Você provavelmente tem ouvido falar muito em criptomoedas nos últimos tempos, mas sabe como funciona quando a gestão destas criptomoedas é realizada via inteligência artificial? Quais as tendências nesta área?

A QR é uma gestora de criptomoedas que combina inteligência artificial e modelos estatísticos. “O robô atua como um trader incansável e que está constantemente procurando a melhor performance e ganhos. Atuar desta maneira no mercado é uma tendência porque o setor oferece oportunidades a cada segundo”, explica o CEO da QR, Fernando Carvalho.

Confira a conversa que o Dinheirama teve com o executivo para entender mais a respeito!

A QR é uma gestora de criptomoedas que atua no mercado desde quando? Pode nos contar um pouco da história da fintech? O que exatamente ela oferece?

Fernando Carvalho: Em 2016, comecei a investir e a estudar os criptoativos através de cursos e qualificações dentro e fora do Brasil. A ideia de abrir a QR surgiu um ano mais tarde, após várias conversas que tive com pessoas do mercado financeiro e de tecnologia, que acabaram virando sócios da QR. Juntos, enxergamos uma lacuna de variedade, transparência e segurança para o investidor na área de gestão de criptoativos e resolvemos desenvolver um projeto sério.

A empresa inaugurou a plataforma no dia 10 de dezembro de 2018. Desde então, oferecemos uma solução completa para quem quer investir na área. Temos vários produtos para diferentes perfis de investidores.

Uma das estrategias que vocês têm é o uso de inteligência artificial na gestão de bitcoins. É apenas para bitcoin ou outras criptomoedas? E como funciona? 

F.C.: A QR possui alguns produtos de gestão, mas o que utiliza inteligência artificial chama-se QR BTC, que tem a rentabilidade referenciada em Bitcoins.

Na prática, as operações de trading deste produto são realizadas por 4 robôs: três deles atuam como traders e um robô faz a coordenação dos traders. Esse robô principal funciona como um “coordenador”, que pode alterar estratégias e passar novas ordens aos seus “comandados”.

Por que usar robôs para realizar estas operações? Quais as vantagens?

F.C.: O mercado de criptoativos funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana. É difícil ter alguém no comando monitorando a cada minuto, analisando uma massa gigantesca de dados.

O robô atua como um trader incansável e que está constantemente procurando a melhor performance e ganhos. Atuar desta maneira no mercado é uma tendência porque o setor oferece oportunidades a cada segundo.

E com relação a eventuais riscos? Existem? São maiores? Menores? Iguais?

F.C.: Sim, o investimento em criptoativos possui riscos, entre eles a alta volatilidade e os riscos de segurança na custódia. Na criação da QR também identificamos que alguns serviços de gestão existentes no mercado possuíam um baixo nível de transparência com o investidor, ou seja, além do risco dos próprios ativos o investidor ficava exposto à riscos relacionados com a qualidade e seriedade do gestor.

Nosso foco é minimizar estes riscos, todos nossos produtos possuem uma política de risco pré-definida e utilizamos ferramentas comuns no mercado financeiro convencional na gestão dos riscos como, por exemplo, MDD (Maximum Drawdown) e Stop Loss.

Também há uma supervisão humana para colher insights de novas estrategias, certo? Como funciona e qual o papel desta supervisão?

F.C.: Temos uma equipe de Research dedicada à acompanhar o mercado e apoiar os gestores dos serviços de gestão em sua atividade. Mesmo nos serviços automatizados, fazemos a supervisão direta e realizamos ajustes na programação sempre que necessário, caso haja necessidade.

Como avaliam o papel da tecnologia nos investimentos? Acreditam que cada vez mais é preciso unir os dois pontos? Por quê?

F.C.: A tecnologia é útil para dois propósitos: o primeiro, facilitar e simplificar a experiência do usuário; e o segundo, auxiliar os profissionais de gestão a manipular uma quantidade elevada de dados e uma alta complexidade na análise dos investimentos.

Como avaliam o papel das fintechs no mundo atual?

F.C.: As fintechs estão se desenvolvendo rapidamente porque trazem ao usuário serviços financeiros a um custo menor e muitas vezes com uma experiência de contratação mais simples e menos burocrática. As novas tecnologias, como a própria Blockchain, possuem aplicações disruptivas em muitas indústrias, e no mercado financeiro vêm conseguindo entregar soluções viáveis com uma grande agilidade e um custo muito inferior ao dos players estabelecidos.

A plataforma também tem uma área dedicada à educação e pesquisa. Como enxergam a importância da educação financeira para quem investe?

F.C.: A educação financeira é fundamental para qualquer pessoa. No setor de investimento em criptoativos, principalmente, faz todo sentido porque o mercado possui algumas particularidades e requer conhecimento para tomar melhores decisões. Acreditamos tanto nisso que criamos uma área de Pesquisa e de Educação para qualificar os investidores que quererem aprofundar seus conhecimentos, inclusive aqueles que contratam o nosso serviço de gestão. Hoje a QR além de cursos oferece também relatórios de research preparados por um time experiente e altamente qualificado.

Qual o perfil do cliente QR?

F.C.: Nossos clientes em geral são investidores entusiastas da tecnologia Blockchain, que acreditam numa grande geração de valor futura neste mercado. Estudos hoje atestam que cerca de 94% da população brasileira ainda não conhece essa nova classe de ativos, portanto, com nossa solução completa de investimentos, pretendemos ampliar a base de clientes também com investidores interessados em ter seu primeiro acesso a este mercado de forma segura.

Com relação a criptomoedas em geral, quais os pontos essenciais que o investidor deve considerar ao pensar em comprá-las e como enxergam o futuro das criptomoedas nos próximos anos?

F.C.: A primeira recomendação é que o novo investidor busque entender o que são as criptomoedas e como funcionam. Também é muito importante que invista com auxílio de profissionais que tenham conhecimento do mercado, evitando operar por conta própria e com baixo conhecimento do mercado. Quanto ao futuro, apesar da correção de preços recente, a tecnologia Blockchain continua se desenvolvendo rapidamente, com muitos casos de uso na economia real e acreditamos que este mercado continuará atraindo novos investidores. O mercado está passando por uma transição importante e entre as principais tendências que enxergamos está o surgimento de tokens lastreados por ativos reais, o desenvolvimento de aplicativos descentralizados e o uso da Blockchain em projetos que reduzam intermediários e custos na economia real.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários