Índice BovespaNo final da semana passada foi divulgada a primeira prévia do Índice Bovespa, ou simplesmente Ibovespa, indicador que baliza o mercado acionário[bb] brasileiro e é razão de muitas notícias e comparações no meio profissional e na imprensa. A atualização do índice passa a vigorar em primeiro de setembro e seu prazo de validade estende-se até o último dia do ano.

Aparecem na composição do índice as ações ordinárias (ON, com direito a voto) da Redecard. Saem os papéis preferenciais (PN, sem voto) da Telemig Participações – recentemente comprada pela Vivo – e das ordinárias (ON) da Cyrela Comercial Propert (CCP). A mudança reflete a evolução do mercado, já que entra o ativo de um dos maiores IPOs (Oferta Pública Inicial) do nosso mercado e saem empresas recentemente negociadas.

A prévia também mostra mudanças nos pesos das ações que compõem o Ibovespa. Por exemplo, os ativos de maior peso no proposto índice que passa a vigorar em setembro são:

  • Petrobras PN: 15,725% contra 14,139% do atual Ibovespa;
  • Vale PNA: 13,199% contra 12,749%;
  • Bradesco PN: 3,733% contra 3,840%;
  • Vale ON: 3,417% contra 3,349%;
  • Itaú PN: 3,341% contra 3,161%;

Nota-se um aumento nos pesos dos principais papéis, principalmente porque o número de empresas listadas caiu de 66, no atual índice, para 65 empresas na prévia. A Bovespa mantém um rico trabalho de análise, composição e divulgação do índice desde 1968, sem nenhuma modificação metodológica. Da página de apresentação do Ibovespa na internet, podemos aprender um pouco mais sobre este importante indicador:

O Índice Bovespa é o mais importante indicador do desempenho médio das cotações do mercado de ações brasileiro. Sua relevância advém do fato do Ibovespa retratar o comportamento dos principais papéis negociados na BOVESPA e também de sua tradição, pois o índice manteve a integridade de sua série histórica e não sofreu modificações metodológicas desde sua implementação em 1968.

É o valor atual, em moeda corrente, de uma carteira teórica de ações constituída em 02/01/1968 (valor-base: 100 pontos), a partir de uma aplicação hipotética*. Supõe-se não ter sido efetuado nenhum investimento adicional desde então, considerando-se somente os ajustes efetuados em decorrência da distribuição de proventos pelas empresas emissoras (tais como reinversão de dividendos recebidos e do valor apurado com a venda de direitos de subscrição, e manutenção em carteira das ações recebidas em bonificação).

Dessa forma, o índice reflete não apenas as variações dos preços das ações, mas também o impacto da distribuição dos proventos, sendo considerado um indicador que avalia o retorno total de suas ações componentes. A finalidade básica do Ibovespa é a de servir como indicador médio do comportamento do mercado. Para tanto, sua composição procura aproximar-se o mais possível da real configuração das negociações à vista (lote-padrão) na BOVESPA.

Por que um número específico de empresas compondo o Ibovespa?
É simples. Quem se lembra ou conhece a famosa Lei de Pareto? Pois é, as ações que integram a carteira teórica do índice respondem por mais de 80% do número de negócios e volume financeiro do mercado à vista (lote-padrão) da Bovespa. Assim, é plausível aceitar que ele represente o “movimento” da bolsa[bb] brasileira, não é?

bb_bid = “74”;
bb_lang = “pt-BR”;
bb_name = “fixedlist”;
bb_keywords = “investir,ações,bolsa de valores,cerbasi,pai rico”;
bb_width = “500px”;
bb_limit = “5”;

Crédito da foto para stock.xchng.

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários