Home Empresas Auditoria de agência dos EUA em produção do Boeing 737 MAX encontra problemas de controle de qualidade

Auditoria de agência dos EUA em produção do Boeing 737 MAX encontra problemas de controle de qualidade

A FAA já havia impedido a Boeing de ampliar a produção do 737 e, em janeiro, disse que "os problemas de garantia de qualidade que temos visto são inaceitáveis"

por Reuters
0 comentário

A Administração Federal de Aviação (FAA), agência de aviação dos Estados Unidos, informou que sua auditoria da produção do 737 MAX na Boeing (BABOEI34) e na fornecedora Spirit AeroSystems encontrou vários casos em que as empresas supostamente não cumpriram os requisitos de controle de qualidade de fabricação.

A agência também disse que encontrou “problemas de não conformidade no controle do processo de fabricação da Boeing, no manuseio e armazenamento de peças e no controle de produtos”.

A instituição não detalhou as ações corretivas específicas que a Boeing e a Spirit devem tomar, mas enviou um resumo de suas conclusões às empresas em sua auditoria concluída.

A Spirit AeroSystems, que fabrica a fuselagem do MAX, disse que está “em comunicação com a Boeing e a Administração Federal de Aviação sobre as ações corretivas apropriadas”.

A Boeing disse em resposta que “em virtude… das conclusões da auditoria da Administração Federal de Aviação e do recente relatório do painel de revisão de especialistas, temos uma imagem clara do que precisa ser feito”.

A auditoria foi motivada por uma emergência em pleno ar, em 5 de janeiro, envolvendo um novo 737 MAX 9 da Alaska Airlines que perdeu parte da fuselagem a 4.877 metros de altitude.

A FAA já havia impedido a Boeing de ampliar a produção do 737 e, em janeiro, disse que “os problemas de garantia de qualidade que temos visto são inaceitáveis”.

(Imagem: Reprodução/REUTERS/Peter Cziborra/File Photo)
(Imagem: Reprodução/REUTERS/Peter Cziborra/File Photo)

Na semana passada, o administrador da FAA, Mike Whitaker, disse que a Boeing precisa desenvolver um plano abrangente para resolver “problemas sistêmicos de controle de qualidade” dentro de 90 dias, após uma reunião, em 27 de fevereiro, com o presidente-executivo Dave Calhoun.

Whitaker disse que o plano da Boeing deve incorporar os resultados da auditoria da FAA da linha de produção e as descobertas de um relatório do painel de revisão de especialistas divulgado na semana passada.

A agência tem criticado uma série de problemas de qualidade da Boeing ao longo dos anos. Em 2021, a Boeing pagou uma multa de 6,6 milhões de dólares à FAA como parte de um acordo sobre falhas de qualidade e supervisão de segurança que remontam a anos anteriores.

Dinheirama

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.