atingindo o valor principal.

Principais motivos para investir em previdência privada

  1. Planejamento financeiro de longo prazo: A previdência privada permite que o investidor construa uma reserva financeira ao longo do tempo, possibilitando uma renda complementar ou substituta à aposentadoria do INSS. É uma excelente ferramenta para planejar o futuro financeiro e garantir uma renda estável na terceira idade.
  2. Benefícios fiscais: Como adiantamos, no caso do PGBL, as contribuições podem ser deduzidas da base de cálculo do Imposto de Renda, o que proporciona uma economia tributária imediata. Essa vantagem é especialmente relevante para pessoas com renda mais elevada, que estão em faixas de alíquota mais alta do IR.
  3. Diversificação dos investimentos: A previdência privada oferece a possibilidade de investir em diferentes ativos financeiros, como ações, títulos públicos e privados, fundos de investimento, entre outros. Essa diversificação contribui para reduzir os riscos e aumentar as chances de obter uma rentabilidade mais atrativa no longo prazo.
  4. Planejamento sucessório: A previdência privada pode ser uma ferramenta eficiente para o planejamento sucessório, permitindo ao investidor nomear beneficiários específicos. Isso garante que o patrimônio acumulado seja transferido de forma direta e ágil, evitando possíveis conflitos e custos relacionados à partilha de bens (a previdência privada não entra no inventário, o que permite uma economia com impostos e burocracia neste momento). 
  5. Disciplina financeira: Investir em previdência privada requer um comprometimento regular de contribuições. Essa disciplina financeira é benéfica, pois ajuda a criar o hábito de poupar e investir a longo prazo, fortalecendo a saúde financeira pessoal.
  6. Tabelas de tributação: a previdência privada conta com dois tipos de tabela de tributação no resgate, a progressiva e a regressiva. Cada uma delas possuem regras específicas que ajudam os investidores a pagarem impostos menores comparados a outros produtos de investimento no momento de resgatar o valor. 
  7. Proteção contra inflação: A previdência privada oferece a oportunidade de investir em ativos que podem proporcionar rendimentos capazes de superar a inflação ao longo do tempo. Essa proteção é essencial para preservar o poder de compra dos recursos acumulados e garantir uma renda real no futuro.

Principais vantagens de investir em Previdência Privada

  1. Flexibilidade de contribuição: O investidor pode escolher o valor das contribuições mensais, trimestrais ou anuais, adaptando-as de acordo com sua capacidade financeira. Essa flexibilidade permite ajustar os investimentos de acordo com as mudanças nas circunstâncias pessoais.
  2. Sucessão patrimonial: A previdência privada possui regras específicas para a sucessão patrimonial, o que significa que os recursos acumulados podem ser transferidos diretamente aos beneficiários indicados, sem a necessidade de passar por inventário ou enfrentar burocracias complexas. Isso garante uma transmissão de patrimônio mais rápida e eficiente, preservando o legado financeiro para os herdeiros.
  3. Acesso a gestores profissionais: Ao investir em previdência privada, o investidor conta com a expertise de gestores profissionais, que são responsáveis pela alocação dos recursos em diferentes ativos e pela busca de rentabilidades consistentes. Essa gestão especializada pode trazer benefícios significativos, especialmente para investidores menos experientes.
  4. Portabilidade: A previdência privada permite a portabilidade dos recursos entre diferentes planos, o que significa que o investidor pode transferir seu patrimônio acumulado de uma instituição para outra, buscando melhores condições, rentabilidades mais atrativas ou uma gestão mais alinhada aos seus objetivos. Isso tudo sem contar com custos adicionais no processo. 
  5. Ausência de tributação na valorização dos ativos: Durante o período de acumulação, a valorização dos ativos investidos na previdência privada não sofre tributação, como acontece em outros fundos de investimentos com o chamado imposto come-cotas. Isso significa que o investidor pode aproveitar o crescimento dos seus investimentos sem a incidência de impostos, o que potencialmente aumenta a rentabilidade final.
  6. Planejamento de metas específicas: Além de ser uma forma de preparação para a aposentadoria, a previdência privada pode ser utilizada como uma ferramenta de planejamento para outras metas específicas, como a compra de imóveis, custos com educação, viagens ou qualquer objetivo financeiro de longo prazo. Essa versatilidade proporciona flexibilidade e adaptabilidade ao investimento.

