Empreender é o sonho de muitos. Livrar-se do patrão, dos horários, das atividades chatas e rotineiras. Trabalhar com o que ama. Após um expediente puxado, voltamos para casa criando negócios em nossas mentes. Estamos acostumados a viver em ambiente hostil. Violência, falta de infraestrutura básica, atrasos, legislação às vezes absurda já fazem parte de nossa rotina.  Então, achamos que empreender é fácil.

Empreender é  tentar fazer algo. Vender é negociar. Crescer é aumentar em tamanho, estatura ou quantidade. Faturar é lucrar mais. Serão realmente missões fáceis e sempre agradáveis? Caminhar pelo arco-íris com a certeza do pote de ouro ao final?

Tenho assistido a um reality show de empreendedorismo na TV. Vejo ideias ótimas em busca de investimento, mas o que mais me chama atenção são negócios rodando perfeitamente, dando um ótimo lucro e sem dívidas buscando aportes imensos. Querendo por vezes mais quatro novos sócios. Buscando franquear seu modelo de negócio.

Invista já: Na Diin você investe a partir de R$ 1 (mais seguro e rende mais que a poupança)

Empreender: crescimento acelerado X crescimento orgânico

Fico pensando se é realmente necessário e benéfico. Se o crescimento orgânico mais lento não seria melhor para todos. Se a necessidade de mostrar sucesso, o ego do empresário não estaria falando mais alto em alguns casos. É um perigo que todos corremos.

Empresa boa é empresa com margem. Repito isso todos os dias, para manter meu ego bem quieto. Não importa se minha loja é considerada feia. Sempre recebo dicas de decoração e outras como “colocar mesinhas com café e bolos” de pessoas que nem sonham o que significa em termos de documentação sanitária o fato de servir comida em um estabelecimento.

Não importam as filas na porta da sua loja, não importa passarem milhares de reais pelas suas mãos todos os dias. O que importa é o lucro líquido. É o que vira dinheiro pra você e sua família. O que estamos buscando é mostrar sucesso ou ter sucesso verdadeiro? Trabalhar bonitos e produzidos, bancando os empresários bem-sucedidos, e estar pendurado nos empréstimos por aí realmente é um sonho? Vale as noites em claro, sofrendo em silêncio?

Ouça: DinheiramaCast: Diminui desemprego, aumenta informalidade

Aproveite: Abra sua conta grátis na Diin, rende mais que a poupança!

Empreender: desafios e oportunidades

Fui franqueada de uma grande rede por mais de uma década. Vi o que era um bom negócio ter a margem de lucro engolida conforme a rede crescia. Cada vez vendendo mais, cada vez sobrando menos. De que adianta? O sucesso de uma empresa não é ter sócios famosos como os caras da TV, nem milhares de lojas sofrendo com uma lucratividade ridícula. É sim resolver os problemas de seus clientes, deixá-los felizes e ser você também feliz e produtivo.

Trabalhar com o que ama é ótimo, mas não exclui jornadas extenuantes de trabalho. Muitos dos que querem ter negócio próprio nem imaginam a quantidade de trabalho físico e mental que existe por trás de um pequeno negócio.

O dono geralmente é quem mais trabalha, quem está disposto a fazer tudo. Quem acredita quando todos debocham. Quem vai ao fórum quando é processado. Quem troca lâmpada, limpa banheiros, paga boletos sem fim, sorri para os clientes e também é chamado de explorador, ganancioso, preguiçoso, aquele que só pensa em dinheiro. Nunca vão ver os empregos que você gerou direta e indiretamente. Os domingos e feriados que passou trabalhando. Enquanto não se vive a prática, tudo é muito bonito e utópico.

Assista: INVESTIMENTO ANJO: Ajudar Empresas E GANHAR (MUITO) DINHEIRO

Empreender: Vende é uma habilidade que precisa ser valorizada

Vender é negociação, e negociar é vital. É uma habilidade que, mesmo sem saber, todos precisamos desenvolver. Em família, no trabalho, na escola, estamos sempre vendendo ideias ou produtos.

Ter um pequeno negócio é pra você? Tudo bem se não for. Podemos ser empreendedores e felizes em nossos trabalhos com carteira assinada. Fazer sempre um pouco  mais do que é pedido, fazer de boa vontade. Sugerir, inovar, buscar o crescimento. Tratar bem os clientes mesmo que sejamos funcionários públicos. Descobrir o prazer em fazer bem feito. Não se deixar levar pelos colegas desmotivados, insatisfeitos, murmuradores e tóxicos. E, principalmente, não sermos as pessoas negativas e grosseiras.

Empreender é uma jornada de desenvolvimento pessoal. É ter esperança. É gostar de servir, gostar de resolver problemas. Empreender é sobre os outros, não sobre você. Sobre o que eles precisam ou querem.

Nessa jornada, o ego é nosso pior inimigo. Ele vai borrar nossa visão, vai nos aproximar de bajuladores e mentirosos.  Deixa que os resultados falem por você na hora certa, sem pressa. Saborear por um instante o sucesso de um negócio criado por você é um grande prazer, mas não é a única estrada para a realização pessoal. Pode ser amor, mas pode ser cilada.

Cristina Pizarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários