dinheirama-post-o-que-cadastro-positivo-pode-fazer-por-voceComeça a funcionar para valer no sistema financeiro nacional, a partir de agosto, o Cadastro Positivo – e esta ferramenta pode impactar positivamente na sua vida. Os mercados funcionam à base de informação. Quanto mais e melhor elas forem, mais eficiente o mercado será.

Além disso, dentro de qualquer mercado a diferenciação cumpre um papel fundamental na adequação de ofertas, condutas e regras. Quanto mais diferenciação houver, mais adequado o mercado será, trazendo melhores serviços e produtos para o consumidor.

Antes do Cadastro Positivo, o custo do dinheiro era feito por uma espécie de média, juntando o mau pagador e o bom pagador na mesma cesta. O resultado é que o justo pagava pelo pecador. Quem pagava suas contas e prestações em dia terminava pagando um ônus gerado por quem atrasava o pagamento ou mesmo deixava de pagar.

Em outras palavras, havia um benefício e até um incentivo indireto para o devedor. Ninguém em sã consciência pode concordar com uma circunstância desse tipo. Daqui por diante, ao identificar o bom pagador de suas obrigações o mercado financeiro poderá finalmente separar o joio do trigo, praticando contratos mais ajustados a cada perfil financeiro existente.

Vale ressaltar que ninguém vai ser obrigado a constar neste cadastro. A adesão ao mesmo será voluntária, isto é, você precisa declarar a sua vontade em fazer parte dele perante as instituições gestoras – seu nome somente constará se você der autorização.

Outro ponto a ressaltar é que o efeito não será imediato. Levará algum tempo para que o tomador de crédito sinta as vantagens de honrar os seus compromissos, mas elas certamente virão se o cadastro for bem utilizado pelas instituições e pela população.

Juros mais baixos e prazos maiores serão duas possibilidades para quem tiver um bom histórico. Isso é uma boa notícia para quem precisa de bancos e financeiras. Boa também para quem usa o crédito na expansão do consumo.

Comprovando a regularidade no pagamento das prestações, ele poderá inclusive facilitar a vida de quem tem uma renda oscilante, como os profissionais autônomos. Quem anda na linha só tem a ganhar.

Em tempos onde a privacidade virou uma espécie de bandeira de todas as esquinas, é lógico que tem gente achando que o Cadastro Positivo será mais uma forma de bisbilhotar a vida alheia. Porém, pelo menos quem o fizer estará constatando uma informação positiva, que contribui para a boa reputação das pessoas em termos financeiros.

O perfil de consumo evidentemente estará implícito no cadastro de cada um, mas esta não será a primeira nem a última forma das empresas terem acesso a este tipo de informação. Depois, quanto melhor eles identificarem seus clientes, melhores soluções poderão ofertar.

Em outros países, o Cadastro Positivo já existe, não sendo uma invenção verde e amarela. Também já temos cadastros de inadimplentes. Por que não um cadastro de bons pagadores? Ele chegou!

Esta alternativa exige, todavia, que empresas e pessoas organizem sua vida financeira para que o feitiço não se volte contra o feiticeiro. Trata-se de um destaque para a boa reputação. No entanto, lembre-se que para tê-lo é preciso pagar as contas em dia. E este será um benefício.

O que você acha da implantação do Cadastro Positivo? Acredita que ele será mesmo útil para baixar os juros e alongar os prazos de pagamento das pessoas que pagam suas contas em dia? Vê algum problema na adoção do cadastro? Você se sente motivado a incluir suas informações lá? Deixe sua opinião no espaço de comentários. Até a próxima.

Foto shocked couple, Shutterstock.

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários