16 jun Educação Financeira Imóveis

Consórcio – Nas entrelinhas, um mau negócio

Giba comenta: “Navarro, gostaria de ler um artigo ou mesmo uma breve resposta sua sobre a compra da casa própria através do consórcio. As prestações sempre são mais baixas que a dos financiamentos, o total pago ao final também, mas acho que tanto o lance quanto o sorteio são questões que parecem inviabilizar sua matemática […]

por Conrado Navarro
há 6 anos

Consórcio - Nas entrelinhas, um mau negócioGiba comenta: “Navarro, gostaria de ler um artigo ou mesmo uma breve resposta sua sobre a compra da casa própria através do consórcio. As prestações sempre são mais baixas que a dos financiamentos, o total pago ao final também, mas acho que tanto o lance quanto o sorteio são questões que parecem inviabilizar sua matemática para a maioria dos brasileiros. Estou certo? Obrigado.”

Contrariando a forma mais elegante com que escrevo o início de meus artigos, deixo claro que não sou fã dos consórcios, especialmente os imobiliários. Ah, sim, estou pronto para as pedradas! Matematicamente atraente, o consórcio esconde algumas armadilhas capazes de inviabilizar o negócio e transformá-lo em uma alternativa de compra mais cara que os usuais financiamentos via SAC e(ou) Tabela Price:

Armadilha 1: Sustentar a ilusão de que será sorteado rapidamente
O otimismo característico do brasileiro e sua fé inabalável são fatores emocionais perigosos quando o assunto é negociar um bem caro ou investir na casa própria[bb]. O brasileiro típico, que mora de aluguel, acaba entrando em um consórcio esperando ser sorteado ainda no primeiro ou segundo ano. Imagine que o prazo total do consórcio seja de 15 anos (comum) e as chaves saiam apenas no décimo ano. Vale a pena pagar o aluguel e a prestação até lá?

Armadilha 2: Encarar os valores das parcelas sem pensar no longo prazo
Um pouco de matemática* nos ajuda a ilustrar a questão. Suponha que o brasileiro do exemplo anterior paga R$ 500,00 de aluguel (reajustados anualmente) e que as prestações pagas no consórcio contratado são de R$ 1500,00 (também reajustadas). Caso ele seja contemplado somente no décimo ano, os números ficam assim:

  • Ele terá pago aproximadamente R$ 70 mil de aluguel;
  • Ele terá pago aproximadamente R$ 183 mil no consórcio.

Você deve estar se questionando sobre o uso de um montante como lance. Calma, falaremos disso na seguinte armadilha. Por enquanto, imagine que este cidadão decida aplicar, ainda que na poupança, os R$ 1500,00 do valor mensal das prestações. Ele teria, nos mesmos dez anos, aproximadamente R$ 260 mil (equivalentes a R$ 180 mil se corrigidos pela inflação). Usando alternativas mais interessantes (fundos mistos, ações[bb] etc), o valor passaria dos R$ 500 mil.

A realidade aqui nos brinda com duas conclusões óbvias(?):

  1. Poupando e usando os juros compostos a família pode comprar o imóvel antes do tempo total previsto pelo consórcio;
  2. O brasileiro em questão pode, dada sua capacidade poupança, deixar de pagar aluguel mais cedo se optar pela paciência e disciplina nos investimentos.

Armadilha 3: O lance
A verdade neste caso é simples: quem não tem dinheiro para dar um bom lance paga para poupar. Basta lembrar-se do exemplo dado no início do texto. Aquele parente que diz que “o consórcio é legal porque ficamos comprometidos com o pagamento e isso serve como poupança” está simplesmente assumindo sua incapacidade (ou preguiça) de gerir seu próprio dinheiro[bb].

Ele prefere entrar numa “poupança forçada” que custa caro – volte ao exemplo da segunda armadilha se achar que estou exagerando. E quem tem muito dinheiro para o lance? Respondo com uma pergunta. Você sabia que, em média, o valor do lance contemplado no primeiro mês vale 50% do crédito? Pois é, não sabia!

Quem faz isso entra em um péssimo negócio, já que nessas condições o financiamento com as taxas de juros atuais garante pagamento final menor (mesmo que as parcelas sejam mais altas). Pagar metade do valor do crédito (lance) e ainda permanecer com as parcelas custa mais caro que um financiamento simples. E custa muito mais caro que economizar, poupar, investir e deixar para comprar o bem à vista dentro de alguns anos.

Pode fazer as contas, o lance dado até os cinco primeiros anos do contrato somado às prestações pagas ao longo do tempo caracterizam um mau negócio. Quando o assunto é a primeira casa própria, especialmente se o objetivo é fugir do aluguel, a situação se agrava: durante este período estão correndo despesas como aluguel, água, condomínio etc.

Sabe aquele primo “chato” que casou-se recentemente e que vive lhe dizendo que eles ainda pagam aluguel e poupam parte da renda para comprar a casa só daqui cinco, seis, sete anos? Aquele, que considera consórcio, financiamento e endividamento algo ruim e que defende que pagar aluguel pode ser uma atitude inteligente, lembra? Pois é, não se espante se ele se mudar antes de você e ainda sustentar um fluxo de caixa mais livre.

Eu sou um primo bem “chato”, acredite! No fundo, toda a implicância tem apenas um objetivo: alertá-lo de que seu dinheiro é sua responsabilidade direta e que, tirando aqueles que realmente sabem o que a alavancagem significa, entrar em consórcio, financiar e se endividar são péssimas atitudes. Mas chega de chatice, não é?

* Não vou entrar nos detalhes de cálculos de matemática financeira, apesar dos valores já contarem com os reajustes e uso das funções financeiras correspondentes. Acredite, poupar e usar o tempo como aliado nos investimentos ainda é o melhor caminho para a independência financeira.

bb_shop = “submarinoid”;
bb_aff = “247523″;
bb_name = “fixedlist”;
bb_keywords = “dinheiro,Bolsa de Valores,cerbasi,guia imóveis”;
bb_width = “500px”;
bb_limit = “5″;

Crédito da foto para stock.xchng

Conrado Navarro

Educador financeiro, tem MBA em Finanças pela UNIFEI. Sócio-fundador do Dinheirama, autor dos livros "Dinheiro é um Santo Remédio" (Ed. Gente), “Vamos falar de dinheiro?” (Novatec) e "Dinheirama" (Blogbooks), autor do blog "Você Mais Rico" do Portal EXAME e colunista da Revista InfoMoney. No Twitter: @Navarro.

Leia todos os artigos de Conrado Navarro
  • Anônimo
  • Anônimo
  • http://letramorta.blogspot.com Letra Morta

    “sabia que, em média, o valor do lance contemplado no primeiro mês vale 50% do crédito?” Por gentileza, poderia indicar a fonte desta afirmação?

  • Samurai

    De forma bem geral o consórcio só é bom pra quem é extremamente sortudo ou pra quem não consegue mesmo juntar o dinheiro.

    O problema de achar que é sortudo é que a grande maioria que entra no consórcio acha que é sortudo….

    E o problema de não conseguir comprar coisas sem ser na base da dívida exige outras alternativas. Não seria melhor se disciplinar primeiro?

  • http://dinheirama.com/blog/sobre Conrado Navarro

    Letra Morta, obrigado pela visita e comentário. A fonte são minhas comparações e consultas ao mercado e a especialistas. O valor médio de 50% é muito comum em consórcios imobiliários. Faça simulações e constatará essa realidade.

    Samurai, obrigado pela participação. É exatamente essa a essência do artigo.

    Abraços.

  • Samurai

    Letra Morta,

    Dá uma olhada nessas colunas do Mauro Halfeld sobre consórcio (clique aqui para acessá-las).

    Detalhe para a do dia 18 de setembro de 2006 (Dar um lance no consórcio pode não ser uma boa solução para ter a casa própria por causa das taxas de administração), que tem essa sua dúvida. Ele fala: “Geralmente os lances vencedores atingem 50% do valor do imóvel”.

  • Samurai

    Além disso tudo, prefiro o financiamento. Foi o que fiz recentemente. O custo total efetivo ficou em cerca de 10% a.a., com juros efetivos de cerca de 9,01% a.a. (programa pró cotista da caixa).
    Em algumas cidades, mesmo pagando os 20% do imóvel e financiando os 80% restantes, você consegue uma prestação de praticamente o preço pago no aluguel. Considero essa a “dívida boa”.

  • Daniel Longhi

    Gostei muito do artigo, pois tneho interesse em adquirir um consórcio para a compra da casa. Agora, me diga uma coisa: se eu tiver esses 50% de entrada que vc citou, o consórcio se torna inviável? estou juntando dinheiro para ter estes 50%, e ao dar o lance e ser contemplado, reduzir o valor da parcela, para que esta caiba bem no meu bolso… acha um mal negócio??
    obrigado

  • Celina

    Você gosta de dinheiro?

    A resposta sincera a esta simples pergunta pode revelar a forma de uma pessoa administrar suas finanças e explicar as dificuldades de atingir suas metas pessoais.

    Que tal um artigo sobre este assunto?

  • http://www.moedacorrente.com.br Fabricio Stefani Peruzzo

    Eu concordo com o Conrado em muitas das colocações, mas depois de seis anos INVESTINDO em consórcios, também discordo de muitas delas. Os lances para contemplação em consórcios novos costumam ser MAIORES que 50%, mais próximos de 70%, inclusive.

    Mas há diferentes formas de comprar utilizando os consórcios. Dá para comprar cartas já contempladas, por exemplo, de quem teve sorte e contemplou no início mas não quer adquirir um imóvel. Mesmo pagando um bom ágio para adquirir uma dessas cartas, ainda sai bem mais barato que um financiamento da diferença do valor que o consórcio alavanca.

    Dá para nos colocarmos na outra ponta também, que é o que faço. Podemos fazer diversas cartas e com uma série de estratégias e escolhas, fazer a estatística trabalhar a nosso favor. Dessa forma, aumentamos nossa chance de contemplação e nos colocamos na posição de investidores que lucram com a venda de cartas contempladas.

    Quem quiser saber mais, escrevi diversos artigos explicando todo esse investimento em detalhes no site http://www.moedacorrente.com.br. Faço isso há seis anos e foi o que me proporcionou a compra do meu novo apartamento.

    Claro que não poderia deixar de concordar com o Conrado que aplicar o dinheiro todo mês para ganhar com juros e finalmente quando tivermos o valor todo comprar o imóvel, é a forma mais barata de fazer isso. Mas no meu caso, adquiri meu apartamento de forma bem mais rápida e barata usando os consórcios de forma “criativa”.

  • Augusto

    Caro Navarro,
    Ler artigos por você, é um verdadeiro deleite prá quem gosta da área de economia e finanças, seus artigos são simplesmente muito bons. A propósito do consórcio as conclusões ue vc chegou valem também para o caso dos automóveis. E acrescento que é a prova definitiva de como se estraga uma boa idéia no Brasil. Aliás segundo me consta o consórcio é uma idéia brasileira.
    Sou contabilista por profissão e por conveniência professor de matemática, física e história geral no momento, não tenho vínculo empregatício.
    Gostaria de ver um artigo seu sobre uma idéia, a qual tento calcular os reflexos na economia nacional:
    - Imagine se o Presidente Lula, com base no seu passado de simples operário, tivesse instituido uma lei que tornasse obrigatório o pagamento semanal de todos os assalariados? Inclusive funcionários públicos?
    Tento imaginar os benefícios aos assalariados(acredito nisso!) e os prejuízos dos bancos e financeiras que trabalham com o crédito varejista.
    Eu até agora acredito que ninguém compraria mais através do crediário( com exceção de itens muito dispendiosos como automoveis ou imóveis, ou até eletrodomésticos caros), todos se autoeducariam para poupar e comprar a vista. O comércio se beneficiaria pois teria liquidez de 100% nas vendas, estariam sempre capitalizados e poderiam negociar preços melhores com os fabricantes. As financeiras e bancos tomariam a iniciativa de baixar juros para atrair clientes, ou teriam que viver dos juros do fundo governo(selic).
    Claro num primeiro momento poderiamos ter um aquecimento nas vendas do comércio que poderia elevar a inflação, mas se o governo puder controlar as taxas de importação…chegariamos num equilibrio a médio prazo.
    Mas eu não sou ninguém, sou só um lascado meio sonhador, gostaria muito da sua opinião, mesmo que você o faça diretamente por e-mail.
    Grato,
    Augusto

  • Inácio

    boa noite
    Não concordo que o consórcio seja um mal negócio.
    Comprei a minha casa através de um consórcio e comparando com o financiamento habitacional poupei cerca de R$20000,00.
    No grupo que eu estava o lance era limitado em 40 cotas sendo que você podia usar 30 % do valor da carta em lance isso da 25 cotas.Em 6 anos quitei o consórcio.
    Vale apena lembra que está sendo aprovada a PL7161 que vai regulamentar a utilização do FGTS para pagamento de consórcio.Hoje já se pode usar o FGTS como lance nos consórcios de imóveis.
    É bom avaliar e comparar números.
    Quando você menciona fundos mistos , ações é bom avisar que a pessoa pode perder todo o dinheiro, pois são invetimentos de risco.
    Quanto as armadilhas a 1° concordo plenamente não pode imaginar que vai ser logo sorteado, tirei a minha carta através de lance na 36° cota.
    A 2° vai de acordo com o propósito da pessoa, se estiver pagando aluguel não é bom o consórcio e sim o financiamento que é imediatista.
    A 3°tambem é relativa após pois as pessoas que dão mais de 50% de lance são imediatistas.Quando ingressar em um grupo deve comparar as formas de lance.Exemplo algumas empresas fazem sistema de lance livre e lance limitado.
    Quando for limitado deve se avaliar se possue capital suficiente para pagar o lance e isso pode se com o uso do FGTS.

    Opinião pessoal se não tiver pressa o consórcio é um bom negócio.

    Att
    Inácio

  • Renata

    Olá!! Bom, estou com numa dúvida cruel. Parece até maluquice minha, mas minha dúvida é: consórcio ou compra do imóvel à vista? Tenho um plano para minha independência financeira. Modo de aluguel e faço exatamente isso que vc comentou. Invisto dinheiro há cerca de 3 anos. Já tenho o dinheiro para comprar o imóvel à vista, mas não queria imobilizar um capital que corresponderia a praticamente 80% do que eu economizei até o momento…então, o que vale mais a pena? Comprar à vista ou por consórcio, levando-se em conta que eu tenho dinheiro pra dar um lance vencedor logo de início? Como as taxas são mais baixas do que os financiamentos bancários, valeria a pena pagar a vista ou dar este lance de 50% e parcelar o restante, continuando a aplicar a grana em fundos de investimentos e ações?????

  • Isaura

    Concordo plenamente que o consórcio seja uma roubada. Entrei em um há algum tempo e até hoje não fui contemplada. Vejo apenas o meu dinheiro indo embora todo mês e principalmente no final do ano quando é reajustado. E o pior é que não posso desistir devido à sanções. Pra me chatear ainda mais, cerca de 2 anos quando já estava quase finalizando o grupo e quase vi a minha chance de finalmente poder comprar a minha casa própria, inventaram um maldita assembléia fazendo junção de grupos e voltei praticamente a estaca zero. Ou seja se minhas chances tinham aumentado com a conclusão do grupo, com esta junção, ficou quase impossível a minha contemplação; porque só quem tem dinheiro consegue a contemplacão, até mesmo porque eles não fazem um grupo de valor X, eles colocam em um mesmo grupo valores variados e nós ficamos sujeitos as manobras deles.

  • http://pop.com.br ANTONIO ALMEIDA

    Podia ter lido seu artigo há um mês atrás quando comprei um consorcio Fiat, paguei a entrada e devo pagar nesta semana a 2ª. Pergunto se há alguma sanção além de ter que esperar para ece^befr o que ja paguei? Receberei? Você sabe se quem compra consórcio direto da Fiat e não atrasar as prestações sera contemplado no 3º mês ou se isto é cascata de vendedor? Gostei do artigo, obrigado.

  • Roberto Argerique

    bom dia, estou prestes a fazer um consorcio,no valor de (145.000),tenho (50.000),para lance,sendo este consorcio de (140)meses,gostaria de saber se e vantagem neste caso.

  • http://altfreit@yahoo.com Altair de Brito Freitas

    Olá,boa tarde.
    Sou corretor de imóveis e li o seu comentario e as opniões dos leitores.Achei relevante todos os comentarios,gostei muito do que o autor levantou pois como profissional ligado diretamente a area concordo plenamente a sua analise.Aconcelho ou sujiro que o principal interessado analise muito criteriosamente esta modalidade de compra do seu bem.

  • http://www.moedacorrente.com.br/ Fabricio Stefani Peruzzo

    Renata: Eu estava exatamente na sua situação, poderia comprar meu novo apartamento a vista ou através de um consórcio (financiamento sempre esteve fora de cogitação). Minha escolha foi adquirir cartas já contempladas no mercado. Dei sorte (aquela, onde o preparo encontra a oportunidade) e consegui cartas já contempladas sem nada de ágio em cima. Dessa forma, fiz o equivalente a um “financiamento” a juros zero. Entra em contato comigo que posso te ajudar nisto.

    Isaura: Procura um advogado e busca teus direitos. O Banco Central normatiza os consórcios mas mesmo com isso ocorrem vários abusos, principalmente em administradoras menores e não sérias. O que tu relataste foge muito das práticas de mercado das melhores administradoras.

    Antonio: Nenhum consórcio pode garantir a contemplação num mês específico. Se garantir isso, não é consórcio, é financiamento disfarçado. Exige sempre o contrato para comprovar o que o vendedor te disser.

    Roberto: Em um consórcio de imóveis, com 50.000, tu não consegues contemplar uma carta de 145.000. A não ser que use uma série de artifícios que farão o valor a receber ser bem menor, mas pagando as taxas do valor total. Furada completa. Escrevi um artigo explicando isso no Moeda Corrente, procura lá por Lance Embutido.

    O mais importante de tudo é lembrarmos sempre o que o Conrado diz, que devemos analisar bem nossas opções antes de mergulhar na primeira alternativa que nos aparece na frente. A matemática necessária para isso é somente soma e subtração, não é difícil. Só exige um pouco de atenção aos detalhes.

    Estudo profundamente esse assunto (consórcios) há seis anos. Fico a disposição se alguém tiver alguma dúvida mais pessoal.

    Abraços,
    Fabricio.

  • Alan

    Estou com o seguinte problema:
    Quero comprar um imóve que vale 300.000 e tenho 130.000 em dinheiro. Tentei buscar financiamentos na Caixa e Poupex, porém, o máximo que me imprestam é 145.000, ou seja, insuficiente para minha aquisição. Uma alternativa que vejo é a de adquirir duas cartas de consórcio no valor de 140.000 (180 meses – poupex) e dando como lance para cada uma 55000,00 com a finalidade de obtê-las de imeato. Gostaria de saber sua opinião a respeito, supondo, que com os lances de 55.000 são suficientes para levar a carta.
    Obrigado, boa noite…

  • http://www.moedacorrente.com.br/ Fabricio Stefani Peruzzo

    Oi Alan,

    Com os 130.000 que tens, tu consegue créditos contemplados no valor total de R$ 300.000. Mas não consegue contemplá-los em cartas novas. Os lances necessários para contemplação de cartas novas são de quase 70% do valor do crédito.

    Com as cartas já contempladas, tu te aproveita da sorte de outros que contemplaram no início e adquire essas cartas por um valor menor de entrada, além de contar com a garantia delas já estarem efetivamente contempladas. O teu custo por isso é que terás que pagar um pequeno ágio a quem possui essas cartas, porém, mesmo com este pequeno ágio, o custo final para ti será bem menor do que se fizesse um financiamento do valor que te falta.

    Foi exatamente assim que adquiri meu apartamento atual. Dá uma olhada em:
    http://www.flickr.com/photos/fperuzzo/sets/72157604697733066/ para ver as fotos.

    Fico a disposição para o que puder ajudar.

    Abraço,
    Fabricio.

  • ADILSON

    SÓ UMA PERG. FBRICIO STEFANI……AQUELAS PESSOAS QUE ADQUIREM CONÇORCIO SIMPLESMENTE POR ESPECULAÇÃO.
    VALE REALMENTE A PENA, CONSIDERANSO VALORES ENTRE 45 A 55 MIL REAIS,,, E O CONÇORCIO PORTO SEGURO, O QUE VC ME DIZ DA EMPRESA COMO ADMINISTRADORA DE CONÇORCIOS,,,,??? OBRIGADO.. AGUARDO….UM ABRAÇO

  • http://www.moedacorrente.com.br/ Fabricio Stefani Peruzzo

    Oi Adilson,

    Se por especulação tu falas em adquirir as cartas para depois de contempladas vendê-las com lucro, acredito que vale a pena, sim. Eu mesmo comecei meus investimentos desta forma, há 6 anos, e continuo investindo assim.

    O que acontece é que essa é somente uma das formas de ganhar dinheiro com os consórcios. Há outras, que dependem de quando ocorre a contemplação. O bom é que nunca se perde dinheiro neste investimento. Desde, é claro, que se tome os cuidados para investir nas cartas certas, das administradoras certas.

    Sobre a Porto Seguro, não tenho muito a falar deles. Não invisto nas cartas deles por não serem adequadas ao tipo de investimento que faço. Nem vendo cartas deles.

    Pessoalmente, só invisto e ofereço aos meus amigos e clientes as cartas da Rodobens, acompanhando mensalmente e cuidando pessoalmente do investimento de todos. É isso que faço através da minha empresa Megacombo.

    Abraço,
    Fabricio.

  • http://pop Silvana Reis de Oliveira

    Olá,

    porque esse artigo não me apareceu antes??? Contratei um consórcio de imóvel no valor de R$ 60.000,00, pagando R$ 500,00 por mês, e daria R$ 8.000,00 de lance do valor do próprio crédito, mais um residual do fgts do meu noivo de R$ 2.800,00 aproximadamente. Já é o 4º mês que tentamos com esse valor de lance, e o pior de tudo é que o consórcio nos garantiu que estava colocando a gente num grupo onde o valor do lance é mais baixo, mas todo mês é contemplado alguém com 50, 70% do valor do crédito como lance. Estamos pensando se compensa parar por aqui, mas por outro lado não temos nenhuma condição de entrar com um financiamento, o fgts não é suficiente para uma entrada. O que fazer???

  • Roberto Argerique

    Bom dia,muito obrigado pelo retorno, solicito nova informaçao;em um consorcio de (140meses)valor de (145.000),ja em andamento,com (15cotas),com um lance de (50.000),com opçao de pagar o saldo devedor de (15cotas),ou diminuir do valor da carta,ficando (124 cotas),para receber, (125.000), torna-se vantagem para mim.

  • http://www.moedacorrente.com.br/ Fabricio Stefani Peruzzo

    Silvana: Com certeza te enganaram, prometendo contemplação com um lance tão baixo. Infelizmente essa parece ser uma prática ainda comum no mercado de consórcios. Fora o detalhe de que o lance de 8000 tirado do valor do próprio crédito não te daria nenhuma vantagem, já que todos os outros participantes poderiam fazer o mesmo. Se tu tiveres algum documento garantindo a contemplação com lance baixo, tu podes entrar na justiça e ao menos tentar reaver o que já pagaste. Se não tiver, parar de pagar só vai fazer vocês perderem o que já pagaram (recebem de volta no final do plano, corrigido). Não sei de que administradora é esta tua carta, mas se pararem de pagar agora é possível que cortem a comissão do vendedor que enganou vocês. Sugiro procurar a própria administradora do consórcio e denunciar o vendedor que os enganou. Temos que tirar do mercado esse tipo de picaretas que só prejudicam as pessoas.

    Roberto: Esta proposta me parece uma enrolação semelhante a que a Silvana descreveu acima. Me manda um e-mail com mais detalhes para que eu possa analisar melhor. Meu e-mail é fabricio (a) megacombo.com.br.

  • Roberto argerique

    Boa tarde,agradeço o retorno,Fabricio,o grupo o qual falei e o seguinte, ja em andamento(140meses),dento ja passado (15parcelas)valor do consorcio (145.407.00)opçao de eu ofertar (50.000.00,+as 15 parcelasque ja passaram),caso seja venha ser comtemplado,teria opçao depagar as (15cotas),ou descontar do valor da carta,ficandacom um valor da carta a receberde(125.000),com uma prest,de (892.00)com (124parcelas apagar,tornase vantagem para mim.desta ja agradeço atençao.OBS.valor inicial do plano (1298.00)a parcela,(140meses).

  • http://www.consrcioherval.com.br Altemar

    Olá Fabricio Stefani Peruzzo, meu nome é Altemar, sou morador da cidade de Caxias do Sul – RS, eu estava lendo os comentários sobre consórcios, e não pude deixar de notar que além de um bom entendedor sobre os consórcios, você também gosta de investir nesse negócio, que apesar das críticas, é um dos segmentos mais procurados e utilizados para aquisicão de imóveis em todo o Brasil. Notei também que você costuma adquirir cartas da rodobéns, que por sinal é uma das melhores administradoras e pelo conhecimento que tenho, a maior do país. Bom a minha intenção é indicar a você uma outra opção, eu sou consultor de consórcio da maior administradora do estado do RS, estamos entrando no mercado nacional, e no passo que estamos crescendo em breve seremos uma das maiores do país também. E pra você que gosta de investir, para vende-los contemplados, temos uma opção muito boa e atraente, talvez você já conheça ou já tenha ouvido falar de nossos diferenciais, que seriam em primeiro lugar sem taxa de adesão e sem parcelas mais altas no ínicio do plano, sorteio pela loteria federal, lances fixados, e lances fidelidades para quem paga o consorcio em dia, metade da parcela até a contemplação, que no seu caso seria muito interessante, já que o investimento se torna mais barato e aumenta as suas possibilidades de contemplação conseguindo pagar um numero maior de cotas, isso tudo com a garantia e segurança de um grupo de empresas sólidas e líderes de mercado nos segmentos que atuamos. Se você tiver interesse de saber mais informações, ou talvez de futuramente vir á investir alguma cota conosco, fico a disposição e gostarei muito de vir a negociar com você. meus emails particulares:
    altemar.pereira@pop.com.br ; alt.pereira@ibest.com.br

  • http://www.moedacorrente.com.br/ Fabricio Stefani Peruzzo

    Oi Altemar,

    Obrigado pela oferta, mas esta não é a melhor opção para mim. Conheço bem as empresas do grupo Herval e sei da qualidade que colocam em tudo o que oferecem, mas os consórcios deles não são os mais adequados ao investimento por uma série de fatores.

    A cobrança de metade da prestação até a contemplação, se por um lado é uma vantagem, por outro gera a desvantagem de ter uma prestação mais cara na hora de vender a carta contemplada, por conta de uma prestação bem maior. Mas mais que isso, boa parte do meu investimento está focado na aquisição de imóveis com as cartas contempladas que demoram mais para contemplar. O objetivo nestes casos é permitir que o valor do aluguel seja suficiente para pagar as prestações restantes do consórcio, o que não é possível com as cartas da Herval.

    Para pessoas que pagam aluguel e desejam iniciar um consórcio com prestação menor para depois de contemplados adquirir um imóvel e pagar uma prestação maior mas que ainda caiba em seu bolso, acredito que essas cartas sejam uma boa opção. Apesar de que, mesmo nestes casos, tenho opções melhores, usando as cartas da Rodobens para levantar mais capital.

    No mais, sucesso e prosperidade, pois com certeza há muitas pessoas que acham interessante essa possibilidade que ofereceste.

    Abraço,
    Fabricio.

  • Rachel

    Olá, sou uma verdadeira leiga nesse assunto, minha tia me ligou hoje, há 2horas, falando que um funcionário do Itaú foi até a casa dela e a convenceu a entrar no consórcio, pagando 480 reais mensais por sete anos. Disse que se ela desse o lance inicial de 40 mil com certeza iria para ela, porque os lances costumavam ser baixos. Disse que os juros eram melhores que os do financiamento pela caixa econômica e pediu que assinasse 3 folhas, deixou apenas uma com ela. Deu entrada de 350 reais e a primeira parcela será paga amanhã, às 10h. Fiquei preocupada porque ela não leu, ficou com vergonha de não assinar, e ansiosa porque o funcionário disse que se não assinasse poderia perder o negócio, que nunca mais haveria tal oportunidade e que só em dezembro formaria um novo grupo…!!! Agora está com medo, e não sabe se cancela ou não o negócio. Nem sabe se há como cancelar! Eu entendo que ela estava nervosa pois mora de aluguel e o proprietário pediu o imóvel, pois vai vendê-lo para construção de um prédio, o valor dos imóveis anda muito alto, e o valor do aluguel também subiu muito, seria realmente difícil pagar aluguel e juntar algo significativo, por isso assinou… No entanto, gostaria de saber se conhecem o consórcio Itaú, se é confiável, onde posso obter informações sobre consórcio básicas, pois não sei nem o que são essas cartas, de quem são, quem vende, como calcular os juros, enfim, como saber se é bom ou não…??? Claro que o melhor seria juntar o dinheiro e não se endividar, ela juntou esses 40 mil com muito esforço( e nesse valor já estah incluído o FGTS, nem sei se ela deixou isso claro pra ele), mas a pressão pra ela sair logo de casa tirou o tempo dela poder juntar mais… Não há imóveis onde ela quer(que nem é um lugar tão bom) por menos de 80 mil, e o aluguel gira em torno de 700 reais e, ah, ela ganha dois salários mínimos e cuida de 2 filhos… aperta, né? Como posso ajudá-la a não entrar numa robada?

  • rachel

    ops… numa “roubada”…

  • Dennver

    Este tópico realmente está excelente, e parabenizo a todos que estão participando pelas ótimas idéias apresentadas. Bom, recentemente fiz um consórcio pela CEF, acreditando tratar-se de um bom negócio, já que não tinha casa própria. Antes, fiz uma consulta nas imobiliárias locais, e o imóvel do jeito que eu procurava, há 03 anos, valiam cerca de 50k. Pensando na valorização e na inflação, optei por fazer um consórcio de 60k, acreditando que a valorização da carta acompanharia a valorização do mercado. O consórcio tem prazo de 10 anos, e ao final, vou ter pago no mesmo, contando juros e correções, por volta de 100k. Bom, fui contemplado no terceiro ano, e hoje, encontro-me procurando imóveis similares aos que há 03 anos valiam 50k. Hoje, os mesmos imoveis, não são encontrados por menos de 80/90 k. estou com uma carta de 60k, e a CEF não aceita uma complementação do consórcio, através de outro consórcio ou de outro financiamento. Ou seja, hoje, minha carta compra uma casa muito inferior a de 03 anos atrás. Fico imaginando os pobres coitados que forem contemplados nos últimos anos, não vão comprar nem terreno. Outro fato negativo, a CEF é totalmente burocrática na liberação do crédito, e se o proprietário do imóvel possuir uma única restrição financeira como por exemplo um único cheque devolvido, a CEF já recusa o negócio. E sinceramente, bons negócios surgem apenas quando a pessoa precisa desfazer-se do imóvel, mas geralmente, todas as pessoas que precisam vendem um bom imóvel urgente e por um bom preço, possuem algum tipo de restrição, o que acarreta na dificuldade de fazer-se um bom negócio através do consórcio imobiliário.
    Sinceramente, se fosse hoje, já que eu continuo pagando o aluguel, se fosse investir em imóvel, no mesmo prazo e parcelas pagas à CEF, se o mesmo fosse investido em um fundos de médio risco, em dez anos teria por volta de 200k, e sinceramente, acredito que compraria uma casa bem melhor que a que estou “amarrado” a comprar hoje. Portanto, amigos, olho-vivo. Consórcio e Financiamento são ótimos para quem empresta o dinheiro, apenas para os bancos. Espero ajudar alguém com isto.

  • http://www.moedacorrente.com.br/ Fabricio Stefani Peruzzo

    Oi Dennver,

    O problema que passaste foi devido a má escolha do consórcio. Os bancos possuem seus “vícios” então seus consórcios acabam sendo uma mistura de consórcio com burocracia de financiamento.

    Já os consórcios da Rodobens, além de serem corrigidos anualmente antes de contemplar e diariamente depois de contemplados, ainda podem ser utilizados em conjunto com outras cartas contempladas (também da Rodobens, naturalmente) para compor o valor total da compra. Meu apartamento foi adquirido assim, com duas cartas contempladas.

    Outra coisa que me impressionou no teu comentário foi o valor da taxa de administração. Pegar 60.000 e pagar 100.000 é absurdamente caro. No plano mais caro da Rodobens, o com maior prazo, o valor final ficaria em 77.000. Numa situação melhor, seria de 72.000, apenas 12.000 a mais.

  • Rodrigo capel

    olhando estes comentários eu já estou com um é atras
    ao mesmo tempo q pago quase 600 reais de aluguel não consigo financiamento em virtude de trabalhar como freelancer e nao ter a quantidade absurda de documentos q os bancos estao pedindo para financiamento
    estava pensando muito serio no plano unico (rodobens+unibanco) que garante a liberaçãod e crédito em no máximo 48 meses

    seria este um financiamento disfarçado?

    alguém sabe se este consórcio é roubada??

  • http://www.moedacorrente.com.br/ Fabricio Stefani Peruzzo

    Oi Rodrigo,

    O Plano Único não é um consórcio e não é da Rodobens Consórcio. É um plano do Banco Rodobens e do Unibanco. É um financiamento disfarçado, com taxas aparentemente menores, mas isso porque eles só liberam o crédito depois de tu pagares os 48 meses, então na verdade as taxas devem ser calculadas sobre o valor que efetivamente tu vais alavancar.

    Outra coisa que tens que levar em conta, é que a documentação para liberar o crédito é a mesma de qualquer financiamento, ou seja, tu vais ter problema por ser freelancer.

    Para evitar esses problemas, o consórcio da Rodobens pode resolver. Quando comprei meu apartamento no início deste ano, só tive que apresentar a identidade, CPF e certidão de casamento para liberar o crédito.

    Dá uma lida na minha página em http://www.megacombo.com.br e se tiver mais dúvidas, fica a vontade para me escrever.

  • Luiz Paulo

    Bem, Entrar em um consórcio, eis a questão…
    Estou querendo comprar um carro e a primeira questão que me veio a cabeça, foi entrar em um consórcio ou não…
    Como tenho em média R$ 1.500 livre, e não tenho tanta necessidade de um carro de imediato, fiquei interessado..
    Andei pesquisando alguns valores na concessionário e em consórcios e me deparei com os seguintes valores.

    Financiamento: 40mil em 60meses = 1.066 mensal
    Consórcio: 56 mil em 80 meses = 820 mensais …

    Fiquei meio assustado com os comentários de que para contemplar um consórcio pelo lance, teria que se dispor de 50 até 70% do valor do bem…

    Qual seria a melhor alternativa para comprar de um veículos nos valores citados…
    Alguem dá um dica ?

  • http://www.moedacorrente.com.br/ Fabricio Stefani Peruzzo

    Oi Luiz Paulo,

    Os lances de 50% a 70% necessários para contemplar um consórcio no início se referem a consórcios de imóveis. Nos consórcios de veículos, o valor dos lances está por volta de 30%.

  • Luiz Paulo

    Fabricio…
    Pois é, acabei entrando em um consórcio de um automóvel..
    Estou pagando 820 mensais por um valor de 56.200 em 80x.
    Acredito que eu tenha feito um bom negócio….
    Como você já deve ter mais experiência do que eu, neste ramo, talvez saiba me informar…
    Após entrar em um consórcio de tal valor, é possível aumentar o valor da carta ? EX: pular de 56.200, e pegar uma carta de 64.800, e embutir isso nas parcelas ?

    Abraço e valeu pelas informações.

  • http://www.moedacorrente.com.br/ Fabricio Stefani Peruzzo

    Luiz Paulo: em algumas administradoras é possível fazer esse aumento, mas tens que ver especificamente as regras do grupo que tu participas. E normalmente, isso tem que ser feito antes da contemplação, sendo que provavelmente tu tenhas que pagar a diferença entre o que pagaste até então e o que deveria ter pago desde o início se tivesse feito a carta de maior valor.

    Se tu tivesse falado comigo antes de fazer o consórcio poderia te ajudar melhor, localizando um grupo já em andamento, por exemplo.

    Mas dá uma olhada com quem te vendeu a carta, ele provavelmente poderá te orientar no procedimento específico para a administradora que representa.

    Abraço.

  • Marcos

    Fico extremamente preocupado quando leio certar afirmações. Fico tentando entender quais as motivações para alguém afirmar que determinado investimento é excelente e outro é um péssimo negócio. Eu já comprei três veículos por consórcio e agora estou pagando um de automóvel e outro de imóvel, o de automóvel eu já fui contemplado e o de imóvel apenas estou pagando, até hoje não perdi um centavo no consórcio, tenho amigos que tentam juntar dinheiro a vida inteira e não conseguiram porque sempre têm algum imprevisto ou algum parente pedindo algum dinheiro emprestado e o dinheiro ia embora. Como todo negócio que se faz, é necessário que a pessoa pesquise, faça contas e busque empresas sólidas. Mas agora eu estou de boca aberta vendo quanta gente está perdendo dinheiro em ações, será que alguém vai dizer que investir em ações é um péssimo negócio, claro que não, porém,sabemos que é uma situação que tomara que se torne passageira. Mas a quinze anos eu compro por consórcio e nunca tive prejuízo. Por isso eu não vou dizer que isso é bom ou aquilo é péssimo, pois, não tenho bola de cristal para ver o amanhã e perceber que falei demais.

  • http://www.megacombo.com.br/ Fabricio Stefani Peruzzo

    Marcos,

    Excelente tua colocação.

    Tenho certeza que o Conrado não possui nenhum motivo excuso para dar a opinião dele contrária ao uso de consórcios. É uma opinião pessoal e verdadeira para o presente momento dele. Como toda opinião presente, pode deixar de ser verdadeira para ele daqui a algum tempo. Ou não.

    No meu caso, é exatamente o oposto, assim como é no teu caso particular. Eu comprei este ano meu apartamento. Usei duas cartas de consórcio da Rodobens. O valor que alavanquei sobre o que tinha disponível foi o equivalente a conseguir um empréstimo sem juros, pois o saldo devedor do consórcio era exatamente igual ao valor que ele alavancava.

    Além disso, graças ao meu investimento pessoal em consórcios acabei abrindo uma nova empresa para me dedicar ainda mais a isso. Hoje, auxilio as pessoas que buscam formas mais rápidas e baratas para adquirir seus imóveis.

    Abraço,
    Fabricio.

  • Carla

    Com esta crise … tomando conta, você acha que ainda vale a pena arriscar em um consórcio? Considerando que esta crise “pode” se estender por uns cinco anos…
    Estou em dúvida pois gostaria de adquirir um consórcio… e me interessei pelo da Rodobens pois te dá a garantia de entrega … em 36 meses por exemplo… mas é somente por lance ou tempo… não existe sorteio… Estou se saber o que fazer… se faço o consórcio em um banco mais renomado ou se faço na Rodobens considerando otempo e o prestigio e ainda os outros planos comuns de consórcio da Rodobens? Ufa! Que acha?

  • http://www.moedacorrente.com.br Fabricio Stefani Peruzzo

    Carla,

    Consórcio não é risco, é compra programada. Se tens o valor para as prestações mensais, a crise não afeta diretamente o teu planejamento de longo prazo. O que tenho observado no mercado é um grande aumento na procura pelos consórcios.

    Agora um detalhe que notei no teu comentário. Tu escreveste sobre garantia de entrega em 36 meses e que não há sorteio. Isso NÃO É CONSÓRCIO. É o Plano Único que o Unibanco criou junto com o Banco Rodobens. Apesar do nome ser o mesmo, são empresas diferentes: Banco Rodobens e Rodobens Consórcios. O Plano Único é um financiamento como outro qualquer, onde o valor financiado é menor do que o crédito, já que o banco testa tua capacidade de pagamento de forma antecipada.

    Consórcios em banco costumam ter toda a burocracia que os bancos possuem para os financiamentos, entre elas, comprovação de renda, SPC, Serasa, etc. Enquanto em um consórcio da Rodobens, por exemplo, não há nada disto.

    Os outros “planos comuns” que tu mencionaste são exatamento os consórcios onde invisto pessoalmente. Te sugiro a leitura dos textos do http://www.moedacorrente.com.br onde escrevo em mais detalhes sobre o assunto.

    Abraço,
    Fabricio.

  • alex

    te agradeço muitissimo por um puxao de orelhas na hora certa, quando soubermos esperar, ai nao vamos jogar dinheiro no lixo, muito obrigado, e me esforçarei para juntar a grana e comprar o carro a vista, e vai sair bem mais barato, pois claro que fiz as contas, e o acressimo é violento, na verdade queria alguem que me avalizase na minha ideia de um consorcio, dizendo: pode compra sim ho é um bom negocio, mas nao, ja entrei aqui ouvindo o que nao queria, mas ouvindo o que priciso e que é verdadeiramente claro para todos que querem comprar custe o que custar, ou seja, mesmo que pague 2 e leve 1, um forte abraço e muito obrigado por abrir os meus olhos.

  • Rodrigo

    O consórcio é uma excelente alternativa para pessoas físicas e jurídicas realizarem projetos que desejam. Os números do sistema de consórcio tiram qualquer dúvida que possa existir sobre se o mesmo é bom ou ruim. Quem diz que o sistema é um mal negócio, é pelo fato de não entender o funcionamento ou por ter sido ludibriado por alguma pessoa. Se alguém tem dúvidas sobre o sistema fiquem a vontade para perguntar.

  • Baiano

    Bom, pelo que vi, comparativamente, é mais vantajoso entrar em um consórcio de carro do que entrar num consórcio de imóvel, principalmente em razão de que o prazo de pagamento do consórcio de imóveis costuma ser mais elástico, logo, ser contemplado pode demorar muito mais tempo do que se fosse um consórcio de auto. Correto?? Bom, as minhas perguntas sobre o tema são as seguintes:
    1 – As parcelas de um consórcio de automóveis, pelo que sei, são atualizadas anualmente, de acordo com a valorização/reajuste do valor do automóvel zero. Vcs que já compraram um consórcio de carro, as parcelas aumentam consideravelmente ou o aumento não é tão grande? O meu medo é de que esse aumento seja galopante a ponto de chegar um momento de não conseguir pagar a prestação (coisa que não ocorre em um financiamento, tendo em vista a parcela fixa).

    2 – Ainda que haja o aumento, as parcelas ainda assim ficam abaixo do preço de uma prestação de financiamento (levando-se em conta que o valor da entrada do financiamento seria utilizado como lance no consórcio)?

    Abraços.

  • http://www.moedacorrente.com.br Fabricio Stefani Peruzzo

    Alex: a compra do carro, quando ele é apenas um conforto, não uma necessidade para trabalhar, por exemplo, sempre deve ser pesada nos prós e contras. No caso de um financiamento sempre há um custo muito alto nos juros. Já no consórcio, não há juros, apenas a taxa de administração. E como o valor do crédito acompanha o valor do carro, a vantagem de poder sair com ele antes do tempo necessário para guardar todo o valor para a compra a vista pode ser maior do que a taxa de administração paga em troca deste benefício. Ou seja, cada caso é um caso.

    Rodrigo: concordo com a tua opinião e ainda amplio. Os consórcios, se utilizados com planejamento e inteligência financeira, podem funcionar como investimento. Porque digo isso? Porque há quase sete anos ganho dinheiro investindo em consórcios. Muito mais do que teria ganho investindo na bolsa os mesmos valores mensais. Escrevi uma série de artigos sobre este assunto no site http://www.moedacorrente.com.br/

    Baiano: escrevi um artigo no blog Papo de Homem explicando sobre o mito de ser o último a ser contemplado. Pode ler no endereço abaixo:

    papodehomem.com.br/porque-o-ltimo-a-ser-contemplado-em-um-consrcio-no-existe/

    O consórcio é uma forma de planejar a compra de um bem, garantir a correção do valor necessário, evitar o pagamento de juros e conseguir manter a disciplina nescessária, tudo isso pagando apenas a taxa de administração da empresa que gerencia os grupos. Os de imóveis são mais longos simplesmente porque o valor do bem costuma ser muito maior, então é necessário tempo para poder ter prestações que caibam no bolso.

    Respondendo tuas questões:

    1. as parcelas do consórcio de automóveis aumenta de acordo com o valor do carro usado como referência. Então se tu fizer um consórcio para um Astra, tuas prestações aumentarão de acordo com o aumento do valor de venda do carro pela fábrica. Nota que tu pode adquirir qualquer veículo com o consórcio, o que tu escolheste no momento em que entra em um grupo é somente a referência de valor para as correções. Então podem haver correções mensais, por exemplo.

    No financiamento, não existe parcela fixa real. Há os juros e há a correção. Os juros, são fixos e pré-calculados. Mas a correção nunca é mostrada nas planilhas, sendo ela a responsável pelos sustos que vêm depois de assinar a linha pontilhada. Os que possuem parcela realmente fixa normalmente exigem entrada de 60% e as tais parcelas fixas são em prazo bastante reduzido.

    2. Os aumentos que ocorrem são somente para corrigir o valor do bem e manter o poder de compra do grupo. Isso é feito assim para que os que contemplem mais tarde possam comprar o mesmo bem que os que contemplaram antes conseguiram adquirir. E sim, sempre é absolutamente mais barato que qualquer forma de financiamento.

    Lê os sites que indiquei acima. Há muita informação bem mastigada sobre o assunto.

    Abraços,
    Fabricio.

  • Baiano

    Fabrício, primeiramente, obrigado pelos esclarecimentos. Dei uma lida no seu artigo e a lógica é bem interessante.

    Vou aproveitar para fazer outra pergunta:
    Existe alguma possibilidade de não existir contemplações em um mês, em razão do inadimplemento de vários cotistas, principalmente quando o consórcio não prevê um Fundo de reserva??
    Estou perguntando isso pois estou prestes a adquirir um consórcio e gosto de conhecer bastante algo para chegar na frente do vendendor e saber fazer as perguntas pertinentes e mais importantes. Vi um da ford que segue abaixo:

    Valor: R$ 26,460.00
    Taxa de inscr.: R$ 0,00
    Mens. : R$ 334,33 (100 meses)
    Plano: Plano Automóveis
    % Contribuição mensal: 1,0000%
    % Taxa de inscr.: 0,0000%
    Taxa de adm. mensal sobre o crédito: 1a. a 100a.Parcela( 0.1750%)
    Taxa de adm. total: 17,5000%
    Fundo de reserva: ISENTO
    Seguro prestamista: 0,0753%am
    Prazo: 100 meses
    Nr. participantes: 300 participantes
    Contemplações mensais: – 01 (uma) por sorteio,
    - 01 (uma) por lance fixo e 01 (uma) por lance livre, de acordo com a disponibilidade do grupo..
    Modalidades de Lance: – Lance Fixo – 22 (vinte e duas) antecipações
    - Lance Livre – das antecipações, 03 delas quitarão as 03 parcelas seguintes a contemplação e as demais quitarão as parcelas vincendas na ordem inversa.

    E vi o de 70% de um fiat Pálio, que segue abaixo:

    Modelo: Palio Fire 1.0 Flex 2p
    Crédito: R$ 18.886,00
    Nº de parcelas : 120 parcelas
    Valor das Parcelas: R$ 212,47
    Tipo de Plano : 120 Meses

    Acredito que com esses planos entre 3 a 4 anos quito o valor da carta de crédito, com o pagamento das parcelas na forma inversa. São planos longos, mas eu teria cerca de 40% a 50% para dar de lance no final do ano, vcs aconselham?

    Abraços.

  • Fernando Muniz

    Fabricio, eu concordo que consorcio possa ser um bom investimento se for para vender assim que contemplado, mas para adquiri imoveis (priemiro) para morar, não.
    Assim, ja tinha lido seu artigo no sit papodehomem, e estava esperando dispor da grana para dah lances fixos. Agora pretendo adquirir tres otas, vc pode me contactar? domfernao@hotmail.com

  • http://www.moedacorrente.com.br Fabricio Stefani Peruzzo

    Oi Fernando,

    Te respondi já por email, mas escrevo também aqui para que os outros possam ler o que penso a opinião de que não vale a pena usar o consórcio para comprar um imóvel para morar. Na minha opinião, isso depende de uma série de fatores, então realmente não há como dizer nem que sim, nem que não.

    Pessoalmente acho que vale a pena porque não tem os juros absurdos de um financiamento e porque as estatísticas mostram que as chances de contemplar antes da metade do prazo são bem maiores do que de contemplar depois. Fazendo os cálculos de quanto custa a taxa de administração em relação a quanto deixamos de pagar em aluguel ao nos mudar antes de conseguir juntar todo o dinheiro para comprar a vista, vemos que economizamos muito dinheiro optando pelos consórcios.

    Por outro lado, tenho um amigo que mora com os pais e não tem custo de aluguel nem pressa de sair de casa. Então, para ele, comprar os consórcios poderia ser visto como perda devido a taxa de administração. O que ele fez então para guardar o dinheiro e fazer ele crescer? Investiu em consórcios :-)

    Notaste o paradoxo? Se comprar o próprio imóvel é melhor a vista, ainda assim tu tens que guardar o dinheiro e investir o mesmo enquanto economiza para a compra. E na minha opinião o consórcio é a melhor forma para fazer o dinheiro crescer. Eu mesmo fiz isso. No início deste ano comprei meu apartamento novo usando cartas de consórcio já contempladas. Não as minhas de investimento, mas sim, duas com mais da metade já paga, que adquiri sem ágio de um vendedor que não tinha intenção de investir em imóveis (pois se fizesse isso, poderia ter adquirido um imóvel pela metade do preço que havia pago).

    Para mim, foi literalmente juro zero, pois o valor que o consórcio alavancava na minha compra era exatamente igual ao saldo devedor do consórcio.

    O artigo em que explico as chances de contemplação está aqui:
    http://papodehomem.com.br/porque-o-ltimo-a-ser-contemplado-em-um-consrcio-no-existe/

  • Jose luiz

    ola gostaria de saber se todos os consorcios sao corrigidos,
    e qual o percentual desse aumento.

  • Carlos Carvalho

    Eu participei de consórcio de imóveis, e financeiramente é a maior roubada.
    O conselho que dou é fiquem fora desse tipo de consórcio. Tem reajuste todo ano sim, ao contrário do que propaganda deles diz, e não é baixo,para 2009 o reajuste será de 13%, há muita burocracia para a prestadora aprovar o imóvel, e eles lha arrancam o máximo que podem e não podem. Roubada.

  • http://www.moedacorrente.com.br Fabricio Stefani Peruzzo

    Jose Luiz: todos os consórcios são corrigidos para manter o poder de compra do bem em questão. Nos de veículos a correção é baseada no preço de tabela dos fabricantes. Nos de imóvel, normalmente é usado o índice do INCC, que representa o custo da construção. Procura no Google que há tabelas com os históricos dos últimos anos. No ano passado, por exemplo, foi de 8%. Este ano está consideravelmente maior.

    —–

    Carlos: pena tua experiência ter sido negativa e mais pena ainda tu condenar o sistema de consórcios por conta de um caso pessoal que não deu certo. Minha experiência pessoal sempre foi bem diferente, como eu relato em profusão nos artigos que escrevi no http://www.moedacorrente.com.br.

    Será que teus problemas não ocorreram por má orientação na escolha do consórcio?

    Sobre a burocracia, é bem menor do que a necessária em um financiamento tradicional. E é na medida para evitar o risco de entrar numa fria e perder o imóvel, como aconteceu com um amigo que comprou a vista e não pediu os documentos e garantias necessários.

  • José Geraldo

    Cancelo o Consórcio ou continuo pagando?

    Adquiri um consórcio de imóvel de uma Concessonária bem conceituada de minha cidade já em andamento (pago a partir da parcela nº 25) e não paguei as parcelas anteriores a essa. Caso eu seja sorteado, ou dê o lance, o valor a pagar retroativo referente a tais parcelas (cerca de R$5.000,00) seria rateado no valor das prestações vincendas…

    Segundo meus cálculos, considerando já 53 prestações pagas, eu já deve ter investido cerca de R$ 9.400,00 no consórcio.

    Seguem dados relativos ao mesmo:
    Valor atual do bem: R$ 18.219,00

    Contribuição: R$ 154,59
    Fundo de Reserva: R$ 4,64
    Taxa de Administração: R$ 24,85
    Seguro: R$ 18,82
    Total bancária: 2,00
    Valor cobrado mensal: R$ 204,90 (total do boleto)
    Prazo: 78 (sendo 53 pagas) de 120

    Amortização: 42,3020 %
    Montante vincendo: R$ 13.797,36
    % do bem 57,6980 (a amortizar)

    PERGUNTA: compensa continuar pagando o consórcio ou desisto e só recupero o valor investido no final, pagando multa recisória de 4% sobre o valor do bem corrigido (daqui a 42 meses) e mais taxas de administração?

    Não estou endividado e tenho condições em continuar pagando. Apenas gostaria de saber se poderia estar investindo em algo mais rentável, considerando o investimento de R$ 204,90 mensais e o longo prazo de 42 parcelas ainda por vencer. Não tenho interesse em dar lance pra adquirir antecipadamente a carta.

    Desde já agradeço as respostas.

  • http://www.moedacorrente.com.br Fabricio Stefani Peruzzo

    José Geraldo: a taxa de administração deste teu consórcio parece um pouco mais alta do que os que invisto, mas nada absurdo. Se tu ainda tens 78 meses para pagar, há ainda formas de lucrar, tudo depende do que tu pretende fazer com o crédito depois de contemplado e do que é possível fazer com ele. Um imóvel, com este valor, vai ser difícil de comprar. Tem que ver se esta carta pode ser usada em conjunto com outras da mesma administradora para comprar um imóvel de maior valor. E tem que ver se há outras cartas desta administradora no mercado para fazer isso.

    Outra coisa importante é que se a administradora desta carta atua localmente na tua cidade, provavelmente o crédito só possa ser utilizado na região próxima.

    Enfim, há muitos fatores em aberto para uma análise mais detalhada. A forma de decidir é colocando os números em uma planilha e fazendo diversas simulações de uso para contemplações mais ou menos rápidas.

  • Fernandes

    Alguém sabe alguma coisa sobre cartas de consorcio contempladas? Sei que tem um pouco de agio, mas parece ser um bom negocio…..

  • http://www.moedacorrente.com.br Fabricio Stefani Peruzzo

    Oi Fernandes,

    Lê o http://www.moedacorrente.com.br, tem uma categoria inteira especializada no investimento em consórcios, com várias explicações de porque são uma ótima opção também para quem compra as cartas, mesmo com ágio.

    Abraço,
    Fabricio.

  • Matheus

    boa noite a todos. Excelente matéria, discordo de algusns comentários e acredito que devemos exemplificar as boas maneiras de se adquirir um consórcio, pois avaliem as contas abaixo:
    1) fiz um consórcio de uma carta de 140.000;
    2) de de lance 80.000, equivalente a 40% do saldo devedor em 4 meses. Vale salientar que no Banco Real o valor do lance é em função do saldo inicial não do devedor. Considera-se saldo devedor a carta multiplicado por 1,27(média);
    3) Adquiri um imóvel de 160.000, colocando mais 20.000 além da carta;
    4) utilizei meu FGTS no lance (meu e de minha esposa);
    5) E a valorização? Vamos lá: em apenas 1 dia eu “apliquei” 80.000 e recebi de volta 160.000. Como? a casa que moro valia há um ano o valor que paguei, 160.000, pago de prestação 800,00, o valor do aluguel de uma casa como a minha hoje é de 1.000;
    6) após 1 ano minha casa foi avaliada em 195.000(casa nova);
    7) que rendimento faz 80.000 virar 190.000 em um ano? Como assim? Se eu alugar minha casa hoje, pago a prestação e ainda sobram 200,00!!!

    O consórcio é um excelente negócio para quem sabe utilizar os recursos financeiros para gerar dinheiro para poder entrar em consórcios com possibilidade de dar lances. Já estou guardando grana para entrar em outra carta de 140.000, assim que juntar os 80.000 (2 anos) vou adquirir outra casa de 160.000. Em 10 anos pretendo ter mais 5 casas…quanto tempo levaria para ter casas guardando dinheiro?

  • http://www.moedacorrente.com.br Fabricio Stefani Peruzzo

    Oi Matheus,

    Excelente exemplo de como usar uma ferramenta financeira (consórcio) para alavancar teu patrimônio e conseguir adquirir mais do que seria possível apenas com teu próprio dinheiro.

    Deixa eu aproveitar e te indicar a leitura do site que coloquei ontem no ar, http://www.investimentoemconsorcio.com.br especializado apenas neste assunto do uso dos consórcios como investimento em todas as suas formas, inclusive para aquisição e construção de imóveis.

    Abraço,
    Fabricio.

  • ACÁCIO

    Boa Noite á todos.

    Possuo um consórcio firmado essa semana, cuja 1a assembléia dar-se-á daqui 01 semana. O valor da carta de crédito é de R$ 60.000,00. Qual a probabilidade de eu pegar essa carta com um lançe de R$ 29.000,00?

    Abraços.

  • http://www.moedacorrente.com.br/ Fabricio Stefani Peruzzo

    Acácio: não interessa qual é a probabilidade. Se tu já adquiriste o consórcio não há mais nada a fazer. Agora é esperar a assembléia e ver quais os valores de lance que levaram a contemplação. Provavelmente serão consideravelmente maiores que 50% do crédito.

  • Gisele Nakano

    Trabalho com o Consórcio Fiat a mais de cinco anos. É um excelente negócio, permite que muitas pessoas economizem dinheiro, deixando de pagar juros e evitando fazer uma compra por impulso, como milhares de pessoas fazem por não ter o hábito de poupar para planejar a troca do carro antigo ou adquirir o primeiro carro novo. A quantidade de pessoas que fazem financiamento de veículos e não conseguem pagar e acabam vendo seu carros irem para leilões também impressiona, já a inadimplência nos grupos de consórcio na maioria das administradoras não chegam a 5% Os números falam por si só, o Banco central tem divulgado ano a ano dados expressivos que comprovam o aumento significativo de novos clientes.
    As empresas que negociam consórcio quase não fazem propaganda e como se justifica a quantidade absurda de clientes que hoje estão comprando desde motocicletas até aviões? No mínimo, são as pessoas que compraram receberam seus bens, gostaram e estão influenciando outros a comprar. Todos os dias quando alguém liga a TV à quantidade de lojas de carros e bancos oferecendo financiamentos é insana, chega a ser um absurdo e mesmo assim o número de grupos de consórcio não pára de crescer.

    Grato,

    Gisele Nakano

  • Gisele Nakano

    Como vários colegas que participam desde blog, e deixaram seus meios de contato, irei deixar meu e-mail e um site caso alguêm tenha interesse em visitar:
    Site: http://www.nacionalconsorciofiat.com.br
    e-mail: gisele@nacionalconsorciofiat.com.br

  • Henrique Vilemen

    Muito importante essas informações. Minha dúvida é sobre o Plano Único do Unibanco. Tenho 8.000,00 para compra do imóvel e quero pegar uma carta de 100.000,00, minha preocupação é a burocracia para a compra do imóvel e o reajuste.
    O que eu vou precisar para pegar a carta de crédito? Pelo Plano Único que é do Unibanco e da Rodobens.
    Qual a documentação exigida para compra do imóvel?
    É um bom negócio fazer esse financiamento?
    Pretendo fazer o plano para pegar a carta em 48 meses e com juros corrigidos pela poupança.
    Obrigado e parabéns pela iniciativa.

    se alguém quiser entre em contato pelo e-mail: chv.apoiosaude@hotmail.com
    Sou do Rio de Janeiro – RJ

  • henrique vilemen

    Obrigado pela atenção. Eu talvez aguarde mais um pouco para fazer o Plano Imobiliário. Essa visão sua foi bastante válida, vou juntar os 22.000,00 para comprar uma carta já contemplada. um abraço.

