Em mais um capítulo da saga das criptomoedas o governo da Coreia do Sul comunicou nesta quinta-feira (11) que existe um plano para proibir o comércio de criptomoedas. O anúncio fez com que os preços do bitcoin  despencassem e colocaram o mercado de moedas virtuais em polvorosa.

A repressão na Coreia do Sul, uma fonte crucial para a demanda global por criptomoedas, ocorre num momento em que as autoridades mundiais estão buscando formas para regulamentar um ativo cujos preços dispararam no ano passado.

A cada dia as criptomoedas despertam mais interesse nos investidores ao redor do mundo.

Na última quarta-feira (10) o mega-investidor Warren Buffett afirmou em entrevista que o “futuro do bitcoin deve ser ruim”.

Coreia: Projeto de lei para coibir as moedas virtuais

O ministro da Justiça, Park Sang-ki, disse que o governo está preparando um projeto de lei para proibir o comércio de moedas virtuais nas bolsas domésticas.

“Há grande preocupação com as moedas virtuais e o Ministério da Justiça está basicamente preparando um projeto de lei para proibir o comércio de criptomoedas por meio das bolsas”, disse Park em entrevista coletiva, conforme o escritório de imprensa do ministério.

Após a forte reação do mercado ao anúncio, o gabinete presidencial informou horas mais tarde que a proibição de bolsas de moedas virtuais no país ainda não foi finalizada e que é uma das medidas sendo consideradas.

Um assessor de imprensa no Ministério da Justiça disse que a proposta de proibição da negociação de criptomoedas foi anunciada após “discussão suficiente” com outras agências governamentais, incluindo o Ministério de Finanças e os reguladores financeiros do país.

Mercado refletiu o anúncio: bitcoin despenca

Após a elaboração do projeto de lei, a legislação proibindo o comércio de moedas virtuais exigirá o voto da maioria dos 297 membros da Assembléia Nacional, um processo que pode demorar meses ou mesmo anos.

A posição dura do governo desencadeou vendas de criptomoedas nas bolsas locais e no exterior.

O preço local do bitcoin chegou a recuar 21%, após os comentários do ministro. Mesmo assim, a moeda virtual ainda era negociada a preço cerca de 30% superior em relação a outros países.

O bitcoin recuou mais de 10% na Bitstamp, com sede no Luxemburgo, para US$ 13.199 dólares, depois de ter caído mais cedo a US$ 13.120, menor valor desde 2 de janeiro.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários