28 nov Pedagogia Econômica

As cinco profissões mais bem pagas no Brasil

Época de vestibular, muitos jovens estão definindo seu futuro profissional ao escolher que carreira seguir. Estudo da FGV aponta quais são as profissões mais bem pagas e também quais as expectativas para o futuro do trabalho no país.

por Bernadette Vilhena
há 5 anos

As cinco profissões mais bem pagas no BrasilA edição de 11 de novembro de 2009 da Revista Veja trouxe uma matéria sobre as profissões mais bem pagas da atualidade. Estamos em época de vestibular e milhares de jovens se questionam sobre qual carreira seguir. Missão difícil! As opções são muitas e as carreiras[bb] cada vez mais atraentes dentro desse universo de possibilidades.

“O desejo de ficar rico pode não ser um critério determinante em testes vocacionais, mas é prudente saber quais são as perspectivas financeiras de uma profissão antes de investir nela tempo e dinheiro”, diz a reportagem. Com base em um dos estudos mais completos realizados pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), pode-se fazer o ranking das profissões melhores remuneradas.

O critério usado foi a média salarial dos profissionais em todo o país e é preciso levar em conta algumas variáveis, como atuar na região sudeste, por exemplo, que podem a aumentar ou distorcer os valores. O resultado é o seguinte:

  1. Juízes e desembargadores
  2. Diretores gerais
  3. Médicos
  4. Engenheiros eletroeletrônicos
  5. Engenheiros civis

As pesquisas realizadas pela FGV comprovam a já conhecida informação de que o investimento em educação reduz significativamente o risco de desemprego e proporciona os melhores salários. Mas lembrem-se do alerta que Marcelo Ferrari, consultor sênior da área de capital humano da Mercer, em São Paulo, faz:

“Médicos, advogados e engenheiros podem ter bons salários na média, mas mesmo eles não vão muito longe sem vocação, competência e um bom nível de conhecimento profissional”

O caminho mais seguro para se trilhar uma carreira rentável é optar por uma área de interesse dentro de suas habilidades. Como conseqüência, a dedicação aos estudos é fundamental. Cursos de extensão universitária e de idiomas[bb] são muito bem vindos. O cuidado com a carreira profissional se inicia dentro da faculdade, quando se opta por fazer cursos extra curriculares, ingressar em empresas Junior, fazer uma iniciação científica, dentre outras atividades – todas melhoram o nível de conhecimento e aumentam sua rede de contatos.

E, sabemos, conhecimento, bom relacionamento e boa formação são peças importantes em uma boa colocação no mercado de trabalho – o que resulta em bons salários e mais oportunidades. Convido você a ler mais sobre o tema escolha profissional acessando o artigo “Satisfação profissional ou sucesso financeiro” na seção Pedagogia Empresarial.

Crédito da foto para stock.xchng.

Bernadette Vilhena

Pedagoga empresarial, consultora em diversas instâncias da prática educativa nas empresas e autora do livro "Dinheirama" (Blogbooks). Especialista em Gestão de Pessoas e estudos nas áreas de Ergologia, Gestão do Conhecimento e Educação no trabalho.

Leia todos os artigos de Bernadette Vilhena
Importante: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.
  • Pingback: Tweets that mention As cinco profissões mais bem pagas no Brasil | Dinheirama - Economia, Investimentos e Educação Financeira ao alcance de todos -- Topsy.com

  • Marcos Silva

    Já era esperado que advogados, como eu, ficassem fora dos cinco apontados. Com o Judiciário contaminado (corrupção – tráfico de influência – desorganização – morosidade) é difícil para este profissional sobreviver com escritório pequeno, sem sociedade, e em cidade pequena. Os grandes advogados que podem entrar nesta disputa são membros de grandes escritórios, estão nas capitais, ou grandes cidades, ou são vinculados ou parentes de juízes ou desembargadores, e muitos fazem o tráfico de forma velada. Os médicos são poucos os que podem montar a própria clínica. Tanto para advogados quanto para médicos, a saída é a sociedade com grandes salas em diversificar as especialidades num só local.
    O Brasil é injusto com a sociedade, desequilibrada, desigual. O Governo espera pelo crescimento natural e só olha para a classe pobre, o populismo desenfreado. Minha casa minha vida da CEF é uma mentira. Assalariado nada pode. Cresci graças aos cursos de pós, dentre outros, e mais porque tenho uma renda fixa por ser funcionário público na categoria jurídica.

  • http://jovensdenegocio.com Iuri Madeira

    Concordo com o amigo Marcos Silva. Assalariado nada pode. A procura por segurança tira a vida das pessoas, nossa sociedade é “regressista”, ela corta as asinhas de qualquer pessoa que queira voar mais alto.Nós fomos criados assim. Nascemos para pensar assim.

    Há 4 anos atrás, descobri que não queria ser empregado. Enquanto meus amigos se preocupavam em preparar currículos, eu me preocupava em não precisar de um. Queria ser um homem de negócios. Enfatizo o plural. Negócios.

    E não é fácil ser um jovem que quer se aposentar com 35 anos, multimilionário. Ninguém te leva a sério. Todos, por mais que digam o contrário, duvidam que você vá conseguir.

    Confesso que não vejo muita genialidade num funcionário do mês. No melhor do seu ramo. Simplesmente porque é um empregado. Um assalariado. Digo, quantos Bill Gates, Warren Buffets, Markus Frinds, Larry Pages e Robert Kyiosakis estamos perdendo nesse jogo?

  • Adriano Zequi

    Concordo totalmente com você Luri. Tenho 18 anos e estou nessa época terrível de prestar vestibular.Meu pai quer que eu estude algum curso que eu nao precise ser empregado de ninguem . Então insisti que eu estude Medicina. Pois mesmo que não queira trabalhar em um hospital posso atender em meu consultório. O que acontece, é que pra ser um autônomo é nescessário primeiro dinheiro, e se você não tem um pai rico ou alguem que te apoie em seus projetos, você vai ter que trabalhar para conseguir o seu dinheiro e assim montar a sua empresa ou indústria , e se dér certo se tornar um empresário de sucesso, o quê acredito e , todo mundo quer ser!

    Um abraço amigo!

  • Luísa Horta Alves

    Eu quero muuito ser médica e acho que a médica é a mais bem paga,pois tudos os gráficos,reportagens apontam isso.Mas se for ou não a mais bem paga,não ligo pois não sou intereceira

  • Henrique

    Também tenho 18 anos e ainda estou prestando vestibular. Estou pesquisando desde o começo do ano sobre as diversas profissões, suas áreas de atuação e quais são as perspectivas do mercado de trabalho para o futuro. Procuro comparar as matérias do ensino médio às profissões de interesse e tirar a conclusão se realmente eu tenho chances de me destacar no futuro na escolha que fizer. Vou dar um exemplo: Se você se destaca nas matérias como biologia, química e geografia pode estar escolhendo profissões como geologia, biotecnologia, medicina, biomedicina, agronomia, engenharia ambiental, engenharia florestal, de energia, de aquicultura, etc. Já se você se destaca na área das exatas como matemática e física pode estar escolhendo os diversos tipos de engenharia como naval, civil, de produção, aeronáutica, elétrica, industrial, mecânica, cartográfica e muitas outras. O certo é você nunca ir primeiramente pelo dinheiro, porque se você não ter afinidade e escolher a área das exatas só porque está em alta, uma pessoa que tem facilidade e sente atração por matérias como matemática e física vai se sobressair diante de uma vaga em concursos ou empresas. A questão do dinheiro deve ser vista em ultima circunstância. É claro que a escolha da profissão deve trazer um retorno financeiro mas ao mesmo tempo, a pessoa deve gostar do que faz para se sobressair sobre os outros. No comentário acima, Adriano Zequi diz que seu pai quer que ele escolha uma profissão de forma a se tornar autônomo, mas isso envolve vários fatores como: ser bom naquela área escolhida, nunca parar de se qualificar(participar de congressos, palestras, seminários, aprender outros idiomas, obter pós-graduação) e outra coisa muito importante que é o marketing pessoal, ou seja, conhecer muitas pessoas e fazer com que elas reconheçam e prezem seu trabalho. Aconselho aos que estão em dúvida a comprarem a revista Guia do Estudante Vestibular 2010 Profissões. São 214 cursos de graduação, alguns tecnológicos e outros bacharéis interdiciplinares. A revista é exclusiva para os estudantes conhecerem diversas áreas entre meio ambiente e ciências agrárias, administração e negócios, saúde, ciências sociais e humanas, comunicação e informação, artes e design, ciências exatas e informática e por último engenharia e produção. Ela também traz assuntos relacionados as áreas que são mais promissoras nas próximas décadas, ajuda a escolher o curso de acordo com o perfil da pessoa, explica as diversas formas de ingresso em uma faculdade deixando claro que os vestibulares vão ser substituídos por completos ou parcialmente pelo novo ENEM e ainda traz todas as faculdades filtradas por região, estado e cidade.
    Até mais.

  • 100002518727113

    Depois meus filhos reclamam p/faculdade mt difícil. Agora tá ai a resposta, formados em direito e engenharia, legal heim????