  • Ramona

    Fabrício,
    estamos pensando em contratar um consórcio para aquisição de imóvel, cujo valor da carta é R$ 200.000,00, em 119 parcelas de R$ 2390,00 + 1 de R$ 3390,00 (juros de 2,16 a.a.). O lance será de R$ 40.000,00. Vc considera um bom negócio?
    Desde, já agradeço-lhe pela atenção e preciosa orientação
    Ramona

  • http://www.peruzzo.org/ Fabricio Stefani Peruzzo

    Oi Ramona,

    Um lance de R$ 40.000 não é suficiente para contemplar uma carta de R$ 200.000.

    Pelo valor das prestações, com taxa de inscrição, vejo que o consórcio escolhido não é da Rodobens. Pessoalmente só adquiro cartas da Rodobens, por ter menor taxa de administração e ser a administradora com os planos mais adequados tanto para investimento quanto para aquisição de imóvel próprio.

    Com R$ 40.000, fazendo um plano da Rodobens, tu poderias participar do lance fixo de 20% das prestações. No plano de 120 meses isso te daria 60 prestações de R$ 2364,90 seguidas de 60 prestações de R$ 1666,67. Dá para notar que o plano da Rodobens é MUITO mais barato que o que viste.

    No lance fixo de 20% que mencionei, tu concorres no sorteio junto com os outros participantes que derem este mesmo tipo de lance. Normalmente participam deste lance por volta de 35% dos consorciados.

    Qualquer outra dúvida, fica a vontade para me mandar email.

  • CLAUDIA

    OLHA, EU TAMBÉM FUI ATRAÍDA NESTA ARMADILHA DE CONSÓRCIO…ELES QUEREM VENDER MAS NA HORA DE LIBERAR O CRÉDITO EXIGEM UM CHECK -LIST DE DAR MEDO.DEPOIS DE ANALISAREM SEU PROCESSO MESMO NO MEU CASO QUE JÁ PAGUEI PONTUALMENTE 65 PRESTAÇÕES DE 1.565,00 NÃO PODEM LIBERAR POIS MEU CONTADOR NÃO PODE ME DAR UM DECORE…. E NO MEU IMPOSTO DE RENDA NÃO ATINGE O VALOR PARA PAGAR O RESTANTE. DIFÍCIL NÉ ??? CONSÓRCIO SÓ É BOM PARA QUEM TEM DINHEIRO SOBRANDO E QUER INVESTIR EM IMOVEIS…MAS PARA QUEM QUER UM IMÓVEL PARA CHAMAR DE SEU… TÁ DIFÍCIL…CUIDADO GENTE…NÃO CAIAM EM ARMADILHAS COMO EU CAÍ.JÁ ESTOU COMTEMPLADA HÁ 8 MESES E NADA.

  • Namaste

    Nossa parabéns a todos, quanta informação.
    Eu procuro uma casa no valor de 190k. Tenho 75k +35K de FGTS.
    Pensei em financiar 80k a taxa de 9,16% ou um consórcio de 200k dando 100k de lance. O valor inicial do consórcio foi muito interessante, porém colocando 10% de correção por ano seguindo a média do INCC me pareceu que no consórcio eu vou pagar mais e ainda rezar pra ser contemplado. Me parece que o financiamento hoje com a baixa Selic é melhor. Estou certo?

  • Cris Esteves

    Oi gente estou numa dúvida, quero fazer um consórcio, tenho como pagar as prestações, mas o problema é que não tenho como comprovar pois moro no exterior e mando dinheiro pro Brasil…quero fazer o Plano Único, mas falaram que tb pedem um monte de doctos e da Rodobens falaram que não precisa, só que no site fala que na hora da liberação é necessário apresentar garantias, que tipo de garantias, o próprio apto pode ser considerado uma garantia…Me ajudem por favor…

  • http://www.investimentoemconsorcio.com.br/ Fabricio Stefani Peruzzo

    Claudia: certamente teu consórcio não é da Rodobens, onde não é exigida nenhuma comprovação de renda para liberar o crédito para aquisição do imóvel. Quando comprei meu apartamento a Rodobens me pediu apenas cópia da identidade, CPF e certidão de casamento, além do pacto antenupcial, por eu ser casado com comunhão total de bens.

    —–

    Namaste: Com um lance de R$ 11ok tu provavelmente consiga contemplar no primeiro ou segundo mês, basta pesquisar um grupo já em andamento com um bom histórico de contemplação para te dar a segurança de que nos meses anteriores ele tenha contemplado com lances menores do que tu pretendes ofertar.

    Sobre a correção anual pelo INCC, tu esqueceste de comparar a atualização que o financiamento sofre, pois o valor das prestações não é fixo, sofre correção mensal (contra a correção anual do consórcio). Faz os cálculos corretos e tu verás que o custo total do financiamento te fará pagar no mínimo o dobro do que custará com o consórcio.

    —–

    Cris Esteves: o Plano Único não é um consórcio, é um financiamento disfarçado. É uma grande furada a não ser que tu saibas o que está fazendo e estude muito bem as correções que são aplicadas mensalmente às prestações depois de contemplado.

    O consórcio de imóveis da Rodobens não possuem burocracia de documentos, como expliquei acima quando falei da compra do meu apartamento. A garantia necessária é apenas o próprio imóvel que tu estás comprando. Provavelmente o que tu leste sobre precisar de garantias para liberar o crédito tenha sido sobre o consórcio de serviços que foi lançado este mês, onde, devido a prestação de um serviço não envolver um bem físico, pode ser necessário apresentar outras garantias. Por exemplo, se fizeres um consórcio para pagar uma viagem, depois de viajar como garantir a continuidade dos pagamentos?

    Atendo alguns clientes que moram fora do Brasil, na Espanha, USA, Inglaterra e Japão. Se tiver interesse em saber mais, fica a vontade para me escrever.

    Abraços,
    Fabricio.

  • Jaqueline

    Olá, gente.
    Estou pensando em entrar no consórcio de imóveis pela Caixa, pelos comentários fazer um consórcio através de banco não é uma boa. Mais fazer um consórcio com empresas particulares me parece menos confiavel, afinal sempre tem aquelas empresas “espertinhas”. Gostaria de alguns esclarecimentos. Obrigado

  • JAQUELINE

    Oi gente alguem pode esclarecer sobre as vantagens de um consorcio adquirido de uma empresa particular e consorcio de banco(Caixa).
    Obrigado

  • http://www.investimentoemconsorcio.com.br Fabricio Stefani Peruzzo

    Oi Jaqueline,

    O problema dos consórcios de banco, geralmente são por conta da burocracia em liberar o crédito, como descreve a Claudia, acima.

    Sobre as administradoras particulares, na realidade todas são, porque o banco é apenas vendedor, a empresa que administra os consórcios dos bancos é uma empresa distinta do mesmo. Tu pode olhar o site do Banco Central onde há um ranking de todas as administradoras de consórcio e dados sobre a integridade de cada uma.

    Pessoalmente, só invisto nos consórcios da Rodobens por possuirem uma série de características e facilidades que os outros simplesmente não possuem. Por este mesmo motivo me tornei representante da Rodobens depois de anos indicando os produtos deles sem receber nada por isso.

    Abraço,
    Fabricio.

  • lucas lopes

    fabricio vç conhece a ancora consorcios ?o que vç me fala e boa para investir ,quero tambem comprar cartas para contempla-las e vende-las,tem alguma dica que possa me ajudar?

  • PEDRO BENEVIDES

    EI CARA, NA MINHA OPINIÃO, VC PRECISA ESTUDAR MUIIIIIIIIIITO ANTES DE FAZER VÁRIOS TIPOS DE AFIRMAÇÕES AQUI NESTE SITE. UMA DAS COISAS QUE NAO CONCORDO É QUANDO VC DIZ QUE O CONSÓRCIO TEM ARMADILHA SE UMA PESSOA FIZER O INVESTIMENTO E CONTINUAR PAGANDO ALUGUEL. PARA SEU GOVERNO, CHEGA UM MOMENTO QUE SE TORNA VIÁVEL PARA O CONSORCIADO OFERTAR UM LANCE BAIXO, UMA VEZ QUE OS LANCES VÃO CAINDO DE ACORDO COM O TEMPO. E HOJE EM DIA EXISTEM GRUPOS QUE DISPONIBILIZAM EM ATÉ 60 % DO VALOR DO LANCE OFERTADO. VOCÊ ESTA MUITO POR FORA DO SISTEMA DE CONSÓRCIOS E A MAIOR PROVA É QUE NEM TEM ACOMPANHADO O CRESCIMENTO DE MAIS DE 40 % SÓ AQUI EM MATO GROSSO….ACORDA PARA A VIDA E PARE DE ATRAPALHAR AS PESSOAS QUE NÃO CONSEGUEM FINANCIAR….A MAIOR ARMADILHA QUE EXISTE …..É CONTINUAR PAGANDO ALUGUEL A VIDA TODA….

  • German

    Boa tarde, estive pesquisando sobre consórcios, e somente ficou uma dúvida, e já foi comentada pelo autor desta matéria, ao respeito do lance……”Pagar metade do valor do crédito (lance) e ainda permanecer com as parcelas custa mais caro que um financiamento simples. ” ….então, o lance (assim seja embutido, fixo, ou livre) no final das contas é a mesma coisa, você da um lance (entrada) e se for contemplado, recebe a carta (integral ou já descontando o lance embutido depende), mais as parcelas restantes premanecem com taxas integrais e não há desconto diferente que um financiamento no qual se pagar parcelas antecipadas você tem desconto dos juros.

    Ou seja no materia do site http://www.megacombo.com.br/2006/05/05/cuidado-com-o-lance-embutido/ , nao somente aplica´se a lance embutido, senao a qualquer tipo de lance…. Então eu pergunto, mesmo assim ainda vale a pena entrar num consorcio?

  • http://www.investimentoemimovel.com.br Fabricio Stefani Peruzzo

    Lucas: Não conheço a Ancora. O que posso dizer que funciona é o que eu mesmo faço, amplamente divulgado e funcionando para amigos em todo Brasil e também no exterior. Escrevo sobre isso no http://www.investimentoemconsorcio.com.br

    —–

    German: Faz as contas com uma planilha e tu verás que a diferença de valores pagos no final em um consórcio contemplado por lance livre e um por lance embutido são absurdamente diferentes. Isso acontece porque para conseguir o dinheiro necessário com o lance embutido, tu precisas fazer um consórcio de valor muito mais alto, pagando taxa de administração sobre um crédito bem maior.

    Sobre a pergunta se vale a pena ou não entrar em um consórcio, devolvo a pergunta: qual o teu objetivo? Para mim, vale muito, estou há mais de sete anos lucrando enormemente com este investimento.

  • Luiz Carlos Nunes

    O artigo é bastante interessante dependendo do ponto de vista do leitor, no meu caso por exemplo tenho o consorcio como uma forma segura de guardar dinheiro para quem nao tem lance para ofertar, sem contar que pode ser contemplado por sorteio, vc nao paga o juros abusivo de um financiamento e se comparar entre dar uma entrada de por exemplo 40% no financiamento e os mesmos 40% no consorcio a vantagem sera apresentada consideravelmete em numeros.Caso alguem tenha interesse trabalho como representante de vendas de um dos maiores consorcios do país o da Fiat (veículos) e Itau (imovel) me mande um email com telefone para que possa passar maiores informações luizfiatconsorcio@hotmail.com.

  • Marcio Palmas

    Fiz um curso de empreendedorismo algum meses atras e perguntei ao professor:
    - consorcio é um investimento?
    ele respondeu:
    -só para do dono do consorcio!
    -como assim?
    -veja bem, vc estará pagando a alguem para fazer VOCÊ econimizar SEU PROPRIO dinheiro!
    resumindo, consorcios é para qm é desorganizado e/ou preguisoço financeiramente.

    Depois dessa aula cancelei meu consorcio na mesma semana

  • Henrique Góes

    Quem escreveu este artigo não conhece o suficiente do sistema de consórcios. O a carta de credito tem uma correção de valor anualmente geralmente baseada no INCC (índice nacional do custo de construção) que nos últimos 5 anos teve uma media de 6,63% a.a. tomando como base a parcela e o tempo de pagamento este seria um credito inicial em torno de R$220.000,00 com a correção anual ele seria R$420.000,00. Muito maior que a poupança e beirando os investimentos de risco como ações. Alem disso se o consorcio era para 15 anos a media de contemplação para as melhores administradoras seria menos de 7 anos e meio já que as que são bem administradas contemplam mais da metade de seus consorciados até a metade do grupo.

    Quanto aos lances você não colocou dado ou numero algum que comprove o porque o financiamento é mais vantajoso. O que na pratica eu sei que não é.

    • http://dinheirama.com/navarro Conrado Navarro

      Caro Henrique, obrigado pela participação. Acho que você está confundindo o consórcio com algum tipo de investimento. É claro que a carta de crédito tem correção segundo índices de inflação (o indicador varia de acordo com o tipo e finalidade da carta de crédito), ou de outra forma seu dinheiro ao final do período não valeria o mesmo que na data de hoje. Isso não é rendimento, é correção. O valor percentual é mais alto que o da poupança, como frisou, mas lembre-se que o montante pago mensalmente por você no consórcio incute taxas de administração e de rateio que são relativamente altas. Se o prazo médio é de 7 anos, acho muito mais interessante optar por alternativas de investimento mais arrojadas (renda variável e fundos mistos) e dentro deste prazo acumular muito mais capital para compra do bem à vista. Quanto ao financiamento, tampouco o defendo, mas há casos em que ele pode ser mais interessante sim (especialmente quando familias entram em consórcios e, em paralelo, continuam pagando aluguel, por exemplo). Vou escrever um novo artigo sobre o tema em breve. Obrigado pelo interesse no tema e comentário, fico feliz com a discussão saudável de assuntos tão importantes.
      Grande abraço.

  • Leandro

    Bom, entrei em um em um consórcio com um grupo já em andamento. O plano inicial era 80 meses, só que já entrei depois de 13 assembléias. portanto pagarei 67 parcelas com um valor um pouco maior. O valor do crédito é de $26,000, porém preciso apenas de $18,000. Tenho a opção de ofertar 30% da minha carta de crédito. o que daria em torno de $7,500. É possível que eu seja contemplado já na primeira assembléia?
    A vendedora me falou que se eu desistir antes da assembléia eu recebo o valor integral que já paguei que se refere a taxa de adesão e a primeira parcela.
    Por favor, me respondam o mais rápido possível, haja visto que a assembléia esta próxima.
    Obrigado.

  • Renato

    Concordo com vc, Henrique! Quem não faz consórcio, é quem não conhece a fundo. A própria mídia tem mostrado como é sim, um ótimo negócio.

    Só não faz quem não precisa porque já tem um alto poder aquisitivo, ou então, quem não conhece mesmo.

    Internautas, procurem saber mais a fundo sobre o assunto, procurem administradoras em suas cidades e façam cálculos para que vejam o quanto é vantajoso.

    Aconselho a terem consórcio, indico sem medo de errar.