Esses exemplos adicionais destacam ainda mais os motivos e vantagens que a previdência privada pode oferecer aos investidores, reforçando sua relevância como um veículo de investimento a ser considerado para o longo prazo.

Principais riscos e pontos de atenção da Previdência Privada

Apesar de existirem muitas vantagens em investir em previdência privada, sempre há pontos a serem observados. Por isso, conheça alguns que devem ser considerados antes de fazer a sua aplicação. 

  1. Baixa liquidez: A previdência privada é um investimento de longo prazo, o que significa que os recursos aplicados não estão prontamente disponíveis para resgate. Em geral, há uma carência mínima estabelecida pelo plano antes que seja possível efetuar retiradas. Portanto, é importante considerar a disponibilidade de outras fontes de renda e um fundo de reserva para emergências antes de optar por investir nessa modalidade.
  2. Tributação de curto prazo: ao investir em uma previdência privada com a tabela regressiva de imposto de renda no resgate, o investidor inicia a aplicação com uma alíquota de 35%, descendo gradualmente até 10% depois de 10 anos. Portanto, se há o resgate do plano no curto prazo, o titular pode pagar um grande valor em impostos, principalmente no caso do PGBL, em que a tributação é sobre o valor total retirado.  
  3. Rentabilidade variável: Assim como qualquer investimento no mercado financeiro, a rentabilidade da previdência privada está sujeita a oscilações e variações. O desempenho dos ativos nos quais os recursos são aplicados pode ser afetado por diferentes fatores econômicos e políticos, o que pode resultar em ganhos ou perdas para o investidor.
  4. Taxas e custos: A previdência privada pode envolver a cobrança de taxas de administração, carregamento e performance, que impactam a rentabilidade final do investimento. É importante avaliar cuidadosamente esses custos, principalmente porque existem instituições que cobram taxas muito altas, e compará-las levando em consideração o prazo de investimento e as projeções de rendimento.

Afinal, previdência privada vale a pena?

Apesar desses pequenos pontos de atenção envolvidos, a previdência privada se mostra um excelente veículo de investimento para aqueles que desejam planejar o futuro financeiro e garantir uma renda estável na aposentadoria. Suas vantagens, como o planejamento de longo prazo, os benefícios fiscais, a diversificação dos investimentos, a flexibilidade de contribuição e a proteção da sucessão patrimonial, são atrativos que merecem consideração.

No entanto, é fundamental que o investidor avalie cuidadosamente as características de cada plano de previdência privada, as taxas envolvidas, a política de investimentos e a reputação da instituição financeira responsável. Além disso, é importante diversificar seus investimentos, não concentrando todas as economias apenas nessa modalidade.

Em suma, a previdência privada pode ser uma ferramenta valiosa para construir um patrimônio sólido e assegurar um futuro financeiramente estável. Contudo, cada pessoa deve analisar sua situação individual, considerando suas metas, perfil de investimento e capacidade financeira, antes de tomar a decisão de investir em previdência privada.

Deseja investir em um plano de previdência privada que conta com a tranquilidade da renda fixa? Então você tem que conhecer a ARCA Previdência Renda Fixa da Grão.

A Grão é a gestora de investimentos do Grupo Primo, empresa dos influenciadores Thiago Nigro (o Primo Rico) e Bruno Perini, e ARCA Renda Fixa é o novo lançamento da empresa, que busca oferecer aos clientes um plano de previdência privada com taxas justas e uma estratégia sólida para o longo prazo.

Ficou interessado em saber mais? Então clique para saber mais e entrar na lista de espera para o lançamento do fundo! 

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.