Home Economia e Política Comissão ouve ministro Paulo Pimenta sobre importação de arroz

Comissão ouve ministro Paulo Pimenta sobre importação de arroz

Como as chuvas e enchentes afetaram as lavouras, os estoques locais e a logística de distribuição, o governo federal decidiu facilitar a importação desse produto

por Agência Câmara
3 min leitura

A Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados discute na próxima quarta-feira (3) com o ministro da secretaria criada para apoiar a reconstrução do Rio Grande do Sul, Paulo Pimenta, a proposta do governo de importar arroz.

O debate atende a pedido do deputado  José Medeiros (PL-MT) e será realizado às 10 horas, no plenário 6.

O Rio Grande do Sul responde por cerca de 70% da produção nacional de arroz.

Como as chuvas e enchentes afetaram as lavouras, os estoques locais e a logística de distribuição, o governo federal decidiu facilitar a importação desse produto.

O governo Lula anunciou a importação de até 1 milhão de toneladas. No entanto, um leilão inicial para comprar 263,3 mil toneladas foi cancelado porque as empresas vencedoras não comprovaram capacidade técnica.

Novo leilão deverá ocorrer sob outras regras.

A decisão de importar o arroz recebeu críticas de vários parlamentares, entre eles José Medeiros. “Ao invés de estimular e financiar os produtores brasileiros, em especial a reconstrução do Rio Grande do Sul, que tem os maiores produtores de arroz do País, as medidas propostas vêm para destruir o Estado e a produção de arroz nacional”, reclamou o deputado.

No mês passado, o ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, foi ouvido na comissão e voltou a defender a compra do arroz importado.

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.