    Abraços

  • Felipe

    Peruzzo e navarro,

    Achei muito interessante a opinião diversa sobre consórcio de dois especialistas em economia.
    Gostaria que vocês dois comentassem o meu caso em particular:

    Moro com minha esposa em um quarto e sala alugado na Zona Sul do Rio. Estamos pagando um consórcio imobiliário para uma carta no valor atual de R$230.000 há pouco mais de dois anos e temos aproximadamente R$120.000 investidos em renda fixa. Pretendíamos dar um lance e comprar logo um apartamento 2 quartos na Zona Sul para fugirmos do aluguel, porém nos últimos anos o valor dos imóveis nesta região aumentou excessivamente. Penso em talvez comprar um apartamento 2 ou 3 quartos em outra região menos valorizada, alugá-lo e continuar morando de aluguel onde já me encontro. Minha esposa discorda, achando melhor comprarmos um apartamento quarto e sala na região em que moramos que é o que poderíamos pagar. Penso que provavelmente estaremos jogando dinheiro fora se fizermos isso já que os imóveis nesta região estão supervalorizados devido a Copa do Mundo e Olimpíadas. Outra opção seria não fazer nada, simplesmente esperar a provável desvalorização dos imóveis na minha região. O que vocês acham?

  • Stephan

    Peruzzo e Navarro, gostaria se possivel da opiniao de voces para o meu caso.

    Adquiri um terreno no valor de R$115.000,00, sendo que dei R$50.000,00 de entrada e mantive um financiamento ja existente dos outros R$65.000,00 (tabela price), com parcelas na faixa de R$800,00, 180 meses para pagar (+/- R$144.000,00 no final). Tenho mais um montante de R$100.000,00. Mas achei melhor manter esse financiamento, pois ficaria com pouco dinheiro para iniciar a construção.
    Com intuito de ter mais dinheiro para obra e também sair deste financiamento, ontem fui ver a questão de um consorcio, e aparentemente achei que valeria a pena.
    O vendedor me passou a seguinte condição:
    - Credito de R$200.000,00, parcelas de R$ 1570,00 em 150 meses. Dar o lance de 36 parelas + R$ 85.000,00 do que tenho guardado, Com isso segundo ele, garante a comtemplação. Retirar um credito imediato em 2 cheques, um de R$ 65.000,00 para quitar o terreno e outro do restante (R$50.000,00) que voltaria para minha conta. Mais R$30.000,00 que viriam com o descritivo da obra.
    Com isso quitaria o terreno e teria praticamente o mesmo valor que tenho hoje (R$80.000,00 retornam + R$15.000,00 que ficaram na conta). com uma parcela menor R$ 670,00 em 140 parcelas. (R$93.800,00)

    O que voces acham? É realmente viável? Quais os riscos que corro?

    obs: gostaria de quitar este financiamento o quanto antes pois mantive no nome do antigo proprietario e com isso ainda nao transferi a escritura para o meu nome, tendo feito somente um contrato de compra e venda e uma procuraçao de plenos poderes. Sei que isso pode ser perigoso, mas amarrei tudo com meu advogado, pois meu intuito é quitá-lo o quanto antes.

    Desde já agradeço

  • FABIANO COSTA TEIXEIRA

    Tenho 43.000 em poupança no BB, pago aluguel de 700,00 e ainda consigo economizar aproximadamente 2.000,00/mês. Pretendo adquirir uma casa no valor de 150.000 ou mais. Após alguns cálculos e simulações de financiamento, achei o valor dos juros muito alto. Então, decidi economizar e realizar a compra daqui a uns 3 ou 4 anos. Gostaria de saber onde investir esse capital ou deixo na poupança?

  • ezequiel

    Já fazem alguns anos que venho trabalhando com consórcio como forma de investimento.

    Existe no mercado uma demanda de compra e venda de consórcios contemplados.

    Comecei aos 25 anos com uma carta de crédito de mil reais, paguei na epoca 5 parcelas de 30 reais, e fui sorteado.

    Como nao era de meu interesse usar o valor no momento, eu repassei a carta para um amigo que queria comprar um quarto pois ia ser pai, ele me pagou 280 reais e seguiu com o pagamento do consorcio, pois fizemos as contas juntos e vimos que era vantajoso para ambos.

    nao tenho outra definicao para dar a nao ser investimento, nao conheco nenhuma outra forma de investir 150 reais em 5 meses e obter 130 reais de retorno

    se alguem puder me indicar fico agradecido.

    ja obtive boas rentabilidades com consorcio, ficando claro que nao e uma rentabilidade fixa, e sim um valor acordado entre pessoas, meu melhor rentimento foi de quase 3 mil reais.

  • mauricio

    Amigo, se tivesse lido seu texto. nao teria entrado em um consorcio super barato, apenas pra juntar dinheiro. No final neste primeiro ano, estou juntando dinheiro, pros administradores.
    mas mereço, fazer sem pesquisar, é errar na certa.

  • FABIANO

    Tenho interesse em comprar um imóvel até 150.000. Disponho hoje de 50.000 que está na poupança e pago aluguel de 700,00. Gostaria de saber qual a melhor opção: continuar no aluguel, mudar o dinheiro para uma aplicação mais rentável e aguardar mais alguns anos para efetuar a compra?
    Depois de alguns estudos e de seu artigo sobre consórcio, desisti desta modalidade. Vou optar pelo financiamento.

  • Ronaldo Lima

    Olá! Gostaria que me ajudassem na seguinte situação: Tenho interesse em obter o mais rápido possível um crédito de R$ 140.000,00 para compra de um apartamento. Possuo em espécie R$ 57.000,00. Seria mais vantajoso eu entrar em um consórcio, ou obter um financiamento junto aos bancos?

    Grato pela atenção.

    • panda

      obvio que consorcio, da essa grana como lance… que vc pega.. a carta, no banco quando fizer os calculos gera em torno de 12% ao ano pra mais… no consorcio e 18% no total de ate 15 anos. qual vc acha mais interessante? hehehe

    • Rafael

      Ronaldo, tome cuidado com a “certeza” de conseguir pegar com um lance como o seu. Estou há um ano num consórcio, tenho um lance de 40% (o percentual é sobre o valor final do consórcio, não sobre o bem ou sobre o restante a ser pago, cuidado com isso também) e não consegui ainda minha carta de crédito. Já contava com essa possibilidade, mas se você não tem como se planejar para esperar esse tempo ou até mais, reveja os financiamentos.
      Abraços!

      • Vendaswa

        fianciamento é fria, comprei meu carro e minha moto pelo consórcio, pago a metade do valor da parcela que sairia pelo financiamento.. estou super satisfeito

        • Luiz Bacarov

          É isso aí, você entende e é um prazer ler seu comentário.

  • http://www.imovelnacional.com.br André

    Prezados.

    Vale lembrar que o crédito do consórcio é reajustado anualmente ( incc nos planos de imóveis ) ou conforme o reajuste do bem.
    Num valor de 100 MIl onde a parcela é de R$ 900,00 e tendo um reajuste de 5 % ao ano a parcela aumenta R$ 45,00 e o crédito aumenta R$ 5 Mil. Aplicando R$ 900,00 em renda fixa é praticamente impossível obter o rendimento dos R$ 5 Mil em apenas 1 ano, valor que você obteve no consórcio

  • Rafael Macedo

    Parceiro, me perdoe mas, OBVIAMENTE que quem faz um consórcio é porque não tem poder aquisitivo de comprar a vista (dentro de um período de necessidade de adquirir um bem) e precisa financiar.

    Considerando que se precise financiar, A questão é o que é melhor, Consórcio ou Financiamento/Leasing?

    Isto ninguém respondeu.

  • http://www.imovelnacional.com.br André Lunkes

    Bom dia Rafael.

    Você comentou que quem faz consórcio não tem o capital a vista para comprar o bem.
    Suponha a seguinte situação, tenho como objetivo comprar um imóvel de R$ 100 MIl. Sendo que possuo esse valor aplicado no banco. Com o rendimento deste valor, algo que pode variar de R$ 600,00 a R$ 700,00 conforme a aplicação, eu posso pagar a parcela do consórcio e quando contemplar no sorteio terei o imóvel de R$ 100 Mil sendo pago pela aplicação e ainda continuarei com minha aplicação financeira no banco.

  • Junior

    Otimo artigo, depois que li sobre o artigo dos titulos de capitalização e agora sobre o consorcio vc me fez chegar a uma conclusão. A poupança ainda é o melhor jeito de poupar e investir, o problema é que geralmente somos iresponsaveis em deixar que o dinheiro fique todo o tempo lá, ae pagamos a uma empresa pra tomar conta do nosso dinheiro, e fica a cargo dela decidir quanto receberemos o imovel e quanto pagaremos por isso.

  • Priscila

    Nossa, consórcio não é um mal negócio. Você está enganado, adquiri um consórcio pela CEF, na quarta parcela fui sorteada, e em 5 meses rendeu 3000 mil reais, isso num consorcio de 100 mil e no final eu só pagaria 30% a mais do credito contratado. Se vc acha que acontece isso de um em um milhão não é verdade, pra quem leva a sério é um bom negócio, porque só tem direito ao sorteio quem pagou a ultima parcela em dia, e a cada mês via mais pessoas não podendo concorrer.
    E quem não tem dinheiro pra dá lance, dá o lance embutido, no meu caso dei o lance fixo de 20% e optei por embutido, apesar de eu ter esse dinheiro e um pouco mais ainda…mas é bem mais vantajoso o embutido.
    E comentando o questionamento de alguns não existe a melhor opção, varia de caso para caso, bom eu não pago aluguel, moro com meus pais em casa propria, então pra mim, valeu mto a pena um consorcio…o meu “aluguel” é o condominio que eu pago em casa e algumas outras contas, que não dá nem 300 reais, que são gastos normais, não quero pagar por 1 imovel, 3 vezes o valor, se posso pagar 1,3 vezes no maximo, digo no maximo porque no meu caso não utilizei o crédito e o valor está rendendo, podia mto bem com o valor que eu tenho em dinheiro ter comprado um Kit a vista, mas foi mais inteligente da minha parte, comprar algo melhor e mais valorizado por taxas quase 0. Mesmo que eu morasse de aluguel faria isso, pois prefiro gastar 2 vezes o valor do imovel (no maximo) do que 3 vezes.
    Quem leva a sério o consorcio consegue. Estou comprando um imovel em construção, enquanto muitos vão terminar de pagar em maio de 2043, eu vou quitá-lo em setembro de 2018, ou seja, 25 anos de diferença, nesse periodo dá pra eu comprar mais 3 tranquilamente, ou seja, vou ter 4 imoveis, enquanto o pobre coitado só conseguiu comprar 1 no sufoco. Mas são casos e casos, tem gente que não consegue pagar as 2 coisas, quer dizer mta gente que ganha mais que 2 salarios minimos, consegueria sim, se soubesse se programar financeiramente, eu não sou nenhuma milionária não, e ainda consigo pagar um consorcio de um carro tb, fora o valor para a construtora com a ajuda de meu noivo, é claro, mas mesmo assim, sozinha, eu conseguiria pagar, exceto o do carro, lógico que me apertando…mas quem não tem que fazer sacrificios em nome de um sonho ein??

    • Tinosauro

      Priscila o consorcio é excelente, mas deve saber usa-lo, depedendo pode ser uma furada.

    • Cleber Menuci

      Resumindo, você não precisa e mesmo assim preferiu pagar juros ao banco ao invés do banco pagar juros a vc e ainda assim achou um bom negócio?

  • Nivando

    Quem fala mau do consórcio é porque não conhece, se o consórcio fosse um mau negocio os bancos não tinham aderido ao consórcio também. E quem fala que a poupança é melhor que consórcio, não entende de investimentos .

    • Tinosauro

      Nilvaldo, se faz o consorcio é logo de cara é contemplado por sorteio ou lance, pode sim ser bom negocio, caso contrario , ficar pagando uma divida que tera uma taxa administrativa, ou seja, paga o banco no momento para nada, eles trabalham com seu dinheiro, ganham com seu dinheiro, mais a taxa administrativa, sendo que seu dinheiro estaria rendendo bem mais na poupança, nao concorda.
      Ex. faz um consorcio e é o ultimo a ser contemplado por sorteio, caso nao tem dinheiro para ofertar lance.

  • André M.

    Nivando, sua ingenuidade assusta. O consórcio é um produto financeiro que garante ganhos expressivos para os bancos e administradoras, por isso eles aderiram ao produto. Não é porque “o produto é bom”. Eles ganham (muito) dinheiro com ele. Simples.

    Formar a própria poupança e investir é quase sempre melhor que delegar essa tarefa a outras entidades (bancos). Se alguém vai cuidar de te oferecer o crédito, o dinheiro e tudo mais antes do prazo final, certamente vai cobrar por isso – e vai querer lucrar também ao final do período.

    Navarro, seu papel é muito importante. Solidarizo com sua dedicação, os brasileiros estão mesmo precisando. Sucesso.

    Abraços.

  • Pietro

    FALANDO EM INVESTIMENTOS…
    Eu sou do tempo antigo.Gostaria de mostrar a minha filosofia a respeito de investimentos,coisas que aprendi como vetusto passageiro da carruagem da vida.
    Tenho sólida vida financeira,o que não quer dizer que eu seja rico materialmente.Então,aí vai:

    1) Poupe antes para gastar/investir depois. Financiamentos tem juros altos tambem porque quem paga corretamente deve sustentar a inadimplencia dos outros.E é voce quem
    sustenta o banco. Todavia,há casos em que obter financiamento pode ser bom negócio,mas sòmente para fazer investimento,jamais para consumir. Consorcios e aplicações bancárias ,na prática,significam que voce está guardando seu dinheiro no bolso dos outros. Sempre existe o risco do banco quebrar,do “dono” da administradora fugir com o dinheiro etc. É claro que algum risco somos sempre obrigados a correr,pelo menos enquanto ainda não juntamos o suficiente para comprar um bem.
    Na minha vida já vi,de perto ou de longe,bancos quebrarem,consorcios “fugirem”,governos darem calote,parentes meus de outrora dormirem ricos e acordarem pobres. E por
    último,mas não menos,tenha sempre em mente que voce com dinheiro vivo na mão é um ser todo poderoso, respeitado e cobiçado por todos no mundo dos negócios: voce barganha, pechincha e blefa,sabendo que tem uma “sequencia real” na mão.Voce É O CARA. Mais cobiçado que voce, só o pato com um pouco de dinheiro.
    2) Não acredite em negocios mirabolantes propostos por terceiros.Lembre-se do dito “laranja na calçada ou é podre ou bichada”.Aqui no sul existia há uns 10 anos um tal de Brito,que recolhia dinheiro prometendo pagar (e pagou durante poucos anos) 19(dezenove) % ao mes de rendimento.Um dia deu parte de quebrado e não devolveu nada.Na verdade,quem quebrou mesmo foram os patos da mesma raça dos que compram bilhete premiado da loteria.
    3) Não reinvista os rendimentos de uma aplicação na própria coisa. Saque sempre os juros,viva bem com uma parte e poupe/invista a outra parte em outro negócio. Assim,se a
    “coisa” quebrar,voce não perde tudo.
    4) Invista em bens de raiz.Afinal,são os que perduram séculos.Só as mais terríveis guerras e cataclismas podem derrotá-los.Por exemplo,as famílias da ex Alemanha “Democrática” (ex comunista) que tiveram propriedades confiscadas quando sob domínio russo,estão tendo reparações/devoluções agora 70 anos depois,devido à reunificação das Alemanhas. Outro exemplo: um banco ingles que sobreviveu a uma quebradeira geral salvou-se porque mantinha, havia uns 2 séculos,uma parte do seu patrimonio lastreada em imóveis.
    Alem disto,como o Fabricio Peruzzo já escreveu algures, o teu imóvel está sob tua vista,e é voce que manda nele.Eu pessoalmente possuo há décadas propriedade rural onde investi plantando eucaliptos, um pouco a cada ano.Coisa linda para mim é ver as árvores que plantei (são os juros) crescendo.Estão nas minhas mãos e à minha mercê. Há um antigo dito que afirma: “quem compra terra não erra”.Claro que isto é mais fácil para quem mora no interior.
    5) Diversifique seus investimentos. Aproveite o exemplo acima,do banco que não quebrou. Lembre-se do dito: “não coloque todos os ovos no mesmo cesto”. Tenha seu patrimonio em
    parte líquido (dinheiro,títulos,metais) e parte imobilizado.
    6) Invista em ouro físico ou outros metais preciosos,se estiver folgado. Talvez até uns 20% do total do patrimonio,a seu gosto.Não rende juros,mas não perde valor jamais a médio e longo prazo.Por exemplo,um Denário,moeda da antiga romana, com 4,5g de prata (Jesus foi traido por 30 destas moedas), valia há 2.000 anos o salário de um dia de trabalho.Hoje vale mais ou menos isto,abstraindo-se a atual sobrevalorização do Real sobre as outras moedas.
    7) Não faça da riqueza uma finalidade. Não se esqueça que dinheiro é um meio e não um fim. Viva a vida com prudencia e felicidade. Lembre-se que rico não é quem ganha muito,mas aquele que gasta pouco. Discipline-se,que nada te faltará. E acima de tudo,cuide-se. Tua saúde é o teu maior patrimonio.De nada serve ter milhões e estar entrevado numa cama. Cristo disse: “não ajunteis para vós tesouros na terra; onde a traça e a ferrugem os consomem, e onde os ladrões minam e roubam,mas ajuntai para vós tesouros no céu, …, onde os ladrões não minam nem roubam.Porque onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração.”.

    Portanto,meus caros ouvintes,prudencia! Obrigado pela paciencia que tiveram para chegar até aqui.Espero ter transmitido algo que possam aproveitar.

    • Tinosauro

      ótimo texto.

    • ari@

      nada como a experiência de sabe. obrigado!!!

      • Rafael Sartori

        Prezados

        Mudando um pouco de assunto

        Tenho um consorcio volvo que fiz a mais de 1 ano, e o detalhe que foi contemplado com apenas 30 dias e resolvi pegar outro caminhao, mas ate hoje nao tive resposta de nenhum dos 4veiculos que enviei para analise, outro detalhe sao nas dificuldades impostas para aprovacao do cadastro.
        Ninguem se manifesta para dar satisfacoes, ou qualquer resposta e tenho certeza que vao me enrolar novamente.

        O consorcio volvo tenho certeza que e o pior que conheci ate hoje..

        Passem esta informacao

        Grato

        • Luiz Bacarov

          Prezado Rafael, sou Consultor da Porto Seguro Consórcio e muita gente não conhece todas as possibilidades que o consórcio proporciona. Minha residência foi comprada pelo consórcio e mesmo pagando a “taxa administrativa” paguei uma casa e não duas casas e meia se fosse em financiamento. Para veículos é a mesma coisa, a menor taxa do mercado. O que faltou talvez para todas as pessoas que tiveram insucesso foi não ter transparência do vendedor. Te garanto que é um ótimo negócio.Meu e-mail : luiz.bacarov@portoseguro.com.br

    • Eduardo

      Maravilha de comentário ! Obrigado !

    • Maocastro

      Gostei do comentário. As vezes agente se afoba no momento de tomar uma decisão sobre investimentos. Os vendedores dos diversos seguimentos, principalmente, de consórcios, tem uma conversa muito bonita. Eles tetam nos convencer que a proposta oferecida e exclusiva e que só você será beneficiado daquela situação. Só não se esqueça que a mesma conversa foi lançada sobre todos os clientes conquistados. Olho atento!!!

    • Prof Waldson

      incrivel seu comentário

    • Weslley Silva

      Fantástico… Sou engenheiro, e mesmo com uma boa base de finanças, acabei me enrolando um pouco com um certo consumismo e a vontade de fazer dinheiro fácil. Se eu lesse isso há alguns meses com certeza, acharia um exagero, mas hoje, com certeza servirá de base para mim e para os filhos que retendo ter.

      Parabéns Pietro.

  • Flavio Menezes dos Reis

    Pietro, no mínimo, “tu matou a pau”. Parabéns e obrigado pelas palavras.

  • Nat

    Boa tarde, pensava em contratar um consorcio para a compra de um imóvel.
    Da seguinte forma:

    Valor de Credito de 190.000,00

    Valor de parcela inicial de 1.216,00

    Valor de lance embutido de 30%: 72.960,00

    Valor de credito liquido de 117.040,00

    Parcelas apos a contemplação iram para aproximadamente 847,51, lembrando que isso é uma simulação se você for contemplada na primeira assembléia, caso não seja esse valor de parcela final tende a cair

    Você acha uma furada?
    mesmo que eu dê 15% do valor de lance embutido?
    Obrigado desde já

  • Jorge Luiz dos Santos

    Navarro, bom dia.
    Veja vc. adquiri uma cota em 05/2007; Em 08/2011 fui contemplado e, PASME, TIVE A INFORMAÇÃO QUE EU ESTAVA PAGANDO APENAS 70% do vlor real da parcela e, que, teria de efetuar o pgto. dos 30% restante no ato, ou, parcelar nas vincendas.
    - Afirme, categoricamente, que tinha me envolvido em um engôdo, pela empresa.
    Afirmaram que estava no contrato. LI o contrato de adesão, que assinei, nada diz a respeito; LI o regulamento, nada diz a respeito.
    TE PERGUNTO: tenho alterrnativa(s)?
    Jorge Luiz dos Santos
    jvisual@bol.com.br

  • Antonio Cardoso Pina

    Boa tarde Senhores.
    Tenho a seguinte hipótese:
    Divida atual na CEF; R$ 52.800,00
    Valor atual das prestação: R$ 648,50
    Hipótese:
    Adquirir uma carta de crédito de consórcio no valor de R$ 50.000,00 com prestações de R$ 347,50
    Dar um lance de R$ 20.000,00 no priemiro mês;
    Obter a carta de crédito e quitar a dívida na CEF
    A partir do lance, passarei a pagar 208,50 para as parcelas restantes.
    Conclusão:
    Por R$ 20.000,00, eu trocaria uma dívida de 222 x R$ 648,5 por ourta dívida de 180 x R$ 209,00.
    Pergunto-vos, onde esta a falha do raciocínio acima exposto, onde estão escondidas as possibilidades de erro.
    Cordialmente
    Antonio Pina

    • Tinosauro

      Nao intendi, se sua divida atual é 52.800,00 sendo que a parcela é 648,50 faltam aproximadamente 82 meses e nao 222 como voce citou!
      Sendo a divida de 52.800,00 ofertando o consorcio de 50.000,00 estará quitado ? Sem juros ?
      Pois pelo citato essa divida de 52.800,00 ficaria em (648 x 222) = 143.967,00

  • Fatima

    Tenho uma carta contemplada no valor de R$ 70.000,00, já paguei 70 parcelas de um total de 120 ao consorcio, devo pouco mais de R$ 30.000,00. Ofereci meu imóvel em garantia que foi avaliado em R$ 200.000,00. O cartório quer me cobrar entre escritura (Escritura de garantia Hipotecária baseado no maior valor) e registro cerca de R$ 6.500,00 (custas). Acho que entrei em uma arapuca. Achei interessante os posts colocados aqui e recorro aos seus conhecimentos em busca de alguma alternativa mais coerente para o meu caso.

    Agradeço muito pela atenção.
    Fátima

  • ELIS ANGELA

    A partir do que ouvi de um amigo, entrei nesse péssimo negócio na CEF.
    Fiz uma carta de crédito de 70.000 com taxa administrativo e seguro de 22% sobre o montante, com parcelas 370,00 por 120 meses. O tempo foi passando e fui me desesperando pois o meu lance de 15.000 do FGTS não estava sendo suficiente para eu ser sorteada, e continuava pagando aluguel (500,00). Então decidi dar um lance embutido de 20.000, quando fui sorteada.
    Acontece que se você fizer as contas eu baixei 35.000 do meu saldo, ficando minha carta de crédito no entanto de 50.000 (mas as taxas permaneceram 22% sobre o montante).
    A minha análise foi bem simples: quando fiz o consórcio 50.000 dava para comprar uma casa no setor que eu morava (nov/2007) em 04/2010, quando fui adquiri o imóvel, essa mesma casa estava custando 120.000,00.
    Análises:
    a) 30 meses pagando aluguel = 30 * 500,00 = 15.000
    b) o valor da carta atualizou em 4.000,00, porém o imóvel em 70.000,00
    c) As taxas deixaram de ser 22% e em um novo cálculo do valor retirado na caixa 35.000 (44%)

    Resumindo: se eu tivesse feito um financiamento teria tirado a diferença dos juros pela valorização do imóvel, teria ainda economizado o aluguel, ainda teria me poupado do stress com o atendimento da CEF, pois o atendimento na aquisição do imóvel é o pior que você possa imaginar, afinal de contas o produto que eles precisavam vender já havia sido fechado, que foi o “consórcio”. Dos 30 meses que estou mencionando, 18 meses foram com o descaso no atendimento. O imóvel que adquiri já era o segundo vendedor que queria desistir da venda (o 1º desistiu em virtude da demora). FOI UM VERDADEIRO INFERNO E PREJUÍZOS.

    • Antonio

      Também passei por isso, me serviu de lição!

    • maria alice

      Consorcio ja tem fama de demorado, de paciência, de crédito a longo prazo. Me admiro uma pessoa que paga aluguel não prestar atenção nisso. Foi burra porque quis né amiga.

  • Engthiago1

    muito bom seu raciocínio!! parabéns!!

  • panda

    cara, em momento nenhum financiamento bancario e melhor que consorcio, sua explicacao e bacana, mas nao faz o minimo de sentido na realidade atual…

    • Tro

      Panda, acho que você é analfabeto funcional, pois não conseguiu interpretar o texto. No texto não está falando que financiamento é melhor que consórcio. Leia novamente!

      • Rafael Prado

        Tro, acho que você não entendeu. No texto, na parte que fala sobre o lance e quem tem bastante dinheiro para dá-lo, ele dá a entender que seria melhor dar a grana de entrada e financiar o resto. Ele até diz em seguida que (pasmem!) poupar dinheiro pode ser melhor do que consórcio… Realmente, ele pega o consórcio, enxerga o pior cenário e depois dá o melhor cenário da poupança “por conta”… assim tb não dá…

  • Cursino2003

    Aqui vc fala sobre consórcio de imóvel.
    Cheguei a essa mesma conclusão,num consórcio Nacional Fiat ,gerido pelo Banco Itaú.
    Minha esposa desejosa de um carro novo,o nosso é bem velhinho,e eu concordo.
    Entrou num consórcio Fiat,só que no decorrer das assembléias fui percebendo que os lances são muito altos,ai me perguntei,Oras ,porque só tem lances altos,quem dá esse lance?
    Entendi que estes consórcios são a forma que as revendas tem de garantir a entrega ou venda
    de carros financiados,estes carros continuam alienados ao banco Itaú,pois eles tb são os financiadores destes carros.
    Última assembléia 01/02/2012.
    lances em % do bem desejado
    1º 62,45%,
    2º 57,29%,
    3º 56,84%
    4º 56,57%,
    5º 56,53%,
    6º 56,36%

    Como um cidadão comum vai conseguir dar um lance de 50% de um bem?

    Isso é roubo!
    Embromação pura e simples!

    • Rafael

      Isso é teoria da conspiração…

    • http://www.facebook.com/newton.aguiar.3 Newton Aguiar

      Já fiz 2 consórcios da Ford de 120 meses, mas não estava precisando do carro….por sorte, em ambos, fui sorteado na OITAVA parcela!! Acho que quando não está precisando pra uso imediato, o consórcio vale a pena.

      • ROGÉRIO DINIZ

        Newton Aguiar tenho 3 imóveis comprados com CONSORCIO PARA O CONRADO não é negocio pq quem financia seus livros e seu site são as corretoras de valores e os BANCOS, se a pessoa coloca o dinheiro no consorcio não coloca nas corretoras de valores e nos bancos é essa a historia.

        • carlos

          Rogério, parabéns. Finalmente alguém disse tudo !

    • ROGÉRIO DINIZ

      Cursinho se mantenha firme, essas % vão cair mês a mês, e sua hora vai chegar, nos primeiros meses e lances você concorre com os investidores do grupo, esses caras compram até 10 cotas por grupo pode ter uns 5 desses investidores no seu grupo, então EX. tem 5 caras endinheirados dando 50% em cada cota, faça suas contas. É depois de 30% do tempo/prazo do seu consorcio que você entrar com força de ganhar nos lances, é assim quem pode mais chora menos. Mas vai dar certo consorcio é um ótimo negócio no seu caso que já tem um carro e quer pegar um melhor. Continue firme a sua vez vai chegar. Fiz um de imóvel e paguei 21 parcelas estava dando lance de R$ 40.000,00 todo mês minha carta de R$ 160.000,00. ai fui fazer um cruzeiro de 5 dias caiu na assembléia estava irritado de esperar, sabe o que aconteceu nessa (ninguem deu lance, inclusive eu) se tivesse dado R$ 100,00 (cem reais) teria sido contemplado por lance contemplei com R$ 10.000,00 3 meses depois. Tenha paciência e seja inteligente seu carro vai sair, vocês fizeram a coisa certa. Estou a 3 meses de fazer de novo a mesma coisa que vocês, o meu é 2006 e ta velhinho também.

  • Rafael Pradoa

    Esse texto talvez estivesse dentro da realidade em 2008 quando foi escrito, mas hoje nao dá pra levar em consideração. Dar a entender que quem poupa sozinho consegue comprar um imóvel em 5 ou 7 anos é utopia. Pelo menos aqui em Santos, que vive tamanho boom imobiliário que quem vender um apto hoje não compra um equivalente daqui a três meses…
    Pra quem tem bastante dinheiro pra lance, o consórcio vale, sim, a pena. Existe o risco de não conseguir rapidamente o imóvel? Existe, claro, mas tudo isso entra no planejamento.
    Eu queria saber onde consigo um financiamento de metade de um bom imóvel pagando menos valor final do que com o consórcio do valor total deste imóvel…

    • Pablogsilva

      Consórcio sempre vai ser pior do que guardar dinheiro. O fato do preço dos imóveis aumentar rapidamente não muda isso. O valor da sua carta de crédito vai ser o mesmo, e será corroido pela inflação e pelo próprio aumento do imóvel que você deseja.

      • Rafael Andrade

        1. Guardando dinheiro não pago taxa nenhuma, mas também tenho que ter 100% do imóvel antes de comprá-lo. O que, com o aumentos dos preços, é praticamente impossível.

        2. O valor da carta de crédito é atualizado anualmente pelo INCC até a contemplação e, após a mesma, por títulos da dívida pública. Isso no meu, que é da Porto. Faça as contas, dá o dobro da poupança, por exemplo.

        A título de curiosidade, guardei um bom dinheiro para o lance e, mesmo assim, demorei cerca um ano e meio para ser contemplado. No início dos grupos, sempre tem mais gente com dinheiro, fora quem usa o lance embutido. Mas meu planejamento previa isso e hoje estou feliz me mudando para o apartamento novo.
        Um abraço e boa sorte a todos

  • Luanasantossilva

    E no meu caso que moro no exterior mas quero investir a longo prazo ja que nao tenho o interesse de voltar ao Brasil brevemente. O consorcio nao compensa?

  • Rodrigo

    Gostei do texto! Bastante exclarecedor! Abre a mente! Parabéns! Me dá uma dica então? Preciso de um imóvel de 200 mil, tenho 40 mil na mão. Qual o melhor caminho para pagar menos e render mais? Como todo bom brasileiro otimista quero sair o mais rápido possível do aluguel e pagar apenas o que um dia vai ser meu né! rsrsrs… Obrigado!

  • Davi16

    Pessoal fiquei sabendo que as pessoas que fazem uma carta de credito maior para utilizar os lances embutidos pagam mais caro no final do consorcio pois as taxas vai ser encima do valor da carta total.

  • Vendaswa

    na pratica não funciona assim um carro de 23.000 pelo financiamento sai por 40,000, pelo consorcio sai por 28.000, pode pesquisar

  • Jhony12345

    cara vc é um otário que nao sabe de bosta nenhuma, o aluguel seu burro vc dá o dinheiro para os outros, e o consórcio é algo que vc esta arrecadando para si proprio, ainda que demore um pouco mas ainda sim é bom, e vc é um burro e imbecil e ignorante…

    • Tinosauro

      Jhony o consorcio é algo que você arrecada para si propio depedendo do proposito, pois além de taxas administrativas que voce terá que pagar, no caso de poupar seria uma péssima ideia, pois pouparia na poupança, agora fazer um consorcio de imovel e depender de sorteio, pode ser que seja o ultimo a ser sorteado, que vantagem teria isso? O que o cidadão cita é que o consorcio não é uma maravilha como todo mundo pensa, deve ser feito de modo correto.

  • Tinosauro

    Uma pergunta, se uma pessoa necessita de um automovel com urgencia no dia de hoje, ele tem a opção de financiar um ou fazer um consorcio, no caso de consorcio teria que ofertar lance para adquirir imediato, como cita que depedendo do valor de lance o financiamento seria mais em conta, ha consorcios que não cobram taxas de administração, seria o valor do veiculo dividido pelo prazo, assim ofertando lance, adquirindo o veiculo e abatendo nas parcela seria bem melhor que um financiamento. ( obs: esse consorcio não cobra taxas administrativa devido ser uma promoção )

  • http://www.facebook.com/people/Anderson-Carvalho/100001750583547 Anderson Carvalho

    Opa, fica a dica pra galera que quer comprar imovel…

  • http://www.cleitonvitoria.com/ Cleiton Vitoria

    Mas senhor Navarro, se eu poupar para comprar um imóvel no valor de 100.000 dentro de 7 anos, como o senhor citou no exemplo do primo chato, não vou conseguir comprar o mesmo imóvel pelo mesmo valor sete anos depois, no mínimo o dobro, e sem falar dos aluguéis que estaria pagando até lá.

  • Wellington

    Olhando os comentários observo que muita gente não a menor ideia do que seja consorcio. Muitos adquirem porque fulano disse que era bom, outros porque o vendedor disse que ele seria sorteado logo, enfim, cada tem sua lamentações. A verdade é que desde 2008 eu adquiro consorcio, tanto de automóveis quanto de imóveis, e posso garantir, pra mim, eu disse pra mim, foram os melhores investimentos que fiz.

    • Luiz Bacarov

      Legal Wellington. Na verdade é muito mais falta de informação, principalmente do vendedor que não dá total esclarecimentos. luiz.bacarov@portoseguro.com.br

  • Fernando Canal

    Caro Navarro, cumprimentos pelo excelente texto. Esclarecedor e encorajador. Grande utilidade na minha tomada de decisões. Que continue este bom trabalho.

  • Emerson Tom

    Desculpe mas você só pode morar em outro país que sa outro planeta, será que não sabe das taxas de juros cobrada nos financiamentos??
    Faça a simulação em qualquer agência que comprovará que pegando 10.000,00 em 36 vezes você vai pagar 23.000,00 e que nem se comparam as taxas de consórcios com financiamentos? Pagar aluguel pode ser uma boa, dar um bom lance pode ser um mal negocio? Pelo amor de Deus ajuda ai cara….

  • wellington

    Gostaria de saber se existe possibilidades de financiar uma casa pela caixa.. mas ajuntando a renda da minha namorada? ou é só permitido desde que os dois sejam casados?
    Atenciosamente

    • Rafael Andrade

      é possível sim, wellington. Informe-se sobre a documentação necessária com a Caixa ou outro banco qualquer. E analise se não vale à pena o consórcio, leia mais textos e se informe melhor, este texto é muito parcial.
      Abs

    • ROGÉRIO DINIZ

      Você pode juntar a renda de até 5 pessoas não parentes para PAGAR 3X O VALOR DA CASA NO FINANCIAMENTO. AGORA SE DER PARA ESPERAR O CONSORCIO É MELHOR.
      Obs. todas as pessoas que compor renda serão donos do imóvel com você.

  • Edson

    Parabéns pela matéria Conrado, sempre fui mão fechada, poupo já 5 anos e quase cai no consórcio com lance no segundo pagto, o qual o corretor garantiu ( na palavra dele, vixi), que seria contemplado, acredita.Fui mais chato que o PRIMO ai e como nunca compro nada sem pesquisa,, cheguei aqui. Muiiito obrigado por ajudar na minha decisão.. abraço..

  • Flaviomagalhaes

    Ótimas dicas e observações.
    Porém, ainda tenho uma dúvida:
    Um consultor da Porto Seguro me “garantiu” que há a possibilidade de dar um lance de até 20% do valor do imóvel e ser contemplado (a Porto cobre mais 30% sem adição de taxas/juros).
    Como funciona este milagre?

    Abs

    • Rafael Andrade

      Flavio, fiz consórcio na Porto e já adianto que, na maioria das vezes, o que ele te propos (que se chama “lance embutido”) não vale à pena. Pesquise melhor o termo ok?
      Abs

    • ReiDoConsorcio

      Flavio, isso não é milagre.
      Tem duas inverdades ai!
      1) Você contrata um crédito 30% maior do que quer, e utiliza os mesmos 30% de lance, ao contemplar sua carta reduz o lance! Perfeito, normal, porem vai continuar pagando a taxa de administração sobre o TODO contratado e não sobre a carta reduzida, então tem taxa sendo cobrada!

      2) Contemplação
      Entenda, na portoseguro a média de lance é acima de 60% na maior parte dos grupos, dessa forma, você não terá a contemplação efetivada!

      Pesquise!
      To a disposição Mauro geral@reidoconsorcio.com.br
      :0)

  • Johnhaynes

    Na boa, a reportagem so reforça a ideia de não fazer financiamento. Se voce tem um bom montande, invista esse dinheiro e jamais entre em um financiamento. Se voce nao tem dinheiro o consorcio é a melhor opcao pra voce nao pagar 3x o valor de uma imovel com um preço extremamente inflado.Financiamento é coisa de imediatista que nao se planeja e acaba dando rios de dinheiros pros bancos.

  • Samuel Candido

    Excelente texto, só lamento não tê-lo lido antes de me afundar na merda!
    Entrei no consorcio imobiliário Rodobens, uns 8 meses atras, arrancaram-me 64 cotas de lance, já paguei várias parcelas, mas de 50% do valor requerido e só aporrinhação, quando penso que vou receber o crédito recebo é nova solicitações de intermináveis certidões caras e difíceis de saber onde tirar, agora se não bastasse estão solicitando declaração de inadimplência de condomínio com firma reconhecida, pergunto, qual síndico vai se dispor a ir em cartório reconhecer firma de declaração para condômino?
    Outra barbárie, solicitação de grafia de solteira de minha esposa casada e residindo no mesmo domicílio a mais de 20 anos conforme comprovado em vários documentos, inclusive na confecção da escritura do imóvel adquirido, outro absurdo solicitado, atualização da data da certidão de casamento.
    Detalhes:
    todas as certidões tem prazo de validade sendo que a medida que vão solicitando declarações, as primeiras enviadas vão perdendo a validade, sem contar que o cartório te arrebenta.

    • Rafael Andrade

      Não sei como a Rodobens está te tratando, mas os pedidos de certidões, declarações etc são completamente normais. No meu caso, com a Porto, precisei de tudo isso também, mas eles foram organizados, passaram um “checklist” e entreguei tudo de uma vez, tomando cuidado para não vencerem as certidões com “validade curta”.
      Sobre o síndico, é obrigação dele. Se ele não quiser você pode pedir à administradora do condomínio também, juntamente com uma cópia autenticada da ata de reunião concominial em que foi ajustada a contratação desta administradora. No caso do síndico também não esqueça da cópia autenticada da ata de eleição do mesmo.
      Sobre o fato das certidões serem caras, lembro tb que aquelas relativas ao imóvel, por exemplo, são de responsabilidade do vendedor.

      Abraço

  • Evelyn Feltrim

    Se consórcio fosse tão ruim como ele citou, ninguém faria e os Bancos não iriam comercializar. Cada um tem um ponto de vista e respeito.
    Muita gente acha que consórcio é de contemplação imediata, quando não é. Caso a ideia seja adquirir o bem a médio e a longo prazo, aí sim, faça um consórcio que vale muito a pena.
    O grande problema(pelo que eu li nos comentários) é que existem muitos profissionais que não agem com integridade, competência e profissionalismo e enganam o cliente. E é claro que o cliente não pesquisa e acaba “caindo na furada”. Enfim, o grande problema de 80% da população, não pesquisa, não lê e ainda vai pela opinião dos outros.

  • Jadson G. Nascimento

    Concordo, acabei de ser contemplado em um consórcio regional, quando me dirigi a empresa para acertar os detalhes, no meu caso que sou autônomo me solicitaram: veja a lista… Extrato bancário, decore, declaração do imposto de renda(últimos dois anos), fiador, declaração de residência(tem que estar em meu nome da conta). Na hora me informei quanto eu já tinha pago, plano de 60 meses, 32 prestações totalizando R$ 6.000,00. Faltando para quitar R$ 6.500,00, somado R$ 12.500,00. O valor da carta era de R$ 10.190,00. se eu desistisse do plano pagaria de multa e despesas 30% do valor pago e apenas se fosse sorteado no grupo dos cancelados. Resumindo pedi imediatamente o cancelamento, pois vou continuar pagando mas para minha conta poupança que é a melhor decisão que deveria tomar. Obrigado.
    Obs. neste caso o consórcio era de uma moto, no qual explicado por eles eu não poderia usar a carta para outros fins.

  • 100000522592493

    O sonho da casa própria tem que se ter cautela e um bom planejamento, leiam e tirem suas conclusões….!!

  • 100000522592493

    O sonho da casa própria tem que se ter cautela e um bom planejamento, leiam e tirem suas conclusões….!!

  • 100000522592493

    O sonho da casa própria tem que se ter cautela e um bom planejamento, leiam e tirem suas conclusões….!!

  • 100000522592493

    O sonho da casa própria tem que se ter cautela e um bom planejamento, leiam e tirem suas conclusões….!!

  • 100000522592493

    O sonho da casa própria tem que se ter cautela e um bom planejamento, leiam e tirem suas conclusões….!!

  • 100000522592493

    O sonho da casa própria tem que se ter cautela e um bom planejamento, leiam e tirem suas conclusões….!!

  • carlos

    eu gosto de consócio é sim uma maneira muito boa de comprar seu bem sem juros

  • Sidnei

    Obrigado!

  • antonio

    Os consórcios são ótimos, ótimos para os bancos! Pago dois consórcios faz mais de 7 anos e nada de ser sorteado, caso todo meu investimento estivesse na poupança, já estaria com uma boa grana. Nunca mais!

    • ReiDoConsorcio

      Ola Antonio,

      Isso é uma inverdade! No consorcio você tem atualizações anuais sobre o crédito / parcela, no final da operação receberá mais que pagou!! Ohhh como isso?! … bom, precisa ler corretamente a regra do mesmo e compreender melhor sobre o crédito que vai retirar no final do PLANO, como houve atualização do crédito ano a ano, você pagou parcelas no inicio para a carta desatualizada e isso lhe da parcelas menores iniciais para um crédito maior no final (data de retirada) posso lhe detalhar se quiser me avisa com detalhes lhe monto uma planilha geral do quanto investiu e o quanto vai receber sendo contemplado agora ou no futuro… geral@reidoconsorcio.com.br

      Presta atenção nisso!!! É altamente complicado não entender sobre, mas por falta de informação fornecidade pela Administradora ou até mesmo vendedor, grande numero de consorciados não entendem isso… pois ninguem comentou aqui e é a BASE da discussão geral… :0)

  • luiz gomes

    Poucas verdades nas entrelinhas ! O consórcio é um ótimo financiamento de longo prazo, uma excelente oportunidade a médio prazo (obtenção de crédito total com recursos parciais, com o lance),e um negócio impar na alavancagem de recurso total a curto prazo, com o sorteio, que existe, e não é mito !

  • Rodrigo

    Infelizmente só agora fui descobrir o mau negócio que entrei fazendo um consórcio!! Para comprar um carro tinha o dinheiro da entrada que representava mais de 40% do valor, entrei em um consórcio em andamento e no primeiro mês dei o lance e fui contemplado. Tudo com o objetivo de pagar menos que um financiamento. Aí agora já passaram 2 reajustes anuais, cada reajuste que é de uns 6% aumenta cerca de R$ 1000 no valor total do meu consórcio. Essas entrelinhas nenhum vendedor de consorcio te fala (neste caso: Consórcio União)!! Resultado da história irei pagar mais do que se tivesse feito um financiamento normal, e no financiamento poderia antecipar e abater juros pagando ainda menos. No financiamento você sabe quanto realmente vai pagar! Se você tem o dinheiro da entrada para comprar carro fuja do consórcio! Só ilusão e papo de vendedor!

  • brunosoares

    Querendo ou não estamos no Brasil, então juros são um importante fator de decisão. Compro via consórcio que tem uma boa relação investimento x valor da parcela. Indico grupoqualicred (esse já fiz negócio e gostei), mas tem os nacionais das montadoras que parecem ser de confiança também.